12 razões para toda MULHER manter a competitividade no ambiente de trabalho

Reconheça seu poder, mulher!

razoes-para-toda-mulher-manter-a-competitividade-no-ambiente-de-trabalho

A forma como a sociedade vem se construindo ao longo de anos nos faz acreditar que o modelo de liderança ideal e que deve ser seguido é o masculino.

Todas as suas representações são símbolos de eficiência, agilidade, competência e raciocínio lógico, perpetuando por muito tempo essa forma de pensar. 

No entanto, as mulheres chegaram com força ao mercado de trabalho, assumindo cargos de liderança e por muitas vezes sendo estereotipada pelos encarregados.

Imagina o quão negativo é se preparar para atuar profissionalmente e ser tirada de “machona” ou até mesmo “sensível demais por ser mulher”? 

Manter o equilíbrio entre ser firme e ser sensível é algo difícil e por vezes, bastante subjetivo, tendo em vista que cada situação possui um contexto único.

Contudo, assumir algumas mudanças comportamentais pode ajudar a definir melhor o espaço da mulher nos ambientes corporativos e assim colaborar para o desenvolvimento de sua carreira. 

Tem coisa que não adianta negar! 

Por mais que muitos prefiram optar pela negação, ainda existe muita diferença de gênero quando se trata de trabalho. O primeiro passo dessa trajetória para encontrar mais igualdade é aceitar que existe uma certa competitividade profissional e o melhor a se fazer é tirar proveito disso! 

Vale lembrar que o seu caráter deve estar acima de tudo, de nada adianta chegar à liderança passando outras pessoas para trás! O que você pode fazer para competir de igual para igual é traçar planos e analisar a concorrência de forma saudável. 

A seguir confira 12 formas de manter a competitividade da mulher no ambiente de trabalho! 

1 – Demonstre interesse e esteja sempre presente 

Para quem é mulher, é muito comum estar sempre preocupada com os assuntos do dia a dia, especialmente se estiver em horário de trabalho. Uma dica para manter a produtividade e dedicar todo seu potencial a cada obrigação é estar 100% presente naquilo que está fazendo. 

Por exemplo, se você está desenvolvendo uma atividade profissional, mas fica toda hora pensando em casa, nas contas ou nas crianças, a possibilidade de você falhar é muito maior! Crie o hábito de focar totalmente no que está fazendo e reconheça que cada coisa deve ser resolvida em seu tempo. 

2 – Faça um bom uso das estratégias 

Se você está mesmo determinada a atingir objetivos, precisa parar agora e traçar as melhores estratégias. Tome nota de tudo ou as boas ideias podem se perder no seu “planejamento mental”.

Estabeleça o que, quando, onde e como cada uma de suas metas serão realizadas e se for preciso conte com o auxílio de profissionais mais experientes. 

Isso porque você precisa ser estratégica com os desejos e isso requer muito treinamento para aprender a focar nas pessoas e também nos resultados. Nisso você pode se inspirar nos métodos de trabalho masculinos, trazendo uma visão mais segmentada e menos integralista. 

3 – Otimize seu tempo para trabalhar menos e ter melhores resultados 

Uma das lições mais importantes que você precisa aprender no que diz respeito ao ambiente corporativo é que fazer hora extra ou se dedicar demais não significa, necessariamente, que você está sendo mais produtiva.

Isso pode indicar apenas uma sobrecarga, capaz de interferir em aspectos pessoais

Não se culpe por isso pois, a sociedade educou as mulheres para focar nos talentos e na maestria do lar e não no planejamento estratégico. Esse é mais um motivo para trabalharmos essa questão ao longo da vida.

O que mais vale é não se colocar na posição de vítima e encarar o trabalho com foco para não precisar cumprir horas a mais. 

4 – Empodere-se, mulher! 

O empoderamento feminino surge como uma forma de ser autentica e demonstrar a mesma personalidade na vida pessoal e no ambiente de trabalho.

Não se apegue a necessidade de se enquadrar em algum rótulo como os do tipo: muito divertida, engraçada ou dedicada por fazer horas extras. 

Se quer explorar seu poder, aproveite para conhecer outras mulheres e formar uma rede de apoio profissional. Também vale lembrar que os homens não precisam ser excluídos desse grupo de networking

5 – Já que falamos de networking 

Enquanto boa parte das mulheres estão preocupadas em competir entre si, os homens gastam seu tempo construindo relações profissionais e galgando bons cargos.

