Sentimento de inferioridade
Unsplash

Os 7 conselhos DEFINITIVOS para quem se sente inferior

Alguma vez você já se sentiu inferior? Hoje, trouxemos para vocês 7 conselhos para acabar com este sentimento.

publicidade

Alguma vez você já se sentiu inferior? Hoje, trouxemos para vocês 7 conselhos para acabar com este sentimento.

Em algum momento de nossas vidas, provavelmente vamos experimentar o sentimento de inferioridade. Por vezes sentimos que não somos suficientemente bons para ganhar uma promoção na empresa, para sermos aceitos ou para alcançar algum objetivo…

Embora seja natural este sentimento de insuficiência em alguns períodos, atualmente isso tem se tornado muito frequente. Com isso, muitas pessoas acabam internalizando estes pensamentos e se sentem cada vez mais insuficientes e incompletas.

publicidade

Pessoalmente eu já passei por isso diversas vezes, e sentimentos simples de “o que eu estou fazendo não é suficiente” podem rapidamente se transformar em uma crise interna de “eu não sou bom o suficiente”.

Aqui está uma lista com 7 conselhos para acabar com este sentimento de inferioridade:

1. É hora de olhar para dentro

Olhar para dentro
Unsplash

Um dos conselhos mais importantes desta lista é sem dúvidas o primeiro.

É preciso perceber que esse é um sentimento que se origina de dentro e que você precisa examinar profundamente para resolver o problema.

publicidade

Certamente há um fator de bem-estar ao olhar para fora; você pode comprar roupas novas, cortar o cabelo ou comprar coisas materiais para “compensar” a insegurança. Mas isso não melhorar as coisas de fato.

Todas essas coisas externas são apenas uma máscara e são insustentáveis. Só porque ninguém mais está vendo o problema não significa que você esqueceu sua existência.

Para evitar que o sentimento de inferioridade se torne uma questão maior, é preciso olhar para dentro. Sentir suas emoções!

Tire um tempo para você e reflita sobre como você está se sentindo, tente encontrar o motivo de estar pensando assim… Entender o que está acontecendo é o primeiro passo para ressignificar o sentimento de insuficiência.

2. Não se trata de você

Não se trata de você
Unsplash

Sobre aquelas críticas ou discriminações que você sofreu, a verdade é que não se trata de quem você é.

publicidade

É comum internalizarmos o que as pessoas dizem, mas é importante lembrar que outras pessoas também têm dias ruins, semanas ou até anos.

Você se lembra do post que fizemos sobre as 4 coisas que pessoas emocionalmente inteligentes não fazem? Pois bem, partindo do mesmo raciocínio sobre as críticas ao próximo, boa parte das coisas ruins que você ouviu não se trata de você.

Alguém que distribui uma crítica grosseira pode muito bem estar passando por momentos ruins. Pode ser insatisfação no trabalho, no casamento, ou até mesmo o peso de carregar as críticas que alguém colocou sobre ela.

Meu pai sempre me dizia uma frase que me marcou muito, que diz que “Por trás de um oprimido, pode existir um opressor”, e isso pode realmente acontecer. Estas pessoas também são vítimas, e não é incomum que as vítimas busquem poder, tornando-se os próprios agressores.

Lembre-se disso sempre que se sentir menor por causa do que alguém disse ou fez. Perceba que é a bagagem deles e você definitivamente não precisa carregar a negatividade deles.

3. Seja realista sobre a vida

A comparação é um dos grandes vilões do complexo de inferioridade.
Unsplash

Nem tudo são flores, e todos nós vivemos momentos ruins também. Mas mesmo sabendo disso, às vezes temos o péssimo hábito de nos comparar com outras pessoas, principalmente com o auxílio da tecnologia.

O que era para ser somente uma maneira de divertir as pessoas, acabou se tornando um verdadeiro vilão. A forma com que as pessoas têm utilizado as redes sociais tem um impacto muito grande na saúde mental delas. 

