in

Série fotográfica mostra como um sorriso pode mudar completamente a pessoa

O fotógrafo australiano Jay Weinstein está sempre em tour pela Índia, sua segunda casa, e seus trabalhos fotográficos são um registro dessa cultura fabulosa.

A série “So I ask them to smile” (Então eu pedi para eles sorrirem) revela o sorriso de estranhos em contraste com uma expressão mais séria e nos dá a oportunidade de pensar em como julgamos uma pessoa desconhecida de forma errada por causa da aparência.

Jay conta que a ideia veio em dezembro de 2013.

Fotógrafo registra sorriso de estranhos (8)

[Sorriso registrado em Jagannath Puri, Odisha, Índia]

Na época, ele era um fotógrafo de viagem na cidade de Bikaner, em um dos desertos do estado do Rajastão, na Índia.

Fotógrafo registra sorriso de estranhos (18)

[Sorriso registrado no Vilarejo Kakhsar, Gujarat, Índia]

“Perto de uma estação de trem, eu vi um homem e quis fotografá-lo. Eu hesitei. O olhar duro e severo dele, me intimidou.”

“É sempre esse momento de hesitação que mata um clique. Eu acabei evitando-o e fotografando outros assuntos, até ouvir a voz jovial dele: ‘Tire uma foto minha também.'”

E então ele pediu para o homem sorrir. E o estranho se transformou completamente.

Fotógrafo registra sorriso de estranhos (13)

[Sorriso registrado em Kohima, Nagaland, Nordeste da Índia]

“Seu rosto irradiava calor, seus olhos brilhavam com um humor que eu sentia falta. Até mesmo sua postura suavizou. Eu sabia, então, qual seria o meu próximo projeto.”

Assim a série “So I asked them to smile” nasceu.

Fotógrafo registra sorriso de estranhos (33)

[Sorriso registrado no Vilarejo Latikynsew, Meghalaya, Nordeste da Índia]

Jay queria documentar o efeito do sorriso humano no rosto de estranhos.

Por anos ele continuou a pedir que estranhos sorrissem para ele. A maioria dos registros foram feitos nas ruas da Índia.

“O objetivo é recriar a lógica a partir de como nós vemos um estranho e depois testemunhar como nossas suposições se transformam com o sorriso deles.”

Thank you for reading!

Taianne Rodrigues

Publicado por Taianne Rodrigues

*Anne* na maioria das redes sociais, catlover, jornalista. Escrevo por paixão e por trabalho. Ah! E nas horas vagas também! Sempre tenho algo a dizer e me chamam de miss perguntinha, nem sei porque... rs. Já falei que estou escrevendo um livro? Budista: acredito na Revolução Humana (interior) e potencial humano transformador de todos nós!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artista explica porque a depressão deixa as pessoas tão cansadas

O meu essencial não é tendência do ano nem vem da grife do momento