Bebê que nasceu prematura é salva por PM no dia em que fez 1 mês

“Cabia na metade do meu antebraço”, lembra o policial.

Bebê que nasceu prematura é salva por PM no dia em que fez 1 mês
Bebê que nasceu prematura é salva por PM no dia em que fez 1 mês

O que era para ser mais um dia comum de patrulha em Montes Claros, cidade de Mina Gerais, para alguns policiais, esse dia acabou sendo um dia inesquecível e especial.

Naiane Roberta Pereira é a mãe da pequena Nicole, que nasceu prematura e estava a completar seu primeiro mês de vida, quando deu um suto no papai e na mamãe ao se engasgar com leite materno.

De acordo com a mãe, tudo acabou sendo bem rápido. Ao perceber que bebê estava mudando de cor, sabia que não estava nada certo e rapidamente se dirigiu até o seu marido.

Te interessa?

Sem saber o que fazer, lembrou que simplesmente entregou a menina nos braços dele: “Na hora que eu percebi que ela estava roxinha, saí correndo para a rua e praticamente joguei ela nos braços do meu marido. Ele saiu correndo também de um lado para outro, quando, de repente, passou uma viatura. Ele gritou e os policiais pararam, pegaram ela e fizeram o procedimento”.

Ao lado do sargento Antônio Carlos, o cabo Farley Nunes Pereira chegou a segurar a pequena Nicole em seu antebraço e começou a fazer a manobra de salvamento com a palma da mão sobre as costas da bebê.

Quando todo mundo que estava na rua percebeu o que estava aconteceu, não houve quem pudesse ficar calmo até que tudo ocorresse bem e a bebê pudesse voltar a respirar.

Lembrando sobre o momento, o cabo disse: “A criancinha estava desfalecida, com o olhinho parado, bracinho jogado, a mãozinha roxa e o corpinho mole. Coloquei-a sobre meu braço e fiz a manobra de Heimlich. Em pouco tempo, ela mudou a expressão facial e chorou”.

 

Bebê que nasceu prematura é salva por PM no dia em que fez 1 mês

Um momento de susto, mas um grande alívio para todos

Como não poderia ser diferente, o momento que de fato chega a arrancar lágrimas não só dos pais da bebê, chega a deixar qualquer pessoa tocada com o medo de não saber o que fazer.

Para o cabo Farley, aquele não foi apenas mais um momento de trabalho em que colocou em prática o que um dia aprendeu para salvar vidas.

Como uma coincidência, Nicole fazia um mês de vida na sexta em que o salvamento foi feito. Já o cabo, completava 18 anos em que atuava na Polícia Militar. Para ele, esse momento jamais será esquecido.

E continua: “Era um serzinho pequeno, frágil, inocente. Ela cabia na metade do meu antebraço. Aquele não foi um choro de tristeza, e sim de renascimento. Se demorasse mais um pouco, talvez ela não resistiria.”

No momento da ocorrência, embora ainda não seja pai, o cabo chegou a falar que sem nenhum momento chegou a parar de pensar nos seus sobrinhos quando ouviu aquela mãe dizer: ‘Salva minha filha, não deixa nada acontecer com ela, pelo amor de Deus’.

Sendo super agradecido por tudo ter dado certo e a Nicole ter ficado bem, Farley prometeu voltar para visitar a família. Que orgulho e que alívio sentimos!

Fonte: G1

Veja mais ›
Fechar