Se esse tipo de DEPRESSÃO está na vida de quem você ama, tenha cuidado REDOBRADO!

Aprenda a identificar pessoas com Depressão Refratária e como buscar tratamento!

Se esse tipo de DEPRESSÃO está na vida de quem você ama, tenha cuidado REDOBRADO!

Você sabe o que é depressão refratária? Já ouviu falar nesse tipo de depressão? O termo depressão refratária se refere a um tipo de depressão resistente ao tratamento.

Porém não se assuste se esse tipo de depressão resiste a tratamentos, pois isso não significa que não seja possível combatê-lo.

Por isso, é muito importante que você saiba tudo sobre essa depressão, como também aprender a identificá-la e entender quais são os tratamentos para esse transtorno depressivo.

O que significa Depressão Refratária?

Depressão Refratária, esse é o nome que os profissionais da área da saúde deram para o caso de depressão que não teve remissão dos sintomas após um tratamento com remédios.

Se por acaso uma pessoa depois de finalizar um tratamento convencional com antidepressivos e os sintomas não melhorarem, ela é diagnosticada com depressão refratária.

Várias pessoas acham que a depressão refratária é um transtorno raro, mas na verdade esse tipo de depressão é muito mais comum do que se imagina.

Depressão-Refratária

Cerca de 50% das pessoas que fazem tratamento com antidepressivos não têm a remissão dos sintomas. Se você é uma dessas pessoas, não se sinta sozinha, pois existem tratamentos para combater esse tipo de depressão.

Como identificar uma pessoa com Depressão Refratária?

O método mais importante para identificar se uma pessoa tem depressão refratária é que ela tenha feito o tratamento e que os sintomas não tenham melhorado.

Se os sintomas da depressão não melhoraram, mas a pessoa ainda tem indícios de depressão o suficiente para receber o diagnóstico, então essa pessoa tem depressão refratária.

Por isso, é muito importante falar que a depressão refratária é um tipo de depressão que resiste ao tratamento com remédios.

Portanto, ter esse tipo de depressão não significa que você é imune à terapias ou métodos de mudanças de hábitos.

Quais são as consequências da Depressão Refratária? 

As pessoas que apresentam esse tipo de depressão costumam perder a esperança logo no início do tratamento e não melhoraram.

Quando isso acontece, elas sentem uma angústia muito grande e até pensam em suicídio, uma vez que não conseguem encontrar uma saída dessa situação.

Depressão-Refratária

Confira a seguir o que a psiquiatra e professor da Escola de Medicina da PUCPR, Daudt von der Heyde diz sobre esse assunto:

“Obviamente, a qualidade de vida diminui bastante. Surgem doenças clínicas como infecções, doenças autoimunes, cardíacas, neurodegenerativas, entre outras que estão ligadas à presença de sintomas depressivos resistentes e persistentes.”

Independente do tipo de depressão, ela pode causar muitas dores de cabeça e desconfortos crônicas no corpo também. Além do mais, afeta a capacidade de concentração, dificuldades em tomar decisões e falta de memória.

Com isso, não é raro os casos de abuso de bebida alcoólica e drogas para tentar aliviar a dor e sofrimento desses sintomas.

Quais as causas da Depressão Refratária?

São vários os fatores que aumentam ou diminuem a chance de uma pessoa ser resistente ao tratamento. Veja a seguir algumas causas.

1 – Desistir do tratamento com remédios antes de terminar

É muito importante que você saiba que fazer isso, interromper o ciclo de remédio antes que os efeitos ter aparecido é muito perigoso.

Depressão-Refratária

2 – Dosagem incorreta de medicamento

O psiquiatra ou o médico pode ter receitado uma dose do remédio muito abaixo do necessário para o corpo da pessoa criar os efeitos desejados.

3 – Diagnóstico incorreto

O médico ou psiquiatra pode ter ter realizado um diagnóstico de depressão, quando na verdade a pessoa só tem o diagnóstico de bipolaridade. São erros como esses que podem aumentar as chances da pessoa ter depressão refratária.

Quais os sintomas da Depressão Refratária?

Primeiramente, é importante você saber que os sintomas da depressão refratária são os mesmos da depressão comum. Veja a seguir os cinco sintomas principais da depressão, são eles:

  • Dificuldade em se concentrar nas tarefas diárias;
  • Dificuldade em sentir prazer;
  • Alterações no peso e no apetite;
  • Alterações na qualidade do sono;
  • Humor mais deprimido na maior parte dos dias.

Depressão-Refratária

Existe algum tipo de tratamento para combater a Depressão Refratária?

Confira a seguir alguns tipo de tratamento para você que quer combater a depressão refratária. Aproveite!

1 – Fazer eletroconvulsoterapia

Nesse tipo de tratamento, a pessoa passa por um procedimento em que o paciente recebe choques elétricos em partes específicas do cérebro, assim promovendo uma melhora de alguns sintomas da depressão refratária.

Quando uma pessoa ouve a ideia de choque elétrico, ela imagina uma câmara de tortura em que vão prende-la e fazer tremer em uma cadeira, não é isso.

Esse tratamento pode ser feita voluntariamente, não tem dor, onde a pessoa recebe anestesia e tem poucos efeitos colaterais.

2 – Utilizar potencializador de antidepressivo

Muitas pessoas percebem uma grande melhora nos sintomas de depressão quando elas mantêm um determinado medicamento que já estão tomando e adicionam um novo de uma outra categoria.

Depressão-Refratária

Junto com o medicamento antidepressivo, a pessoa pode tomar um estabilizador de humor, como por exemplo, um benzodiazepínico, ou outra categoria de medicamento, e essa mudança potencializa o antidepressivo que estava resistente.

3 – Fazer psicoterapia

A depressão ser resistente a medicamentos não significa de maneira nenhuma que ela é resistente à terapia, você sabia disso?

Realizar uma terapia comportamental, focada em mudanças de hábitos e aumento do prazer e da produtividade na rotina, pode ser uma ótima opção para dar o primeiro passo para curar os sintomas da depressão refratária.

4 – Trocar de medicamento

Um outro caminho a ser tomado por alguém que sofre de depressão refratária é falar com um psiquiatra sobre trocar os medicamentos.

Com isso, a resistência da pessoa a um tipo de medicamento pode não ser a mesma resistência a outro tipo de medicamento.

Depressão-Refratária

Além disso, é muito comum que uma pessoa que apresenta sintomas de depressão é não se adaptar aos primeiros remédios que o profissional de saúde receita, assim precisando trocar a marca ou o tipo de medicamento para que o tratamento apresenta resultados.

Você gostou de saber mais sobre Depressão Refratária? Você sabia que esse tipo de depressão existe? Com isso, procure saber mais sobre essa doença, pois assim você pode começar a identificar pessoas assim para ajudar. 

Saber identificar pessoas com esse tipo de depressão pode salvar vidas, por isso é importante você ficar informado. Isso pode beneficiar seus familiares e amigos. Aproveite!

publicidade