in ,

Como transformar seus pensamentos negativos em pensamentos positivos

Na maioria das manhãs, quando saio do banho, após minha natação, eu cruzo com um grupo de crianças pequenas entrando com seus cuidadores para uma atividade infantil.

Eu não resisto e dou um “oi”, pedindo um “toca aqui!” e desejando a eles um dia divertido.

Eu saio sorrindo de orelha a orelha, animado não só pelos meus exercícios, mas mais ainda pela minha interação com esses queridos representantes da próxima geração.

Que ótima maneira de começar o dia!

Pensamento positivo

Quando contei a uma amiga de natação sobre esta experiência e mencionei que estava escrevendo uma coluna sobre os benefícios das emoções positivas para a saúde, ela perguntou: “O que você faz com pessoas que são sempre negativas?”

Ela estava se referindo aos pais dela, cuja negatividade crônica parecia deixar todo mundo para baixo e fazia as visitas familiares extremamente desagradáveis.

Eu vivi por meio século com um homem que sofreu com lutas periódicas contra a depressão, então eu entendo quanto o negativismo pode ser desafiador.

Eu gostaria de ter conhecido há anos o trabalho da Barbara Fredrickson, uma psicóloga da University of North Carolina, sobre promover emoções positivas.

Em particular a sua teoria que acumular “micromomentos de positividade”, como minha interação diária com as crianças, pode, com o tempo, resultar em um melhor bem-estar em geral.

A pesquisa que Dra. Fredrickson e outros fizeram demonstra que, a medida que podemos gerar emoções positivas de atividades diárias, isso pode determinar quem floresce e quem não.

Mais do que uma súbita bonança de boa sorte, seus estudos mostraram que momentos curtos e repetidos de sentimentos positivos podem fornecer um “amortecedor” contra estresse e depressão, além de promover a saúde física e mental.


Recomendamos para você:

Redação

Written by Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O maior antídoto contra a vergonha: “eu me basto”

Entenda porque apenas amar alguém não é suficiente para que dê certo