Voluntários arrecadam dinheiro para construir painéis de energia solar em escola no Pará

Estudantes saíram de outro estado para fazer a ação solidária

publicidade

Você consegue imaginar a dificuldade de estudar em uma escola sem energia? Isso implica assistir às aulas sem iluminação, sem ventilador para os dias quentes, sem internet para fazer pesquisa. Era essa a realidade que os alunos da Escola Municipal Nossa Senhora de Fátima, no Pará, enfrentavam.

A situação precária chegou ao conhecimento de estudantes de outro colégio em outro estado que se mobilizaram e arrecadaram R$ 29 mil em recursos para a instalação de painéis solares na escola.

A ação solidária foi feita pelo Colégio Santo Inácio, do Rio de Janeiro. Foram beneficiadas cerca de 140 pessoas entre 5 e 18 anos que estavam sem energia desde que o gerador quebrou e não foi consertado por falta de verba pública. Para você ter uma noção da dificuldade, a escola fica a quatro horas de barco do centro de Santarém.

publicidade

Te interessa?

Painéis solares sendo instalados em escola pública do Pará (imagem: Divulgação/R7)

Segundo o Virtz, cerca de 20 estudantes do Colégio Santo Inácio foram até lá participar da ação. “O projeto das placas solares foi apresentado pela própria escola do Pará como uma demanda, uma necessidade deles naquele momento, e foi uma oportunidade para a comunidade ribeirinha de ter energia”, explica Juliana Lima, assessora de projetos sociais e voluntariado do colégio do Rio de Janeiro.

Além de ter beneficiado a comunidade e possibilitado que os alunos tenham uma educação de mais qualidade, o projeto também foi transformador para quem participou como voluntário.

“O que nós proporcionamos, em curto período de tempo, é algo básico, mas que transformou a vida dessas pessoas; foi fascinante ter feito parte dessa ação. São experiências como essa que nos preparam para a vida. É preciso ver e entender outras realidades”, disse Eduarda Granville, uma das estudantes voluntárias.

publicidade
Agora, os alunos terão energia na escola e condições muito melhores para estudar (imagem: divulgação/Virtz)

Arrecadação coletiva

Os recursos para a compra e instalação dos equipamentos foram obtidos por meio de campanhas de doação, venda de lanches solidários, de ingressos para sessões de cinema, de pipoca e brigadeiro. Tudo organizado pelos próprios alunos com apoio do colégio, que também contribuiu financeiramente com o projeto.

De acordo com a diretora da Escola Municipal Nossa Senhora de Fátima, Renata Alves Godinho, o período sem energia foi extremamente difícil para o ensino dos jovens já que coincidiu também com a pandemia.

publicidade

“Os professores precisavam dar aulas remotas, mas enfrentaram muitas adversidades, e a falta de energia foi uma delas. Não conseguimos dar aulas em tempos de chuvas e temporais. As salas escureciam, e os alunos não enxergavam o que estava escrito na lousa”.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Felizmente, essa história agora ficou no passado. Uma verdadeira prova de solidariedade por parte dos alunos do Rio de Janeiro. Parabéns a todos os envolvidos!

O que você achou? Siga @awebic no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar