Como a quarentena afeta seu comportamento sexual?

Visto que a quarentena pode acabar impactando negativamente nosso psicológico, é necessário buscar uma forma saudável de lidar com toda essa pressão e estresse. Como resultado disso, houve um aumento significativo no consumo de brinquedos e conteúdos sexuais, o que indica que as pessoas tem aproveitado esse período para explorarem sua intimidade.

Unsplash
publicidade

Assim como mencionamos aqui anteriormente, além dos riscos físicos, a atual situação de isolamento social pode afetar nosso psicológico. Como resultado disso, manifestações de alterações comportamentais podem ser notadas. No entanto, nem todas elas são negativas. Aliás, algumas são bem interessantes. Seguindo essa linha de raciocínio, Luciane Angelo, da Vogue, resolveu imergir nas mudanças comportamentais no quesito sexual ocasionadas pela quarentena. Visto que muitas pessoas estão passando a maior parte do tempo sozinhas e algumas com seus respectivos parceiros, esse período de reclusão está sendo propício para que as pessoas conheçam a si mesmas e aos outros de forma mais íntima.

Diante desse cenário, os pesquisadores e analistas continuam coletando dados a todo vapor. Sendo assim, enquanto alguns acompanham o significativo crescimento do número de assinantes da Netflix; outros registraram um expressiva alta na venda de vibradores em países que lideram o ranking de casos de coronavírus. Embora ainda não existam dados referentes ao Brasil, nações como Estados Unidos, China e Itália consumiram ativamente vibradores “sugadores de clitóris”. Inclusive, temos visto diversas campanhas buscando conscientizar sobre as atividades sexuais na quarentena.

Seja na área do entretenimento ou na área da saúde pública, vemos orientações apontando que você deve conhecer seu próprio corpo. Só para ilustrar podemos citar um paralelo entre o recém lançado clipe Watermelon Sugar, onde logo no começo Harry Styles dedica o vídeo ao toque e uma campanha da Prefeitura de Nova York, onde a mesma garante que “você mesmo é seu parceiro sexual mais seguro”, afinal, “a masturbação não propagará o COVID-19, especialmente se você lavar as mãos (e os brinquedos sexuais) por 20 segundos antes e depois do sexo”. Além disso, se o consumo de streaming aumentou, coincidentemente a demanda por pornografia também. Segundo o Pornhub, o tráfico em sua plataforma cresceu 18% desde a implantação da quarentena.

publicidade

A importância do toque, principalmente durante a quarentena

Photo by visuals on Unsplash

Vistos que a quarentena pode impactar negativamente nossa saúde mental, é importante manter um ritmo que te faça evitar pensar e se preocupar demais. Contudo, isso não quer dizer que você deva ser negligente ou algo assim. O isolamento social é imprescindível, porém pode acabar resultando na progressão de algum tipo de dependência, desenvolvimento de sintomas obsessivo-compulsivos, ansiedade, estresse e até mesmo depressão. Sendo assim, a satisfação – seja ela autônoma ou compartilhada, desde que a pessoa esteja passando a quarentena contigo – é uma forma de driblar esses problemas. Afinal, é sempre bom liberar um pouco de endorfina, dopamina, serotonina e ocitocina, também conhecidos como os hormônios da felicidade.

Fonte: Vogue