in

9 ilhas abandonadas reivindicadas pela natureza

Há algo especialmente atmosférico em uma ilha abandonada. Os prédios em ruínas, invadidos por animais e trepadeiras, sugerem histórias sombrias e capítulos esquecidos no passado da ilha.

Abaixo estão nove ilhas abandonadas que foram recuperadas pela natureza e as histórias por trás delas.

1. ILHA DA QUEIMADA GRANDE // BRASIL

Uma Jararaca-ilhoa
Uma Jararaca-ilhoa. Foto: Nayeryouakim, Wikimedia.

A Ilha da Queimada Grande é uma ilha bonita e selvagem a 150 quilômetros da costa de São Paulo, Brasil. Mas essa ilha não é um paraíso — abriga entre 2.000 e 4.000 Jararacas-ilhoa, uma das cobras mais mortais do mundo.

A ilha foi isolada do continente há 11.000 anos atrás, quando o nível do mar subiu e, sem predadores conhecidos no chão, as cobras evoluíram para sua própria espécie de víbora.

As Jararacas-ilhoa também tomaram conta de toda a ilha: há rumores de que a única família que já viveu lá (eles se mudaram para a ilha para administrar o farol) morreu depois de serem mordidos pelas cobras.

Hoje, a viagem para a ilha é rigidamente controlada, mas não se sabe ao certo se a razão disso é proteger as pessoas das cobras mortais ou proteger as cobras criticamente ameaçadas das pessoas. Seja qual for o motivo, esta ilha parece estar abandonada.

2. ILHA HASHIMA // JAPÃO

Ruínas na ilha de Hashima
Ruínas na ilha de Hashima, Japão. Foto: Getty Images.

Na década de 50 a ilha de Hashima, com 16 acres — também conhecida como Ilha do Navio de Guerra — era quase completamente coberta por apartamentos altos pela Mitsubishi Corporation, construída para abrigar as milhares de pessoas que trabalhavam na mina submarina abaixo da ilha.

Porém, uma vez que as minas fecharam em 1974, a ilha foi deixada em ruínas, e o local agora é uma cidade fantasma moderna e assustadora.

Sua atmosfera assustadora foi bem utilizada em 2012, quando foi usada no filme de James Bond, Skyfall, como o covil do vilão. Em 2015, devido à sua importância para a história industrial, a ilha foi incluída na lista de Patrimônio Mundial da UNESCO — uma decisão que envolveu alguma controvérsia, uma vez que alguns dos que trabalhavam na ilha eram trabalhadores forçados da Coreia.

3. ILHA DE POLLEPEL // NOVA IORQUE

Castelo da Ilha Bannerman, Ilha Pollepel, Nova York
Castelo da Ilha Bannerman, Ilha Pollepel, Nova York. Foto: Getty Images.

Pollepel Island (também chamada de Bannerman Island) é uma ilha de 6,5 acres no rio Hudson, em Nova York.

A ilha foi comprada em 1900 pelo empresário Francis Bannerman como um local para armazenar seu excesso de estoque de itens militares. Bannerman projetou um excêntrico castelo de estilo escocês para abrigar suas mercadorias, mas a construção do prédio cessou em 1918, após sua morte.

Em 1920, 90 kg de conchas e pólvora explodiram em um acidente, destruindo parte do castelo. Depois que a balsa que servia a ilha afundou em 1950, a ilha e seu castelo em ruínas foram efetivamente abandonados.

O estado de Nova York comprou a Ilha Pollepel em 1967, mas outro incêndio dois anos depois deixou o castelo perigosamente instável e, desde 1968, é proibido ao público, a menos que você faça uma visita guiada.

4. ILHA DO REI // ALASCA

Uma vila abandonada em Ilha do Rei, Alasca
Uma vila abandonada em Ilha do Rei, Alasca. Foto: Ansgar Walk, Wikimedia.

A Ilha do Rei fica no mar de Bering, a cerca de 64 km de Cape Douglas, no Alasca. À primeira vista, parece impossível que alguém possa ter chamado esse afloramento ingrime e rochoso de casa, mas, ainda assim, durante vários anos, uma comunidade indígena de Inupiat vivia em cabanas de madeira sobre palafitas construídas na face do penhasco.

A vila, conhecida como Ukivok, abrigava até 200 pessoas que passavam seus dias caçando focas e morsas. Mas depois que o Bureau of Indian Affairs fechou a escola local em 1959, a comunidade começou a diminuir, até que em 1970 foi completamente abandonada.

Surpreendentemente, as cabanas de madeira ainda podem ser vistas, agarrando-se às falésias rochosas, durando muito mais que seus antigos habitantes.

5. ILHA DE OKUNOSHIMA // JAPÃO

Coelhos selvagens na ilha de coelho do Japão, Okunoshima. Foto: Getty Images.

Esta pequena ilha no Japão já foi usada para fabricar e testar gases venenosos, mas foi abandonada após a Segunda Guerra Mundial. Os coelhos introduzidos na ilha (possivelmente como objetos de teste para o gás venenoso) procriaram, ora, como coelhos, e agora a ilha é o lar de milhares de criaturas peludas.

A infinidade de coelhos fofos fez com que a ilha se tornasse uma atração turística popular, e as pessoas agora se reúnem neste local, antes mortal, para ver os coelhos fofinhos. Para aqueles com uma inclinação mais macabra, a ilha agora também possui um pequeno museu sobre gás venenoso.

Redação

Written by Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 fatos anárquicos sobre V de Vingança

Esse professor foi capaz de resumir um dos maiores problemas do Brasil em 3 minutos