Com isso eu não quero definir quem está certo ou errado, afinal de contas, a rivalidade feminina é algo que vem sendo carregado e ensinado durante décadas. 

Contudo, vale reconhecer o quanto isso é prejudicial, principalmente no âmbito profissional. Reconhecer outras mulheres como companheiras ao invés de concorrentes é um passo essencial para desconstruir esse conceito de rivalidade e ampliar sua rede de contatos. 

Uma boa profissional não é aquela que é extremamente dedicada e só! Ela precisa ter boas relações interpessoais e reconhecer nos outros qualidades agregadoras ao trabalho. 

6 – Use as características “femininas” ao seu favor! 

Se você quer se tornar uma líder de sucesso precisa enxergar o potencial da sua equipe e trabalhar as melhores características de cada indivíduo. Para fazer isso com excelência você pode usar a sensibilidade feminina

Isso não significa que você deve ser uma chefe permissiva, mas sim, aquela que encontrou o equilíbrio entre sua sensibilidade e a firmeza que o mercado de trabalho requer. 

O referencial de liderança que possuímos ainda é o masculino, contudo, as mulheres já ocupam mais de 50% da força de trabalho, assumindo cargos de gerência e também de liderança.

A fase é de experimentação, principalmente no que diz respeito a postura então explore as nuances da sua feminilidade e agregue-as ao ambiente corporativo. 

7 – Aprenda a dizer não! 

Muitas mulheres se queixam sobre a falta de flexibilidade e de compreensão das empresas para que elas consigam equilibrar a vida profissional com a pessoal.  

Precisamos aceitar que ser mulher nos dias atuais requer algumas exigências próprias e que seus colegas homens não hesitariam em pedir um dia de folga ou quem sabe cumprir a jornada em home office caso precisassem resolver problemas pessoais. 

O que acontece é que muitas mulheres têm dificuldade em se posicionar diante dos outros e tendem a dizer ‘sim’ para quase tudo. Esse tipo de atitude pode criar a impressão de submissão ou ingenuidade que com certeza você não quer criar. 

 8 – Delegue funções e evite sobrecarga de trabalho 

Muitas mulheres estão cansadas e extremamente sobrecarregadas com a quantidade de responsabilidade que possuem, mas não demonstram e fazem todos acreditarem que elas são muito fortes! 

Isso é verdade, mas assumir muitas responsabilidades pode ser prejudicial à saúde física e principalmente mental! Entenda que não é porque ninguém está fazendo a atividade que você precisa resolver tudo!

As pessoas só vão começar a prestar atenção no seu esforço caso o desgaste comece a interferir na sua produtividade. Aprenda a dividir tarefas de forma equilibrada

9 – Evite se ater aos rótulos 

Você precisa mostrar que a natureza feminina pode trazer um grande diferencial ao ambiente de trabalho. Por serem mais compreensivas, emotivas e maternais essas características acabam sendo bem vistas, principalmente em ambientes corporativos mais tradicionais. 

Contudo, faça como o yin yang e lembre-se de carregar um lado mais “masculino” no que diz respeito a colaboração. 

10 – Valorize seu trabalho e suas qualidades 

Pode parecer clichê, mas essa atitude faz toda diferença para o bom desenvolvimento do seu trabalho. Quando você reconhece o quanto é merecedora das suas conquistas nada mais pode te limitar! 

11 – Foque nas vitórias e aprenda com as falhas 

Se você chegou onde está é porque fez muitas escolhas certas! Se preocupe em focar nas suas vitórias e conquistas ao invés de gastar energia com as derrotas. O ideal é se preocupar menos com os “fracassos” e comemorar cada um dos seus sucessos de forma genuína. 

12 – Entenda o espaço que ocupa 

Formamos uma rede de mulheres cheias de garra que está em contraponto com pessoas, que por muitos anos, limitaram o potencial profissional desse gênero, diminuindo o espaço da mulher no mercado de trabalho.  

Esse problema está atrelado a uma questão histórica enraizada em nossa sociedade. Assumir posições favoráveis e que corroborem para a equidade entre os gêneros é fundamental para destacar o potencial feminino e assumir posições que antes eram majoritariamente masculinas. 

publicidade