in

Pessoas com depressão se expressam de forma diferente (saiba identificar)

Conteúdo

 Linguagem depressão

A linguagem pode ser separada em dois componentes: conteúdo e estilo. O conteúdo está relacionado ao que expressamos – isto é, o significado ou assunto das declarações.

Não surpreende ninguém saber que aqueles com sintomas de depressão usam uma quantidade excessiva de palavras que transmitem emoções negativas, especificamente adjetivos e advérbios negativos – como “solitário”, “triste” ou “infeliz”.

Mais interessante é o uso de pronomes.

Aqueles com sintomas de depressão usam significativamente mais pronomes de primeira pessoa do singular – como “mim”, “eu” e “eu mesmo” – e significativamente menos pronomes de segunda e terceira pessoa – como “eles” ou “ela”.

Esse padrão de uso de pronomes sugere que pessoas com depressão são mais focadas em si mesmas e menos conectadas com outras.

Pesquisadores relataram que os pronomes são, na verdade, mais confiáveis ​​na identificação de depressão do que palavras de emoção negativa.

Sabemos que a ruminação (que se baseia em problemas pessoais) e o isolamento social são características comuns da depressão. No entanto, não sabemos se essas descobertas refletem diferenças na atenção ou no estilo de pensamento.

A depressão faz com que as pessoas se concentrem em si mesmas, ou as pessoas que se concentram em si mesmas têm sintomas de depressão?

Estilo

 Linguagem depressão

O estilo da linguagem está relacionado à maneira como nos expressamos, e não ao conteúdo que expressamos.

Nosso laboratório conduziu recentemente uma análise de texto em big data de 64 diferentes fóruns online de saúde mental, examinando mais de 6.400 membros.


Recomendamos para você:

Redação

Written by Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Crowdfunding: tudo que você precisa saber sobre o financiamento coletivo

10 incríveis mulheres da filosofia que você talvez ainda não conheça