Mulher emociona ao dançar para marido com demência e alegrá-lo de forma doce

Amor verdadeiro!

Mulher emociona ao dançar para marido com demência e alegrá-lo de forma doce
Mulher emociona ao dançar para marido com demência e alegrá-lo de forma doce
publicidade

Na saúde ou na doença: foi o que Sandra Nicastro prometeu ao seu marido há mais de trinta anos no dia do casamento. A promessa continua de pé e ainda mais forte após Marlon ter sido diagnosticado com uma doença chamada Demência Frontotemporal (DFT).

Para alegrar o marido e deixar os dias do casal mais leves, Sandra usou uma antiga paixão para trazer descontração ao marido, a dança! Em vídeo gravado para o Razões para Acreditar, ela explica que a ideia surgiu durante a pandemia, período complicado em que se sentiram muito sozinhos e daí veio a necessidade de reinventar os dias e a rotina dos dois.

Ela também explica que apesar da doença ter levado algumas memórias de Marlon, ele nunca deixou de reconhecê-la. “O Marlon não, nunca deixou de me reconhecer. Eu sinto que não, porque ele sorri. Ele me olha, olhar dele diz que não deixou de me reconhecer”, afirma.

publicidade

Te interessa?

Casados há três décadas, o diagnóstico veio oito anos atrás. De lá para cá muita coisa mudou, mas o amor verdadeiro, que une o casal não, como explica Sandra. “Eu descreveria o amor entre nós dois como sendo um amor divino e verdadeiro. Um amor de cumplicidade, de gratidão e de companheirismo. Meu esposo representa para mim tudo, tudo! Talvez ele não saiba explicar a definição do que representa, mas eu sei o que ele é, o que ele foi e o que ele sempre representou para mim”, se emociona.

Quem também se emocionou com o vídeo foram os seguidores de Sandra, que deixaram comentários lindos na postagem. “O amor que vc sente por é o verdadeiro amor. Sandra vc é uma pessoa linda interiormente e exteriormente”, escreveu uma internauta. Já outra, compartilhou a experiência complicado que teve com os pais. “Parabéns Sandra!!! A sua história é cheia de amor. Sempre digo que convivo com a tristeza diariamente (o pai com DFT e a mãe com Alzheimer, ambos muito jovens) mas a tristeza não habita o nosso coração e nem a nossa casa”, comentou.

publicidade

REDES SOCIAIS E GRATIDÃO 

Com quase trinta mil seguidores no Instagram, Sandra compartilha o dia a dia da sua vida e do marido. Entre danças descontraídas e informações sobre a doença, ela tenta levar um pouco de leveza para a Internet.

Em post com um copilado de vídeos que fizeram sucesso no TikTok, Sandra aproveitou para agradecer e explicar a jornada do casal desde Marlon recebeu o diagnóstico, em 2014. De acordo com ela a dança foi uma válvula de escape!

Meu desejo também era alcançar pessoas que de uma forma ou de outra viviam a mesma situação que a nossa (lidar com a doença, seja ela qual for). E hoje, senti em meu coração de agradecer a cada um pelo incentivo, pelo carinho, através das curtidas e das maravilhosas mensagens que recebemos. Digo que é a lei do retorno!! Transmito minha forma de ser com alegria, transparência e recebo o que mais precisávamos que é o AMOR. Gratidão!!! Sempre!!! XÔ XÔ DEMÊNCIA”, escreveu.

publicidade

Antes conhecida como doença de Pick, a DFT, é um conjunto de distúrbio que atinge os lobos frontais do cérebro, que acabam provocando alterações de personalidade, comportamento e também levam à dificuldade de compreender e de produzir a fala.

São pequenos gestos como a dança que podem trazer momentos de alegria valiosos para quem precisa lidar com algum tipo sério de doença. E no seu dia a dia, qual é a sua válvula de escape?

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

publicidade

Fonte: Razões para acreditar

O que você achou? Siga @awebic no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar