Pela primeira vez, garotinho com tipo raro de cegueira consegue ver as ESTRELAS

Mais um marco para o mundo!

Pela primeira vez, garotinho com tipo raro de cegueira consegue ver as ESTRELAS
Pela primeira vez, garotinho com tipo raro de cegueira consegue ver as ESTRELAS

Muitas conquistas chegam para impactar vidas das mais lindas formas. Dessa vez foi a grande história de um garotinho de apenas 8 anos chamado Sam, que trouxe um grande marco para a medicina.

Sam acabou nascendo com um tipo bem raro de doença. O garotinho canadense sofre de um distúrbio retinite pigmentosa, que é um tipo de cegueira que ocorre de forma progressiva.

Nascendo com essa doença rara, causada por degeneração retiniana genética, ele não consegue enxergar bem durante a noite, o que faz com que até mesmo em um dia nublado, Sam possa ficar sem conseguir enxergar direito.

A coisa chega a complicar ainda mais porque é algo que pode se avançar. Nascendo com esse distúrbio, sua condição pode ficar ainda pior com o passar do tempo. Ou seja, Sam poderia ficar sem enxergar.

Mas ele não só avançou em uma conquista que mudou por completo a sua vida, como também se tornou uma chama acesa da esperança, para todas as pessoas que passam por doenças e situações similares.

A Dra. Elise Heon, do Sick Kids Hospital, chegou a detalhar mais sobre o distúrbio do garoto, dizendo: “Você perde a percepção da luz. Você acaba na escuridão e [é] lentamente progressivo, é implacável, seu campo visual encolhe e encolhe e encolhe e encolhe.”

Mas agora as coisas mudaram para o pequeno Sam, ele está sendo o ponto de partida para a mudança na vida de muitas pessoas nessas condições. 

Pela primeira vez, uma terapia de substituição de genes para essa tipo de cegueira deu certo. Podendo ser feito tanto em adultos como em crianças, quanto mais cedo ocorrer, mais efeito positivo causará.

“É um grande negócio, porque para esses pacientes antes, não há tratamento”, disse a Dra. Elise sobre a aprovação da primeira terapia, que foi um grande sucesso.

Um passo a frente para uma grande conquista

Como chegamos a falar mais acima, o Sam não conseguia enxergar bem à noite. Para que pudesse enxergar os próprios pés, era preciso deixar as luzes todas acesas, até disse:

“Às vezes você tem que andar durante a noite e eu não consigo ver as coisas e você esbarra nas coisas”.

Porém, um grande marco chegou em sua vida, as coisas começaram a mudar, ele disse que agora verá as estrelas e aviões voar á noite. Sua mamãe, a Sarah Banon, chegou a perceber rapidamente como ele estava avançando após o tratamento.

Em poucas semanas, Sam começou a fazer coisas que antes não conseguia fazer sozinho. De acordo com Sarah, além de se vestir sozinho, ele consegue calçar os sapatos sem precisar de ajuda.

Como chegou a dizer: “Esta é uma história de esperança”. Ainda que seja um tratamento bem caro, Sam trouxe uma alegria enorme e reacendeu a chama da esperança em muita gente!

Fonte: CTV News 

publicidade