Você sabe o poder das palavras no cérebro humano? Pesquisa mostra que o estímulo é parecido com sexo

Quem poderia imaginar?

publicidade

Um estudo publicado na revista Current Biology constatou que aprender uma palavra nova causa respostas parecidas em nosso cérebro como quando fazemos sexo ou usamos droga.

Prova disso, é a febre das palavras cruzadas, caça palavras, anagramas e muitos outros.

O surgimento da linguagem foi um passo muito significativo em nossa evolução, porque fez com que a comunicação e o compartilhamento de informações fosse apreendido com mais facilidade.

publicidade

Por isso, as palavras se tornaram um apêndice humano, responsável por nossa sobrevivência. Sendo assim, não é estranho pensarmos que essa habilidade de se comunicar esteja associado a áreas de recompensa no nosso cérebro.

9230990180_95647b966b_o

Como prova disso, podemos pensar nas sensações que determinado tipo de palavra ou expressão pode gerar em quem as ouve.

Há palavras que alegram e as que entristecem, assim como podem induzir ao medo, a raiva ou aclamar, algumas trazem dúvidas ou esperança, outras negam e outras afirmam determinados sentimentos.

publicidade

Enfim, as palavras têm substância e poder, representam o fio de ouro do pensamento, das crenças dos sentimentos.

Books-to-Get-You-in-the-Mood

Para provar o impacto que uma nova palavra pode causar, pesquisadores da Espanha e Alemanha olharam para a atividade cerebral de 36 participantes adultos usando uma técnica chamada de ressonância magnética funcional (functional magnetic resonance imaging, ou a sigla fMRI, em inglês).

Varreduras foram tiradas enquanto os participantes estavam realizando duas atividades diferentes: aprender o significado de novas palavras a partir do contexto em uma frase, e uma tarefa de jogo.

Durante a aprendizagem e o jogo, os participantes exibiram atividade no corpo estriado ventral, que é uma área central no cérebro, relacionada a recompensa e motivação.

publicidade

Esta mesma região é ativado durante uma ampla gama de atividades prazerosas, como comer boa comida, fazer sexo e usar drogas.

Durante as atividades de aprendizagem de palavras, essa mesma região recebeu aumento de estímulos.

Tendo resultados positivos nos dois processos (seja ele lúdico ou não), o estudo mostra que as palavras causam vantagens aos estímulos cerebrais e que estas resultaram no surgimento de competências linguísticas.

Como a linguagem surgiu no homem tão precocemente ainda é um mistério que não foi totalmente decifrado. O que se sabe de fato e sem sombra de dúvida é que a linguagem é um diferencial humano e parte significativa para possibilitar a convivência em sociedade.

O estudioso Antoni Rodriguez-Fornells ainda completa: “Os resultados põe em causa se a linguagem é o único produto da evolução do córtex cerebral, e pode até mesmo sugerir que as emoções podem influenciar o processo de aquisição da linguagem”.

Fonte: iflscience.com.