10 livros incríveis escritos por mulheres além dos seus tempos
10 livros incríveis escritos por mulheres além dos seus tempos

10 livros incríveis escritos por mulheres além dos seus tempos

Saiba como essas mulheres conquistaram o mundo através dos seus livros!

publicidade

No mundo de hoje, onde cada dia mais as mulheres conquistam seu espaço, a literatura e os livros vêm mostrando o poder e força que elas têm no mundo literário.

Mesmo assim, elas merecem serem mais lidas e reconhecidas no mundo, tanto com escritoras, quanto cineastas, cientistas, executivas.

Pensando nisso, separamos para você, obras-primas escrita por mulheres que revolucionaram o mundo literário e que até hoje são exemplo do empoderamento feminino.

publicidade

mulheres-escritoras

1 – Só Garotos (Patti Smith)

Para você que gosta de história emocionantes e de época, essa obra de Patti Smith irá atender às suas expectativas.

O livro é uma autobiografia, tendo como fundo a história de amor entre Mapplethorpe e Patti, mostrando o lado apaixonado, lírico e confessional do casal em meio a contracultura americana dos anos 70.

Todo o livro é um retrato fascinante e divertido de um casal, passando por desafios e experiências em Nova York.

publicidade

2 – A Redoma de Vidro (Sylvia Plath)

O livro conta a história de uma jovem chamada Esther Greenwood. Uma menina esforçada que sai do subúrbio de Boston para trabalhar em uma revista de moda em Nova York.

Várias experiências passadas por Esther Greenwood relatam as preocupações e medo de uma geração pré-revolução sexual, onde as mulheres ainda precisavam muito escolher entre trabalhar ou cuidar da família em casa.

mulheres-escritoras

Falando um pouco da autora do livro, Sylvia Plath, assim com a personagem de seus livro, ela foi estudante e apaixonada pela escrita.

O livro A Redoma de Vidro foi lançado semanas antes da morte de Sylvia. Todo o livro da autora é rico em referências autobiográficas e narrativas dos anos 50, quando ela tentou suicídio e foi internada em uma clínica psiquiátrica.

publicidade

3 – A Parábola do Semeador (Octavia E. Butler)

A história conta a trajetória de uma jovem filha de pastor chamada Lauren Olamina, que após uma noite de fogo e morte, acabou perdendo tudo.

Após toda tragédia contada no início do livro, Lauren Olamina vai para os Estados Unidos e acaba se aventurando em um lugar dominado pelo terror e violência.

O interessante ocorrido durante toda a história é com a protagonista, em meio a tantos problemas, aprende a sobreviver no caos, vendo uma surpreendente visão do comportamento humano.

mulheres-escritoras

4 – O Ano do Pensamento Mágico (Joan Didion)

Em seu livro, Joan Didion, uma das mais ovacionadas escritoras norte-americana, narra o período da morte do seu marido John Gregory Dunne, também escritor, e a doença de sua única filha.

Em cada página do livro, é injetado em você uma dose de emoção, sinceridade e paixão, nos revelando uma experiência pessoal da autora, em meio as fragilidades do tempo. 

5 – O Livro das Crueldades (Patricia Highsmith)

Para quem gosta de livros de mistério, policial e de muito suspense, essa coletânea com treze contos de Patricia Highsmith fará você enlouquecer a cabeça.

A autora propõe em seus contos que o leitor decifre alguns mistérios envolvendo animais de todo os tipos.

E não se esqueça que nessa ficção de Patricia Highsmith, matar é apenas uma questão de oportunidade.

mulheres-escritoras

6 – Jinga de Angola: A Rainha Guerreira da África (Linda M. Heywood)

O livro conta a história de uma mulher corajosa e livre que soube defender ardentemente seu lugar e pertencimento.

Durante todo o livro de Linda M Heywood, é tratado como a Cleópatra da África Central, com sua confiança, enfrentou as impiedosas lutas de poder dominantes dos homens. 

É importante reconhecermos a bravura da rainha Jinga em não recuar para tentar preservar seu território da África com todos os colonizadores portugueses.

7 – Jane Eyre (Charlotte Brontë)

A escritora inglesa Charlotte Brontë, em seu livro Jane Eyre, quebrou todos os paradigmas, criticando a realidade vitoriana da época.

Rico de características góticas, o romance desafia o destino imposto às mulheres da época e as posições sociais que elas deveriam ocupar na sociedade.

mulheres-escritoras

8 – A Guerra não tem Rosto de Mulher (Svetlana Aleksiévitch)

Em seu livro, Svetlana Aleksiévitch relembra momentos da história esquecida por muitos, reconstruindo de forma apaixonante e forte como as mulheres lutaram em guerras de homens.

No livro é relatado que quase um milhão de mulheres lutaram no Exército Vermelho durante a Segunda Guerra mundial, mas que muitos fatos da história não foram contadas.

Históricas de mulheres guerreiras que passaram por angústias, fome, violência sexual, tudo isso à sombra da morte. 

9 – O Diário de Anne Frank (Anne Frank)

Um emocionante relato que se tornou um dos livros mais vendidos e lidos do mundo, impactando vidas com o exemplo de superação de Anne Frank.

O Diário de Anne Frank foi publicado em 1947 e faz parte do cânone literário do Holocausto durante a Segunda Guerra Mundial.

mulheres-escritoras

10 – O Conto da Aia (Margaret Atwood)

Se você gosta de livro um pouco futurista e que tem muito drama social, esse livro de Margaret Atwood é requisito para sua lista de leitura.

O romance subdivide histórias super assustadoras de uma realidade que nós nunca imaginamos que isso poderia acontecer com a humanidade um dia.

A história se passa em um futuro, mostrando uma república onde não existem nada que temos hoje, como jornais, livros, revistas, muito menos filmes.

A escritora nos mostra em seu romance assustador, como é sofrer sem liberdade e direitos civis básico do ser humano, com um mundo frágil sem expectativas de um futuro.

COMENTÁRIOS | Deixe sua opinião!

comments