Família se une e transforma dinheiro do auxílio em R$ 6 mil fazendo algo que amam
Família se une e transforma dinheiro do auxílio em R$ 6 mil fazendo algo que amam

Família se une e transforma dinheiro do auxílio em R$ 6 mil fazendo algo que amam

A união sempre faz a força!

publicidade

Infelizmente a pandemia trouxe diversos infortúnios no mundo inteiro, principalmente pela irressarcível perda de vidas, mas também por causa das várias famílias que acabaram ficando sem renda. No entanto, nem tudo é notícia triste.

A família de Maria Célia Sousa enxergou uma oportunidade nessa pandemia: a possibilidade da realização de um antigo sonho. Eles utilizaram o dinheiro do auxílio emergencial disponibilizado pelo governo e criaram um empreendimento onde vendem marmitas.

Foi uma luz. Uma coisa de Deus. Porque eu não tinha de onde tirar. Era um sonho que eu tinha. E aí quando saiu esse auxílio o que veio no meu coração, o que Deus colocou no meu coração é que era pra eu multiplicar”, conta Maria. Ela e es três filhas estavam desempregadas.

publicidade

Maria disse que a criação de um negócio próprio era um desejo antigo, afinal, ela já havia trabalhado como cozinheira por cinco anos e tinha consigo a habilidade para tal negócio. O que dificultava sua realização era o investimento inicial necessário, mas tudo foi solucionado com a chegada do auxílio emergencial.

Ela e as filhas se uniram para levar o negócio em frente e hoje já conseguem faturar R$ 6 mil por mês. Inicialmente as entregas eram feitas de bicicleta, apenas nos bairros próximos de sua casa, mas com o tremendo sucesso já estão expandindo para toda a cidade de Araguaína, em Tocantins.

O trabalho começa bem cedo, com a mãe preparando a deliciosa comida enquanto duas filhas ficam montando as marmitas, sendo que a terceira fica trabalhando como caixa.

publicidade

Todas usam da mais perfeita higiene, que o serviço exige, e mais ainda por causa da pandemia que ainda vivemos. Assim o negócio familiar continua prosperando, e com boas perspectivas futuras.

O negócio está dando tão certo que a família tem a vontade de expandir o trabalho. Como o sonho de Maria é montar um restaurante, elas pretendem abrir um em um ponto fixo.

Só não tô tendo a condição de fazer. Mas eu vou fazer, em nome de Jesus, aqui na frente”, conta Maria. Unidas, elas conseguiram multiplicar em dez vezes o valor do auxílio.

Imagens da TV Anhanguera

O bom uso do auxílio

O propósito do auxílio emergencial é dar condições para que as pessoas possam sobreviver nesse período e ter uma fonte de renda. A ideia da família em abrir um negócio deu muito certo e pode servir de inspiração para outras pessoas.

Claro que não é fácil, mas com muita garra é sim possível abrir seu próprio empreendimento, seja fazendo comida ou qualquer outra coisa.

publicidade

No entanto, talvez o mais essencial para que esse negócio tenha dado certo foi a união que a família teve, além é claro de um planejamento bem feito.

É muito bom ver que em meio a tantas notícias ruins, há também boas coisas acontecendo no Brasil. É a prova de que por mais difícil que seja a situação em que estamos, sempre é possível tirar uma coisa boa.

Fonte: G1