in

Desligue o celular perto das crianças ou crie filhos tristes

Desligue o celular: pais com smartphones o tempo todo prejudicam as crianças e reduzem sua resiliência.

As crianças pequenas estão intimamente sintonizadas com a atenção dos pais.

Elas dependem dessa atenção para sua sobrevivência, é claro, mas também para seu desenvolvimento social e emocional.

Diversas pesquisas recentes mostram os danos que os pais podem fazer quando estão fisicamente presentes, mas distraídos e menos responsivos porque estão mexendo em seus celulares.

Segue abaixo alguns estudos que demonstram isso.

1. Mães que vivem conectadas em seus celulares têm crianças mais negativas e menos resistentes.

desligue o celular menino chorando
Você não quer que o seu filho se sinta assim, certo? Então desligue o celular e continue lendo. Crédito: Kat Jayne | Pexels.

Em um estudo, publicado na revista Developmental Science, bebês e crianças de sete meses a dois anos de idade foram avaliados quanto ao temperamento, engajamento social, exploração e recuperação pós-interrupção.

Os pesquisadores relataram que as crianças expressaram mais angústia e foram menos propensas a explorar o ambiente, quando suas mães usavam seus celulares.

As crianças cujas mães relataram maior uso habitual de celulares fora do laboratório mostraram mais negatividade e menos recuperação emocional.

Os pesquisadores concluíram:

“Como outras formas de abstinência materna e falta de resposta, o uso de dispositivos móveis pode ter um impacto negativo no funcionamento socioemocional da criança e nas interações entre pais e filhos”.

2. As crianças não se sentem importantes e precisam competir com os celulares pela atenção dos pais.

Em um grande estudo internacional, onde foram estudadas seis mil crianças de oito a treze anos de idade, 32% relataram sentir-se “sem importância” quando seus pais usam seus celulares durante as refeições, conversas ou outros momentos da família.

Adicionar APP Awebic

Redação

Written by Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Como ser bilíngue pode melhorar seu cérebro

Como ser multitarefa sem pifar seu cérebro