Pessoas que comem carne bem passada não só tem mau gosto, como também vão morrer mais cedo

Se você não gosta de ver sangue no prato, eu tenho má notícias.

publicidade

É difícil entender porque algumas pessoas gostam de transformar uma bela peça de picanha em um pedaço tostado de carne.

Isso é uma brincadeira. Não se revolte… gosto é gosto, eu sei. Mas saiba que a ciência também é contra este tipo de ponto de carne.

awebic-carne-bem-passada-1

publicidade

Fonte: flickr.com

De acordo com um número crescente de pesquisas, comer muita carne bem passada pode ser prejudicial para a sua saúde

awebic-carne-bem-passada-2

Fonte: cheezburger.com

Alimentos tostados pelo fogo, ou submetidos à altas temperaturas, criam compostos conhecidos como glicotoxinas e o problema está justamente nisso.

publicidade

Segundo pesquisa publicada pela Icahn Escola de Medicina Monte Sinai, nos Estados Unidos, manter uma dieta que é rica em glicotoxinas pode causar doenças mentais a longo prazo, incluindo Mal de Alzheimer.

awebic-carne-bem-passada-3

Fonte: flickr.com

Na primeira fase dos estudos, os pesquisadores descobriram que ratos criados com dieta rica em glicotoxinas “eram mais propensos a desenvolver problemas cognitivos de demência e de movimento à medida que envelheciam do que ratos alimentados com uma dieta com baixos níveis do composto”.

Além disso, também foi encontrado um número maior de proteínas beta-amilóide no cérebro desses ratos com problemas. Esse é o tipo de proteína geralmente encontrado no cérebro de pessoas com Alzheimer.

publicidade

awebic-carne-bem-passada-4

Fonte: digg.com

Quando os estudos avançaram para o humanos, os resultados foram parecidos

Depois de estudar os ratos, era a vez de estudar os humanos. Então os pesquisadores monitoraram o nível de glicotoxinas no sangue de 93 pessoas com idade média de 60 anos por 9 meses.

O que eles encontraram foi que, realmente, aqueles que mantinham uma dieta rica em glicotoxinas mostraram um declínio cognitivo maior do que o outro grupo de participantes.

awebic-carne-bem-passada-5

Fonte: flickr.com

Resumindo, evite comer sempre carne bem passada

Os pesquisadores acreditam que, mesmo com esse pequeno estudo, existem evidências suficientes para acreditar que comer carne mais crua pode reduzir o risco de demência.

“Estes estudos são preliminares e mais evidências são necessárias na forma de estudos epidemiológicos de grande escala antes de começar a recomendar a melhor forma de cozinhar os alimentos”, diz Michael Woodward, pesquisador de demência de Austin Health, para Dementia News.

“Porém, esse estudo adiciona a um grupo crescente de evidências que sugerem o que comer — por exemplo, alimentos gordurosos, frituras e alimentos processados podem estar ligados a doenças como demência, diabetes e doenças cardiovasculares”, conclui.

Se você não gosta de carne bem passada, certamente conhece alguém que gosta. Mostre esse estudo para essa pessoa.