Chocolate com sabor do Pantanal: empreendedora faz sucesso vendendo doces com frutos da região

Empreendimento faturou R$ 800 mil no ano passado

publicidade

Mais do que um simples doce, o chocolate é uma verdadeira paixão para inúmeras pessoas de todo o mundo. E aí não estamos falando só de quem gosta de comer, mas também de quem produz.

A empreendedora Beatriz Branco, de 33 anos, conseguiu dar um diferencial aos chocolates da sua fábrica em Campo Grande, Mato Grosso do Sul: todos eles são feitos com frutos colhidos e vendidos de pequenas comunidades do Pantanal.

Só no ano passado, o negócio faturou R$ 800 mil e, atualmente, os chocolates da Angi (o nome da sua marca) podem ser encontrados em mais de 70 pontos de venda no Mato Grosso do Sul e em uma loja de fábrica em container inaugurada no final de 2021.

publicidade

Te interessa?

Beatriz Branco tem 33 anos e produz chocolate feito com frutos nativos do Pantanal (imagem: Divulgação/Revista Pequenas Empresas Grandes Negócios)

“A ideia surgiu quando eu fui a supermercados na Europa, durante uma viagem, e vi chocolates com ingredientes da Amazônia nas prateleiras. Lembro que me perguntei por que as pessoas não conhecem também a riqueza do Pantanal?”, disse Beatriz ao site da revista Pequenas Empresas Grandes Negócios. Quando voltou ao Brasil, ela decidiu que iria abrir um negócio próprio.

Sua primeira intenção era uma empresa de moda e acessórios. No entanto, topou o desafio de fazer algo fora da sua área de conhecimento. “A ideia do chocolate me voltou à mente. É um produto universal, sem limite de idade”. O início foi animador. Ela criou um perfil no Facebook e começou a vender. . “Em quatro dias, vendi 317 chocolates que não existiam [que ainda não tinham sido produzidos]”.

A demanda foi crescendo e a Beatriz resolveu investir nas vendas online para alcançar clientes dos mais diversos estados. Para compor as receitas, viajou o estado do Mato Grosso do Sul atrás de comunidades que produzissem os frutos que precisava. Entre eles, baru, jatobá, guavira e, claro, cacau.

publicidade
Todos os chocolates produzidos pela empreendedora são orgânicos e veganos (imagem: divulgação/Revista Pequenas Empresas Grandes Negócios)

Nova fábrica a caminho

Em 2021, tirou o projeto da loja física do papel. Seu plano inicial era fazer isso antes, mas a pandemia acabou atrapalhando. “Nesse período, foquei minhas vendas no online e no food service. Cresci muito nesses canais, principalmente no segundo, inclusive vendendo alguns insumos que usamos em nossas receitas, que só nós tínhamos.”

Até outubro, a moça irá inaugurar mais uma fábrica com a expectativa de elevar o seu faturamento para R$ 600 mil por mês. A capacidade de produção irá de meia tonelada para cinco toneladas mensais. Realmente, um negócio de muito sucesso e cheio de potencial para crescer ainda mais!

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

publicidade

Muito legal conhecer histórias inspiradoras de empreendedorismo como essas. Ainda mais se tratando de algo tão gostoso como o chocolate e tão a cara do nosso Brasil como o Pantanal. Uma combinação perfeita! Parabéns para a Beatriz e vida longa ao seu empreendimento!

O que você achou? Siga @awebic no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar