in ,

O guia definitivo para viver uma vida plena e cheia de propósito

Uma das coisas que eu quero das pessoas que participam do Fearless Training Program é ter algum tipo de propósito mais profundo na vida.

Esse propósito pode ser um monte de coisas:

  • Melhorar a vida das pessoas através de coaching, escrita, podcast;
  • Servir um público, uma pequena equipe, um grupo de pessoas em sua comunidade;
  • Criar filhos que sejam autossuficientes e felizes consigo mesmos;
  • Ajudar os outros a se sentirem capacitados a falar, a perseguir seus sonhos, a se sentirem ouvidos;
  • Ajudar os necessitados, aqueles que estão sofrendo;
  • Ser uma boa pessoa para todos que você conhece, para que eles possam sentir a magia da gentileza;
  • Dedicar sua vida a ajudar os outros a se iluminarem, para que eles sejam libertados do sofrimento (o caminho do Bodhisattva).

E milhões de outras possibilidades…

Você não precisa ganhar a vida com a sua paixão – desde que você sinta que está fazendo algo significativo, e se importa profundamente com aqueles a quem você está servindo.

O treinamento tem que ser sobre algo maior que você. Não se trata apenas de aperfeiçoamento pessoal, mas de crescimento para servir aos outros.

Dois grandes motivos do porque é importante ter algum tipo de propósito maior que você mesmo

Você precisa de uma razão profunda: se você não tem uma razão mais profunda para fazer o treinamento, vai fugir quando as coisas ficarem difíceis. E quando as coisas ficam difíceis, é quando as coisas ficam realmente boas. É quando a verdadeira mudança acontece.

Você precisa sair do seu mundo fechado: na maior parte do tempo, estamos muito preocupados com nós mesmos. Sobre nossa aparência, o que as pessoas pensam sobre nós, se estamos sendo tratados corretamente, sobre por que elas têm que ser assim conosco, se conseguiremos o que queremos, se somos bons o suficiente.

Nossa preocupação pessoal é natural, mas nos aproxima de um mundo muito pequeno de preocupação pessoal que nos torna menos felizes, menos contentes.

Vamos olhar para isso um pouco mais de perto. E então falar sobre como encontrar seu propósito mais profundo e, além disso, como viver uma vida de propósito.

Uma razão mais profunda para se forçar ao desconforto

Vida de propósito

Imagine isso: você decide entrar em um retiro de meditação de uma semana, porque seria bom estar mais atento. Parece muito legal, certo?

Mas aí você chega ao retiro, e depois de uma breve introdução, você se senta e medita. Daí você anda um pouco, em silêncio, meditando enquanto anda. Daí volta à meditação. Repete até comer em silêncio.

Vai para a cama cedo, porque amanhã você vai meditar o dia todo, sem falar com ninguém. Quando você chega ao seu quarto, percebe que é muito mais difícil do que pensou quando fantasiou isso.

Você passa pelo segundo dia, mas novamente em seu quarto, você começa a pensar em escapar. Você não quer mais fazer isso.

Você não se importa com essa meditação o suficiente para continuar fazendo isso, enquanto seu quadril está dolorido, suas costas estão cansadas, sua mente está cansada.

Esta é uma conjuntura chave: você desiste ou continua treinando?

A verdade é que, se você puder se forçar ao desconforto, com amor, e continuar, será um avanço surpreendente para você, uma abertura para seus padrões habituais.

Será um lugar de crescimento, de aprendizado, de tremenda mudança.

Este é o tipo de treinamento que você precisa fazer se quiser crescer. Não um retiro de meditação, necessariamente, mas qualquer tipo de prática que faça você querer se retirar.

Não precisa ser radical, apenas algo que faça com que você fique desconfortável, que faça com que seus antigos padrões habituais apareçam.

Neste ponto, se você tem algo de que gosta – um grupo de pessoas que realmente ama, a quem quer servir – você pode ficar neste lugar de desconforto e crescimento.

Se você não puder, provavelmente irá fugir. Senão, por que se colocar nisso?

Você precisa da razão mais profunda.

Uma maneira de sair do nosso mundo fechado

Vida de propósito

Além de lhe dar uma razão mais profunda para se forçar ao desconforto… ter um propósito expande seu mundo.

A maioria de nós vive preocupado com nós mesmos a maior parte do tempo, pensando se:

  • Conseguimos o que queremos
  • Estamos em desconforto, dor, doença
  • Temos o corpo que gostamos
  • Outras pessoas estão nos tratando bem ou justamente
  • As pessoas pensam bem de nós ou não
  • As coisas estão difíceis, estressantes, sobrecarregadas
  • As coisas vão do jeito que gostamos, se são ordeiras e se são agradáveis

E assim por diante. Queremos o que queremos, queremos que os outros sejam gentis conosco e pensem bem em nós, queremos ser felizes e bonitos, etc.

Mas este é um mundo estreito. É pequeno – focado apenas em nós mesmos e no que queremos ou não queremos.

Ter um propósito maior, focado em ajudar os outros, amplia esse mundo. Ele expande nossa visão de modo que estamos pensando nos outros e em nós mesmos, e como estamos todos interconectados.

É uma maneira muito mais gratificante de viver.

Como encontrar o propósito

Vida de propósito

Isso tudo é ótimo, mas como você encontra o seu propósito se você não sabe onde começar a procurar?

Existem dois princípios orientadores:

  1. Limpar todas as distrações e
  2. Ouvir profundamente

Se você ainda não tem um propósito claro, se não encontrou trabalho ou uma atividade que lhe dê satisfação e significado… isso ajudará a fazer com que essa busca seja seu principal propósito.

Todo o seu foco está em buscar um propósito.

Então, limpe tudo e não tenha distrações.

Simplifique as coisas para que você possa começar a procurar. Limpe sua agenda o máximo que puder, abandone seus compromissos na medida em que puder (já que eles não são significativos para você de qualquer maneira).

Então faça isso:

  • Faça uma lista de tudo que você faz agora. Quais lhe dão sentido e satisfação? Quais não?
  • Faça uma lista de coisas que você fez no passado que lhe deram significado. Existem conexões entre elas? Alguma conexão com as da sua lista atual?
  • Abra-se para o sofrimento em sua vida. As coisas se tornam mais significativas quando você passa por sofrimento – não é algo a ser evitado, mas algo para se trabalhar, algo para crescer, um caminho para um significado mais profundo. Pense nas experiências mais significativas de sua vida – elas provavelmente envolveram outras pessoas e provavelmente envolveram algum tipo de sofrimento.
  • Dedique tempo em silêncio. Fora, na natureza, em um sofá meditando. Use o silêncio para ouvir – o seu coração, o infinito, a sua consciência mais profunda. Ouça atentamente. Abra-se para o não saber.
  • Abra-se para o não saber, mesmo quando você interage com os outros e lê livros e artigos online. O que as pessoas dizem que parecem significativas? Que inspiração você pode encontrar?
  • Abra-se para os outros: seus desafios, seus comentários.
  • Ouça, ouça…depois escolha algo e tome uma atitude. Você não saberá realmente até começar, então escolha qualquer coisa que pareça remotamente correta: seja voluntário, trabalhe em uma organização sem fins lucrativos, escreva um blog ou um livro, comece a gravar algo, encontre alguém para ajudá-lo da melhor maneira possível. Comece, tome atitudes e veja o que acontece.

Você não precisa ter a resposta perfeita para começar. Isso é uma necessidade de perfeição, uma necessidade de saber. Em vez disso, abrace o não saber e apenas comece.

Como viver uma vida de propósito

Vida de propósito

Depois de encontrar uma aproximação do seu propósito, algum tipo de atividade significativa… agora é hora de viver uma vida de propósito mais profundo.

Não há uma maneira de fazer isso… mas aqui estão algumas ideias:

1. Comece a cultivar uma lista de princípios orientadores: Reúna a partir de livros, de coisas com as quais você se identifica, de coisas que você aprendeu ao longo dos anos.

Adicionar APP Awebic

Estas não são coisas que você precisa ter, mas valores e ideias que parecem guiá-lo bem.

Mantenha a lista em algum lugar visível. Viva de acordo com esses princípios o máximo que puder, ajustando seu comportamento regularmente, se necessário, descartando ou revisando os princípios à medida que aprende, não se apegando a eles com muita força.

2. Mantenha seu propósito em mente: Todos os dias, reflita sobre o seu propósito.

Como você está vivendo? Como você pode ir mais fundo ou se expandir? Que uma ou duas coisas você pode fazer hoje para servir a esse propósito?

3. Defina uma intenção com cada tarefa: Se você for escrever um artigo, gravar um vídeo, limpar uma igreja, ver um paciente… comece essa atividade estabelecendo uma intenção de servir as pessoas com quem você se importa profundamente, com amor, plenitude, devoção ou o que você quiser trazer para essa atividade.

Isso ajuda a definir a intenção, pois a atividade se torna cheia de propósito, em vez de algo não muito significativo.

4. Faça revisões regulares: Eu descobri que uma coisa é ter uma intenção, mas outra é realmente vivê-la. Nós nos esquecemos, nos distraímos, caímos em padrões habituais.

Para nos levar de volta aos trilhos, é muito útil fazer revisões regulares. Por exemplo: faça uma revisão de 5 minutos no final do dia – como você se saiu hoje? Como você pode melhorar? Talvez escreva uma ou duas frases em um diário. Ou apenas reflita.

Faça o mesmo a cada semana: planeje sua semana aos domingos (por exemplo), mas também revise sua semana passada. Como você pode se ajustar para a próxima semana? E a cada mês e a cada ano. Coloque isso no seu calendário.

5. Tenha pessoas que mantenham o seu propósito em seus corações: Encontre pelo menos uma ou duas pessoas (idealmente mais) que irão manter o seu propósito em seus corações.

Isso significa: você conta a elas sobre ele, elas se importam com você e com o que você está fazendo, e elas perguntarão a você sobre isso, talvez apoiem ​​sua missão de alguma forma.

Elas desafiarão você, caso achem que você não está fazendo tudo o que pode ou vivendo sua melhor vida. Elas vão compartilhar sua missão com você. Elas estarão na jornada com você, porque ninguém cumpre seu propósito mais profundo sozinho.

6. Conecte-se ao seu cumprimento: Reflita sobre o significado que você obtém ao cumprir seu propósito. Não basta passar por ele – sinta-o profundamente.

Sinta o amor que você está oferecendo (e recebendo) enquanto atravessa esse propósito. Veja o bem que você está fazendo para os outros. Viva sua vida como amor.

Não é algo que acontece da noite para o dia, e nem sempre é simples viver uma vida de propósito. Mas, colocando essas ideias em prática, você terá um sentido maior em sua vida.

Este artigo é uma tradução do Awebic do texto originalmente publicado em Zen Habits escrito por Leo Babauta.

Imagens: pexels.com e pixabay.com

Gostou? Então comente e compartilhe este conteúdo com seus amigos!

Redação

Written by Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O que fazer quando uma pessoa próxima estiver gravemente deprimida

10 passos infalíveis para a resolução consciente de conflitos