Esses 10 lugares paradisíacos vão desaparecer em breve. É melhor você se apressar para visita-los!

Se eu pudesse compraria passagens para visitar o #6 AGORA. Qual o primeiro lugar que você visitaria?

publicidade

O aquecimento global não é novidade para ninguém. Todos nós já sabemos que a temperatura do planeta está aumentando a cada ano.

E o que isso pode causar?

Alguns lugares paradisíacos correm sério perigo de desaparecer para sempre nas próximas décadas. Se você quiser conhecer algum deles, é melhor se apressar. Faça suas malas e não perca mais tempo. 😉

publicidade

Fonte: time.com

1. Glaciar Athabasca (Canadá)

Paraísos que vão desaparecer (1)

Fonte: gettyimages.com.br

O glaciar Athabasca é um dos seis principais braços do campo de gelo Columbia, situado nas Montanhas Rochosas Canadenses. O glaciar Athabasca tem aproximadamente 6 km de comprimento e cobre uma área de 6 km² com uma espessura que varia entre os 90 e os 300 metros.

publicidade

Devido ao aquecimento do clima, este glaciar recuou mais de 1.5 km nos últimos 125 anos, perdendo mais de metade do seu volume. Atualmente encontra-se em regressão à velocidade de 2-3 metros por ano . A sua velocidade de saída do campo de gelo é de alguns centímetros por dia.

Fonte: wikipedia.org

2. Tundra do Alasca (EUA)

Paraísos que vão desaparecer (2)

Fonte: gettyimages.com.br

Em geografia física, tundra é um bioma no qual a baixa temperatura e estações de crescimento curtas impedem o crescimento de árvores. Existem três tipos de tundra: tundra ártica tundra alpina, e tundra antártica. Numa tundra, a vegetação é composta por arbustos, ciperáceas, gramíneas, musgos e líquenes. Algumas tundras existem árvores dispersas.

publicidade

Fonte: wikipedia.org

3. Ilhas da Madalena (Canadá)

Paraísos que vão desaparecer (3)

Fonte: gettyimages.com.br

As ilhas Madalena ou ilhas da Madalena são um arquipélago do oceano Atlântico situado no golfo de São Lourenço, no Quebec. As ilhas ficam perto do centro do golfo, entre a península de Gaspé e a ilha Cape Breton (Nova Escócia), a meio-caminho entre a Ilha Príncipe Eduardo e a Terra Nova.

Eram ilhas cobertas por densa floresta, e hoje são reflorestadas continuamente, tendo o nível de coberto florestal chegado a 25%. São propensas a sistemas dunares, com mais de 300 km de praias. A maior ilha chama-se Havre Aubert e é a mais meridional.

Fonte: wikipedia.org

4. Alpes (Europa)

Paraísos que vão desaparecer (4)

Fonte: gettyimages.com.br

Os Alpes, nome porque é conhecido o maciço Alpino, são um dos grandes sistemas de cordilheiras da Europa, estendendo-se da Áustria e Eslovênia, a leste, através do norte da Itália, Suíça (Alpes suíços), Liechtenstein e sul da Alemanha, até ao sudeste da França e Mónaco, a oeste. A palavra “Alpes” vem do latim Alpes, que por sua vez pode estar relacionado com os termos latinos albus (“branco”) ou altus (“alto”) ou, mais provavelmente, com alguma palavra celta ou lígure.

Fonte: wikipedia.org

5. Ilhas Seychelles (Seychelles)

Paraísos que vão desaparecer (5)

Fonte: gettyimages.com.br

As Seychelles são 115 ilhas tropicais, com paisagens maravilhosas e praias fantásticas, com areia clara e águas limpíssima. Graças à forte política de preservação e turismo sustentável, as ilhas oferecem fauna e flora exuberante e conservada. – cerca de 50% do território das Seychelles é protegido por leis ambientais.

Fonte: melhoresdestinos.com.br

6. Ilhas Maldivas (Maldivas)

Paraísos que vão desaparecer (6)

Fonte: gettyimages.com.br

Não há lugar tão azul na Terra, nem com tantos azuis. Maldivas é um arquipélago de 1190 ilhas divididas por 26 atóis caprichosamente espalhados ao sul da Índia, 98 % deste território é coberto pelo mar.

Duzentas destas ilhas são inabitadas e Cem delas em sua grande maioria rodeadas por mar azul turquesa e praias de areia muito branca que comportam alguns dos resorts mais luxuosos do mundo. Com uma enorme quantidade de vida marinha e uma água transparente que chega a atingir 30ºC, este é lugar é ideal para a pratica do mergulho do surf ou mesmo só para relaxar.

Fonte: maldivas.com.br

7. Parque Nacional Glacier (EUA)

Paraísos que vão desaparecer (7)

Fonte: gettyimages.com.br

O Parque Nacional Glacier situa-se no estado de Montana, Estados Unidos da América, ao longo da fronteira com as províncias canadianas de Alberta e Colúmbia Britânica. Neste parque podem encontrar-se duas cadeias montanhosas, mais de 130 lagos, mais de mil espécies de plantas e centenas de espécies de animais. Trata-se de uma zona de ecossistema praticamente virgem que se estende por 4.101 km².

Fonte: wikipedia.org

8. Mar Morto (Oriente Médio)

Paraísos que vão desaparecer (8)

Fonte: gettyimages.com.br

O Mar Morto é um lago de água salgada do Oriente Médio. Com uma superfície de aproximadamente 650 km² em 2014, um comprimento máximo aproximado de 50 km e a uma largura máxima de 18 km, é alimentado pelo Rio Jordão e banha a Jordânia, a Palestina e Israel. Em 1930, quando o Mar Morto começou a ser monitorado continuamente, sua superfície era de aproximadamente 1050 km², com um comprimento máximo de 80 km e uma largura máxima de 18 km.

O Mar Morto tem esse nome devido à grande quantidade de sal nele contida, dez vezes superior à dos demais oceanos, donde decorre a escassez de vida em suas águas, havendo apenas alguns tipos de arqueobactérias e algas.

Fonte: wikipedia.org

9. Veneza (Itália)

Paraísos que vão desaparecer (9)

Fonte: gettyimages.com.br

Veneza é uma cidade e comuna italiana da região do Vêneto, província de Veneza no nordeste de Itália. Tem cerca de 271.009 habitantes e é conhecida pela sua história, canais, museus e monumentos. A comuna de Veneza estende-se por uma área de 412 km², incluindo as ilhas de Murano, Burano e outras na lagoa de Veneza, tendo uma densidade populacional de 646 hab/km².

Fonte: wikipedia.org

10. Grande barreira de coral (Austrália)

Paraísos que vão desaparecer (10)

Fonte: gettyimages.com.br

A Grande Barreira de Coral australiana é uma imensa faixa de corais composta por cerca de 2900 recifes, 600 ilhas continentais e 300 atóis de coral, situada entre as praias do nordeste da Austrália e Papua-Nova Guiné, que possui 2.300 quilômetros de comprimento, com largura variando de 20 km a 240 km.

Fonte: wikipedia.org

Se você pudesse escolher, qual desses lugares visitaria primeiro? Compartilhe clicando no botão abaixo.