in

5 comportamentos que revelam a inteligência emocional das pessoas

“Se suas habilidades emocionais não estão sob controle, se você não tem autoconsciência, se não é capaz de administrar suas emoções angustiantes, se não consegue ter empatia e ter relacionamentos eficazes, então não importa quão inteligente seja, você não vai muito longe.” – Daniel Goleman

Em minha humilde opinião, precisamos de mais inteligência emocional neste mundo.

Inteligência emocional significa simplesmente possuir a capacidade de perceber, controlar e avaliar as emoções de si mesmo e dos outros.

Embora você não possa controlar as emoções das outras pessoas, você pode controlar as suas próprias, o que ajuda a controlar como você reage às emoções das outras pessoas.

As pessoas que têm um QE alto (quociente emocional) têm uma superpotência que provavelmente não dão crédito suficiente. É a maturidade emocional!

Nossa sociedade parece colocar grande ênfase no QI, mas dá muito pouca atenção ao QE, que pode de fato ter mais importância em nossa sociedade.

Referenciando a citação acima por Daniel Goleman, um psicólogo e um dos pioneiros da inteligência emocional, ser inteligente não significa muito se você não tiver a empatia acompanhando.

No livro do Dr. Goleman, Inteligência emocional: A teoria revolucionária que redefine o que é ser inteligente, ele descreveu cinco elementos principais que compõem a inteligência emocional.

Agora que discutimos a importância da QE na sociedade, vamos discutir esses cinco comportamentos sobre os quais o Dr. Goleman escreveu.

Aqui estão 5 comportamentos que revelam que uma pessoa tem inteligência emocional:

Comportamento das pessoas emocionalmente inteligentes

1. Elas são autoconscientes

De acordo com o livro, a autoconsciência é o primeiro elemento de alguém com um QE alto.

Redação

Written by Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aprenda como limpar a energia e os pensamentos negativos definitivamente

10 coisas estranhas, mas reais, que acontecem quando nos apaixonamos