Na Espanha, mãe com COVID da à luz a bebê com anticorpos contra a doença

Um poder que nem mesmo as mães conseguem explicar como possuem!

Na Espanha, mãe com COVID da à luz a bebê com anticorpos contra a doença
Na Espanha, mãe com COVID da à luz a bebê com anticorpos contra a doença

Mesmo estando nós há meses em meio à muitas notícias que nos deixam triste, algumas sempre nos tiram a alegria de tão surpreendentes e humanas que podem ser. 

Na Espanha, um bebê nasceu trazendo muita esperança para o mundo. A boa notícia veio nessa última sexta-feira, de uma mamãe deu à luz no no Hospital Universitário San Jorge de Huesca.

Infectada pelo coronavírus, essa mamãe não passou o vírus para o seu bebê. Os testes realizados comprovaram que ele não estava com o vírus, quando mostrou o resultado negativo para o vírus, mas a notícia inicial não havia sido essa.

Havendo feito um teste primeiro que havia dado como positivo, as fontes que vieram na Secretaria de Saúde e do próprio centro hospitalar, afirmaram que o próprio bebê nasceu com anticorpos que o impedia de ser infectado.

A hipótese levantada para esse pequena confusão, teria sido que, durante o primeiro teste a ser feito no bebê, para conferir de fato que ele estava seguro, já que outros bebês já nasceram sem o coronavírus, mesmo que sua mãe estivesse infectada, havia tido uma mistura durante a coleta.

Ou seja, como a mamãe estava com Covid, seria possível que o seu filho tenha entrado em contato com as secreções durante o momento do parto.

Quando o resultado saiu e mostrou positivo para o vírus, a equipe médica aguardou os dois dias, como indicado pelo protocolo, para está fazendo mais uma vez o teste e confirmando com o novo resultado se de fato o bebê estava seguro.

Mas a notícia que tiveram acabou sendo a mais aguarda por todos. Esse pequeno herói de fato não havia sido contaminado, e claro, todos se sentiram aliviados.

Na Espanha, mãe com COVID da à luz a bebê com anticorpos contra a doença

Um teste sorológico também comprovou a presença dos anticorpos na pequenina criança, o que de fato já havia acontecido outras vezes com outras crianças ao redor do mundo.

Ainda que seja raro os bebês que nascem de mãe contaminadas portarem não portarem vírus assim que nascem, é levantado a hipótese de que própria placenta da mãe esteja o protegendo do vírus durante a sua formação.

Um cuidado que só uma mãe pode repassar para os filhos, mesmo sem querer

A verdade é que o amor de mãe não pode ser medido, não é mesmo? Cientistas afirmam que os bebês por si só não conseguem produzir os anticorpos necessários para se proteger contra vírus.

Consequentemente, o mais provável é, que a própria placenta teria produzido essa “proteção extra” durante a sua formação, através da chamada transmissão vertical.

E como sempre somos acostumados a dizer, a proteção de uma mãe de forma natural é algo surpreendentemente divino, não é mesmo? 

Notícias como essas nos enchem de alegria e esperança!

Fonte: Heraldo ES

publicidade