Embora isso não seja novidade, nas mídias as pessoas praticamente só compartilham suas vitórias e seus dias maravilhosos. Com isso, as realizações das pessoas estão sempre em exibição para alguém.

Pode parecer bobagem, mas é ridiculamente fácil internalizar sentimentos de inadequação quando tudo que você vê nas redes sociais é como você está ganhando menos dinheiro, faz viagens menos emocionantes, não tem o emprego perfeito ou não vive um conto de fadas em um relacionamento perfeito.

Comparar sua vida com os momentos felizes que as pessoas escolhem retratar é uma receita para o desastre. Isso apenas deixa você com expectativas irreais sobre a vida, e é por isso que as comparações são uma armadilha terrível.

Nestes momentos, é  importante lembrar que a grama nem sempre é mais verde do outro lado. 

Sempre haverá alguém mais rico, mais inteligente, mais atraente e mais bem-sucedido do que nós. O mais irônico disso, é que para eles também será assim. Sempre haverá alguém com “mais” para que eles também se comparem.

E convenhamos, a felicidade nem sempre significa ter ou ser “mais” alguma coisa. Às vezes pode ser exatamente o contrário, saber valorizar o que se tem de “menos”.

O conselho desta vez pode parecer bobagem, mas sempre que você estiver se comparando com outra pessoa, tente se comparar com você mesmo.

Desta forma, você pode ver como você cresceu, as coisas que você aprendeu e como já evoluiu em comparação com sua versão mais jovem.

4. Aprenda que seus pensamentos não são sua realidade

Sentir inferior
Unsplash

Nós somos nossos maiores inimigos, principalmente quando se trata de pensamentos negativos.

Quando refletimos sobre nossas decisões, nossas vidas ou até mesmo nossos erros e combinamos estas reflexões com a armadilha da comparação, o resultado pode ser uma espiral de diálogo interno negativo.

Pensamentos sobre não ter sido convidado para sair com os amigos podem rapidamente se tornar afirmações convictas de que você não é legal o suficiente para pertencer ao grupo, e antes que você perceba, está pensando que vai morrer sozinho.

Mas nós precisamos ser questionadores, até mesmo de nossos próprios pensamentos. Temos o poder de definir nossa realidade, e podemos reformular a situação.

Seguindo o mesmo exemplo, fiquei chateada por não ter sido convidada pelos amigos para sair  porque eu não sou legal o suficiente ou porque fui alvo de minhas próprias expectativas irreais? Afinal de contas eles sempre me convidam e eu sempre recuso o convite.

Desta forma você vai aprender a controlar seus pensamentos negativos e refletir sobre as situações de maneira mais clara.

5. Esteja presente e sinta a alegria no processo

Sinta a alegria de cada momento
Unsplash

Você talvez já tenha ouvido em algum lugar que a alegria das coisas não está na realização, e sim no processo. E essa é uma das maiores verdades para qual fechamos nossos olhos.

A vida é uma coleção de etapas, e nós estamos em constante evolução a todo momento. Não somos quem éramos há 10 anos, nem seremos os mesmos daqui a 10 anos.

Se você está preocupado demais com quem você era, ou em quem quer ser, você estará perdendo o verdadeiro aproveitamento do seu eu de agora. – Além de sentir estresse e pressão desnecessários.

Quando você está estressado com algo, torna-se o seu pensamento principal e as descobertas recentes em psicologia cognitiva e neurociência descobriram que o desempenho falha quando você concentra muita atenção nele.

Ou seja, a preocupação em estragar tudo, na verdade só aumenta a probabilidade de você realmente estragar tudo.

Então pare de se preocupar com a perfeição, ela não existe e é mais uma expectativa irreal que nós criamos para fugir do hoje e alimentar nosso sentimento de inferioridade.

Viva o presente e tenha alegria em cada passo que você der no processo. Aprender a aproveitar os momentos podem ser uma ótima fonte de crescimento também!

6. Não se feche

Você não está sozinho
Unsplash

Quantas vezes você já deixou de conversar com alguém porque não queria ser “negativo demais”?

É claro que nós entendemos de onde isso vem. Ninguém gosta de estar cercado por alguém que constantemente joga sua ‘bagagem’ em você e está sempre com aquela energia pesada.

Mas compartilhar suas emoções não fazem de você uma pessoa negativa.

O fato é que é exatamente quando não desabafamos sobre nossas frustrações e lutas que damos a elas o poder de culminar nosso estado mental em um lugar onde nos tornamos exatamente isso. Obcecados com a nossa bagagem.

Se isso não for ruim o suficiente, estudos recentes mostraram como suprimir nossas emoções pode levar a um aumento de 30% na morte prematura.

E existem várias maneiras de expressar suas emoções, colocá-las para fora. Você pode desabafar com um amigo próximo ou um membro da família.

E se tiver dificuldade em expor seus sentimentos, pode buscar a ajuda de um profissional. Acredite, eles são realmente muito bons com isso.

Se você não quer conversar com outra pessoa naquele momento pode escolher escrever um diário, fazer desenhos ou qualquer outra atividade em que você possa se expressar, e colocar pra fora aqueles sentimentos que estão aos poucos te consumindo.

7. Pratique o amor próprio

Se ame
Unsplash

Eu sei, praticar o amor próprio em vez de nos derrotar quando nos sentimos tristes é um conselho difícil.

Precisamos sentir nossas emoções e entendê-las, mas quando estamos pra baixo, manter o foco nelas não é uma boa opção. Nesta hora, é preciso nos amar mais.

Uma dica bem valiosa para fazer isso é pensando na maneira que você trataria as pessoas que você mais gosta– ou seja, com bondade, amor e generosidade.

As possibilidades são diversas, mas trouxemos uma pequena listinha com algumas coisas que podem ajudar.

1. Qualquer que seja a situação em que você se encontre, se trate com bondade. Pergunte a si mesmo, se meu melhor amigo estivesse passando por isso, como eu o ajudaria?

2. Celebre todas as suas vitórias e não apenas as grandes. Dê um tapinha nas suas próprias costas e ficará mais motivado para o próximo passo.

3. Seja criativo e deixe a criança interior brincar. Lembre-se de que se trata de se expressar de qualquer maneira que você gosta e não de impressionar ninguém.

4. Nunca se permita acreditar que você está nisso sozinho. Desabafe bebê, desabafe!

5. Mime-se. Geralmente, quando damos a alguém algo que é especial para eles, fazemos isso porque queremos mostrar a eles o quanto eles significam para nós. Por que então não fazemos isso por nós mesmos?

Bônus: Seja Grato e dê adeus ao sentimento de inferioridade

Gratidão é um dos sentimentos mais lindos do mundo
Unsplash

Eu pensei que sabia o que era a gratidão, mas somente quando comecei a praticá-la todos os dias que realmente entendi a grandeza e o poder deste sentimento.

Felicidade e gratidão andam de mãos dadas e muitas pesquisas mostram como a gratidão incentiva emoções positivas, melhora a saúde, os relacionamentos e também ajuda a lidar com as adversidades.

A gratidão é um dos sentimentos mais nobres e belos que existem no mundo, e precisamos praticá-lo diariamente para acabar com o sentimento de inferioridade.

Nós já falamos exclusivamente sobre os benefícios dela para nossa saúde no post O poder da gratidão para uma vida mais leve e feliz. Mas achei pertinente pontuar aqui o quão ela é importante no processo.

A gratidão é o oposto da comparação, pois ajuda a perceber o quanto você realmente tem.

Comece a praticar gratidão escrevendo uma lista diária de 10 coisas. Acredite, parecerá bobo no começo, mas concentre-se em tornar isso um hábito, mantendo as coisas simples.

Você pode escrever coisas como; quão grato você é pelas pessoas em sua vida, seu trabalho, por ter comida na mesa e até por poder respirar, porque isso é incrível.

Sabemos que toda mudança interior que fazemos é difícil. Mas você pode, você consegue! Um passo de cada vez.

E então, está preparado para lutar contra tudo que te faz pensar que você é inferior?

Fonte: Homotism