Menino que pediu ‘coração novo’ em carta de Natal tem desejo realizado

História com final feliz!

Menino que pediu 'coração novo' em carta de Natal tem desejo realizado
Menino que pediu 'coração novo' em carta de Natal tem desejo realizado

Esperar na fila de transplante de órgãos é uma coisa nada fácil. O tempo passa e você fica com medo de nunca chegar a sua vez. Imagine então como é essa espera para um menino de 8 anos.

O pequeno Gladson Garcia Silva sofria de uma miocardiopatia e, internado no hospital, escreveu uma carta para o Papai Noel pedindo um coração novo. Alguns dias depois, ele viu seu desejo ser realizado!

Agora pode comemorar o seu recomeço e a esperança de ter uma vida saudável, crescer e viver com dignidade e qualidade de vida. Mas a jornada até aqui não foi nada fácil.

Te interessa?

Antes de ser diagnosticado com cardiopatia, doença em que o coração tem um tamanho maior do que o comum, Gladson passou muito mal com vômitos e dores de barriga que não paravam.

Sua mãe o levou primeiro ao hospital São Mateus, localizado na cidade do Espírito Santo em que a família mora.

A partir daí, foi um longo caminho passando por emergências, atendimentos e uma transferência para um hospital de Vitória, a capital do estado. Veio, então, o diagnóstico e a notícia: apenas um transplante poderia salvar a vida do menino.

Graças a uma parceria do SUS com o renomado Hospital Albert Einstein, Gladson foi levado a São Paulo para receber os cuidados e aguardar um doador.

O médico responsável pelo caso, Gustavo Foronda, disse ao Correio Braziliense que conseguir uma doação de coração nessas condições não é nada fácil.

“Normalmente o transplante cardíaco infantil é uma via final de qualquer tipo de tratamento. O que a gente tem realmente dificuldade no transplante são os doadores, em conseguir o órgão. Culturalmente, uma criança doar um órgão é emocionalmente difícil para a família que acabou de perder o filho, ter essa ideia de doar.”

Deu tudo certo!

Mas, em 11 de dezembro, chegou o presente de Natal tão aguardado por toda a família! O Dr. Gustavo ligou para a mãe do menino informando que encontraram um doador. A cirurgia foi realizada imediatamente com grande sucesso.

Um mês depois, Gladson já recebeu alta e agora faz acompanhamento médico semanal. A mãe conta que ele não vê a hora de conhecer toda a cidade de São Paulo, ir ao zoológico, ao shopping, à praia e voltar à sua terra natal para rever os irmãos.

História com final feliz que só foi possível graças à doação de órgãos. Por isso, é tão importante que cada vez mais pessoas se conscientizem, conversem com a família e mostrem a sua vontade de ser um doador.

Você pode salvar a vida de várias pessoas como o Gladson, que hoje pode sorrir, brincar e comemorar sua nova oportunidade de seguir em frente. Seja o herói que alguém precisa, espalhe amor, esperança e solidariedade!

O que você achou? Siga @awebic no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar