Garçom acha R$ 240 mil no trabalho e devolve ao dono

Um exemplo de integridade!

Garçom acha R$ 240 mil no trabalho e devolve ao dono
Garçom acha R$ 240 mil no trabalho e devolve ao dono

Um garçom chegou a passar por um momento completamente inusitado em um turno de trabalho e acabou trazendo uma lição muito impactante para todos nós.

Acontece que, o que era para ser mais uma rotina sua, Antônio dos Santos, de 35 anos, que trabalha em uma churrascaria no município de Estância, no Litoral Sul de Sergipe, achou algo perdido.

Para a sua surpresa, quando pegou uma pequena mochila deixada por uma pessoa que estava acompanhada de outros em um almoço, ele encontrou dinheiro e documentos de quem a pertencia.

Te interessa?

E para lhe deixar ainda mais assustado, não era um pequeno valor. Se tratava de R$ 40 mil em dinheiro e três cheques já preenchidos e prontos para serem debitados. O valor total equivalia a R$ 240 mil!

Garçom acha R$ 240 mil no trabalho e devolve ao dono
Garçom acha R$ 240 mil no trabalho e devolve ao dono

Preocupado sobre como a pessoa que havia deixado aquela grande quantia para trás, ele chegou a falar com o dono da churrascaria, o Hugo Marcel, e por horas tentaram encontrar o dono por perto.

Além dos valores, havia uma Carteira Nacional de Habilitação e alguns cartões, que foram ponta chave para conseguirem achar uma forma de entrar em contato com o dono dos pertences.

Depois disso, o Hugo chegou a ir em uma agência bancária em busca de ajuda, já que estaria com os documentos da pessoa e o que precisava era apenas uma forma de entrar em contato para fazer a devolução daquele valor.

Garçom acha R$ 240 mil no trabalho e devolve ao dono

E assim conseguiram! O rapaz a quem pertencia a mochila era dono de uma uma distribuidora de bebidas e se sentiu super grato pelo que o garço fez por ele.

Uma lição que serve para todos nós

Quando chega a falar sobre o momento, o Antônio deixou uma frase que toca os nossos corações: “A primeira coisa no mundo que aprendi é que tem que ser honesto. O valor não era meu, era dele”.

Garçom acha R$ 240 mil no trabalho e devolve ao dono

Não é muita gente que pensa da forma genuína como ele. Mas com certeza essa é a única forma que uma pessoa consegue se manter em pleno caráter e bondade, que é pensando no próximo.

O Antônio sabia que aquele valor era muito maior que o seu salário e mesmo assim, sem procurar benefícios próprios, agiu como um homem íntegro que é. E disse mais: “Sempre temos que prestar o melhor ao próximo”.

Como forma de gratidão, o dono dos pertences deixou uma gorjeta como forma de gratidão pelo que o garço fez, que garantiu que foi um bom valor recebido.

Fonte: G1

Veja mais ›
Fechar