in

Uma maneira simples e infalível de quebrar um mau hábito

Quando comecei a meditar, a instrução era simplesmente prestar atenção à minha respiração e, quando minha mente vagava, trazê-la de volta.

Parecia simples o suficiente, mas eu me sentava nesses retiros silenciosos, suando no meio do inverno. Eu tirava cochilos sempre que podia, porque foi um trabalho muito difícil. Na verdade, foi exaustivo.

A instrução foi bastante simples, mas estava faltando algo realmente importante.

Então, por que é tão difícil prestar atenção?

Estudos mostram que, mesmo quando estamos tentando prestar atenção em algo – como, talvez, essa conversa – em algum momento, cerca de metade de nós vai cair em um devaneio ou ter esse desejo de verificar o nosso feed do Twitter.

O que está acontecendo?

Acontece que estamos lutando contra um dos processos de aprendizagem mais evolutivamente conservados atualmente conhecidos na ciência, um que é conservado de volta aos sistemas nervosos mais básicos conhecidos pelo homem.

O cérebro que forma o hábito

Uma maneira simples de quebrar um mau hábito

Esse processo de aprendizado, baseado em recompensa, é chamado de reforço positivo e negativo e basicamente é assim: nós vemos um alimento que parece bom, nosso cérebro diz: “Calorias! Sobrevivência!” Nós comemos a comida: nós provamos, é bom.

Especialmente com açúcar, nossos corpos enviam o sinal para nosso cérebro, que diz: “Lembre-se do que você está comendo e onde você o encontrou.”

Colocamos essa memória dependente do contexto e aprendemos a repetir o processo da próxima vez: ver comida, comer, sentir-se bem. Repetir.

Gatilho, comportamento, recompensa.

Simples, certo?


Recomendamos para você:

Redação

Written by Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Como a leitura reconfigura seu cérebro para mais inteligência e empatia

A cura para seu vício em tecnologia está onde você menos espera: no tédio