Menino autista que ficou órfão na pandemia é adotado por família pernambucana

Eles abriram as portas da sua vida para o Filipe

Menino autista que ficou órfão na pandemia é adotado por família pernambucana
Menino autista que ficou órfão na pandemia é adotado por família pernambucana
publicidade

Esses tempos de pandemia têm sido muito difíceis para todos nós – especialmente para alguém que perdeu um ente querido. Imagine, então, como é para uma criança lidar com a perda do próprio pai. O Luiz Filipe, de apenas 9 anos, sentiu essa dor na pele.

Em maio de 2020, logo no começo da pandemia, ele ficou órfão do pai, mais uma vítima da covid-19. O homem tinha 75 anos e faleceu em um hospital em Vitória de Santo Antão, no interior de Pernambuco. De todos os órfãos da pandemia no estado, ele é o primeiro que se tem registro.

O garoto não tinha para onde ir e, ainda processando a perda do pai, foi deixado em um abrigo. Além disso, tinha um diagnóstico de autismo leve e também estava com Covid ao chegar ao orfanato. Para não contaminar as outras crianças e funcionários, ele precisou ficar isolado até se recuperar.

publicidade

Te interessa?

Luiz Filipe e seus pais, Estefanny e Filipe - Ricardo Iabá/UOL
(Imagem: Ricardo Iabá/UOL)

Sozinho, triste e sem saber o que seria do seu futuro, os primeiros dias do menino no local não foram nada fáceis. Uma situação que muitos de nós não consegue nem imaginar como deve ser.

Graças aos primeiros tratamentos que recebeu na instituição, Luiz foi apresentando melhoras no seu desenvolvimento. Mesmo assim, ainda era difícil encontrar uma família interessada em assumir o compromisso de cuidar dele.

Sua própria mãe tinha a saúde debilitada por causa de um acidente vascular cerebral (AVC) e a irmã biológica alegou não ter condições financeiras de criá-lo.

publicidade
(Imagem: Ricardo Iabá/UOL)

A adoção

O garoto foi inserido em uma iniciativa pioneira chamada Projeto Família, em que são divulgadas, pelas redes sociais, imagens de crianças e adolescentes aguardando adoção. O objetivo é chegar ao maior número de pessoas o quanto antes.

E foi justamente pela internet que a história do Luiz chegou à sua nova família! O casal Estefanny e Filipe viu um vídeo do menino brincando com um caminhão e tocando piano e se apaixonou na hora!

publicidade
Luiz brincando com o hamster da família (imagem: Ricardo Iabá/UOL)

Uma história emocionante demais

“Eu disse a ela que me encantei por uma das crianças. Mostrei e era a mesma que ela havia se apaixonado. A gente não viu problema porque já conhece o autismo. Quando olho para ele, não vejo a necessidade especial dele, vejo o meu filho”, disse Filipe, ao UOL

Assim, Luiz entrou de vez na história dos dois, trazendo muito amor, carinho e dando um novo significado para suas vidas. Encontrou, enfim, uma família disposta a acolhê-lo como o ser humano maravilhoso que é.

Luiz trouxe alegria para casa. É uma criança super, mega, hiper, extremamente amorosa e carinhosa. De abraçar, de beijar, de cumprimentar pessoas que nunca viu”, explica o pai, que tem um sobrinho com a mesma condição.

publicidade

Atualmente, o garoto está frequentando a escola pela primeira vez na vida e segue evoluindo no seu tratamento.

Mais uma história linda que mostra a importância da família e de ter pessoas que você ama ao seu lado. Que o Luiz, o Filipe e a Estefanny sejam muito felizes!

Clique aqui e aperte o botão " Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Fonte: UOL

O que você achou? Siga @awebic no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar