Já imaginou como é o nascer do sol em outros planetas? Se encante com imagens!
Já imaginou como é o nascer do sol em outros planetas? Se encante com imagens!

Já imaginou como é o nascer do sol em outros planetas? Se encante com imagens!

Saiba como é o nascer e o pôr do Sol em outros planetas do nosso Sistema Solar!

publicidade

Você já parou para imaginar como é o amanhecer em todo o sistema solar? Deve ser magnífico o nascer e o pôr do Sol nos outros planetas.

O Sol se apresenta pelos seus diversos locais do Sistema Solar das mais variadas formas. Quem não gosta de admirar um pôr do Sol, não é mesmo? Mas, infelizmente nós só conhecemos o da Terra.

Por isso, para “matar” um pouco a curiosidade das pessoas de como é o nascer e o pôr do Sol em outros planetas, a NASA criou uma animação que simula o pôr do Sol.

publicidade

Isso, claro, na perspectivas de um observador em quatro locais diferentes e distante um do outro no Sistema Solar: Titã, Urano, Marte e Vênus.

As diferentes composições e cores do Sol nos outros planetas

Essas diferenças de cada local ocorrem por causa da composição e densidade da atmosfera do planeta, além da distância até o Sol é bem diferente. Por isso, cada atmosfera se comporta-se de uma forma bem diferente na refração da luz.

Na Terra, por exemplo, podemos ver uma cor amarela, ou alaranjada, que se reflete nas nuvens mais próximas. Isso acontece porque o Sol está mais baixo no horizonte, a luz precisa percorrer uma distância maior.

nascer-pôr-do-sol-em-outros-planetas
NASA / JPL-Caltech

Nessa grande viagem pela atmosfera, cada comprimento de onda comporta-se de uma forma diferente das outras. Os comprimentos menores, mais próximo da cor azul, são perdidos, pois são menos resistentes a interferências.

publicidade

Além disso, a cor alaranjada acontece por causa das cores predominantes a chegar nos nossos olhos, que são entre o vermelho e o amarelo, o comprimento de ondas maiores e frequências menores, que sobrevivem melhor.

O planeta Urano tem alguns elementos em grande quantidade, como o hidrogênio, o hélio e metano, absorvem essas frequências mais próximas ao vermelho, assim, deixando o pôr do Sol mais azulado.

A simulação do pôr do Sol em outros planetas feita pela NASA

Pode até parecer algo simples, mas foi grande o trabalho do cientista Geronimo Villanueva, alocado no Goddard Space Flight Center da NASA, em Maryland.

A simulação foi feita enquanto Geronimo Villanueva criava uma ferramenta de modelagem computacional para uma possível futura missão que entre na atmosfera de Urano.

nascer-pôr-do-sol-em-outros-planetas
NASA

O planeta Urano é um dos famosos gigantes gasosos, ou também um dos gigantes gelados. Assim como Saturno e Júpiter, o planeta Urano é formado inteiramente por gases. Já a atmosfera é menos densa, e o corpo do planeta, extremamente denso.

publicidade

Além disso, sua atmosfera é extremamente complexa, contando com a formação de nuvens de diversas composições. Já a água forma as núvens mais baixas e os gases metanos as nuvens mais altas.

O cientista Geronimo Villanueva precisou analisar a composição atmosférica de cada planeta e também levar em consideração a intensidade de incidência de luz solar para que pudesse  determinar o comportamento da luz em cada local.

Com isso, Villanueva fez as simulações com uma ferramenta criada por ele mesmo para ajudar os outros pesquisadores e cientistas a determinar as interações da luz em diversas atmosferas diferentes.

Veja a seguir a simulação que mostra como seria o pôr do Sol observado a partir de um observador no planeta Terra, e como a luz vai se movimentando à medida que o Sol vai sumindo no horizonte.

Simulação do pôr do Sol observada a partir da superfície de outros planetas

Quer ver mais vistas do pôr do Sol em outros planetas do nosso Sistema Solar? Então assista a seguir o vídeo criado pelo cientista planetário do Goddard Space Flight Center da NASA chamado Geronimo Villanueva.

Contemple o que Geronimo Villanueva criou, o “simulador de pôr-do-sol”, enquanto construía uma ferramenta de modelagem por computador para uma possível missão futura a Urano.

Agora, veja a seguir uma simulação mais completa, considerando, claro, um observador a partir da superfície dos planetas.

O nascer do Sol em todo o Sistema Solar

Os pesquisadores cientistas aprenderam muito sobre as atmosferas dos outros planetas do nosso Sistema Solar simplesmente estudando o nascer e o pôr do sol planetário

Do nascer ao pôr do sol, os raios do Sol fluem através de uma camada mais espessa da atmosfera em um ângulo oblíquo, assim, fornecendo mais detalhes, e às vezes uma explosão de cor da dispersão da luz.

Graças às missões em órbita ou na superfície de vários planetas é que os cientistas podem observar de perto o nascar ou o pôr do Sol como se estivessem lá.

O amanhecer ou anoitecer parece diferente em cada planeta, resultado da luz do sol interagindo com a atmosfera do planeta, porém, também existem semelhanças. 

O pôr do Sol no planeta Marte

Veja a foto a seguir, esse foi o primeiro pôr do sol observado em cores pelo rover Curiosity. Saiba que a cor foi calibrada com equilíbrio de branco para remover artefatos da câmera. 

nascer-pôr-do-sol-em-outros-planetas
NASA / JPL-Caltech / MSSS / Texas A&M Univ

A câmera usada na imagem vê as cores da mesma forma que o olho humano, embora seja um pouco menos sensível ao azul. 

Observe que o próprio disco do Sol parece rosa porque todas as cores mais frias foram espalhadas, semelhante ao motivo pelo qual o Sol na Terra parece vermelho ou laranja quando perto do horizonte. Preste atenção também na crista rochosa em primeiro plano.

Agora, preste atenção na próxima imagem. O módulo de aterrissagem InSight da NASA usou a Instrument Deployment Camera (IDC) na extremidade de seu braço robótico para obter a imagem deste pôr do sol em Marte no dia 25 de abril de 2019, o 145º dia marciano, ou sol, da missão.

nascer-pôr-do-sol-em-outros-planetas
NASA / JPL-Caltech

Os raios do Sol no planeta Vênus

Na superfície de Vênus, a partir de imagens tiradas pelas sondas russas Venera que foram capazes de suportar a atmosfera esmagadora por alguns minutos, podemos observar que as rochas têm diferentes tons de cinza, muito parecidas com as rochas do planeta Terra.

Porém, a atmosfera densa filtra a luz do sol para que tudo pareça laranja. O próprio Sol provavelmente se pareceria com uma mancha de cor clara no céu escuro.

nascer-pôr-do-sol-em-outros-planetas
NASA

O pôr do Sol em Plutão

No dia 14 de julho de 2015, a nave New Horizons da NASA olhou para trás e capturou esta linda visão quase do pôr-do-sol das montanhas geladas e planas de gelo que se estendem até o horizonte de Plutão. 

São visíveis mais de uma dúzia de camadas na esfera de Plutão. A imagem foi tirada de uma distância de 11.000 milhas; a cena tem 230 milhas de diâmetro. 

nascer-pôr-do-sol-em-outros-planetas
NASA / JHUAPL / SwRI

Gostou de saber mais sobre o pôr do Sol no espaço? Então deixe nos comentários o que você achou. Ficaremos felizes em saber a sua opinião.

Fonte: Universe Today