setembro-amarelo-filmes-sobre-saude-mental

Setembro Amarelo: 9 filmes sobre saúde mental que você PRECISA ASSISTIR

A partir desse mês, reflita o ano inteiro!

publicidade

Estamos em setembro, mês de prevenção ao suicídio. Uma ótima ocasião para você refletir sobre a sua saúde mental.

O que muitas pessoas desconhecem é que o suicídio é uma situação multifatorial e não está ligada apenas à depressão.

Há ainda o fato de que é comum que os pacientes apresentem comorbidades – dois ou três diagnósticos podem se sobrepor e fazem com que um indivíduo tenha depressão, ansiedade e TOC ao mesmo tempo, por exemplo.

publicidade

Filmes: retratos vívidos da mente humana

Muitas vezes, os filmes são úteis para que as pessoas se identifiquem com o que está acontecendo na tela e procurem ajuda.

Porém, eles também podem estigmatizar ou distorcer as preocupações com a saúde mental, fazendo com que personagens com um problema de saúde mental pareçam “diferentes” de todos os outros. É o que se chama psicofobia.

Como resultado, as pessoas que realmente lidam com essas questões todos os dias podem acabar se sentindo condenadas ao ostracismo social.

publicidade

A verdade é que a maioria das pessoas, jovens ou idosas, é de alguma forma afetada por problemas de saúde mental. Pode ser você mesmo ou um amigo, um membro da família ou um conhecido.

Então, a quais filmes assistir?

Na lista abaixo, você encontrará filmes que discutem uma série de questões de saúde mental – da esquizofrenia de alto funcionamento à simples luta para interagir socialmente com os colegas.

Neles, maneira como as doenças são tratadas é cuidadosa e respeitosa. Você poderá identificá-las claramente e refletir sobre elas.

1. O Lado Bom da Vida

  • O filme inteiro tenta redefinir o que significa ter uma doença mental, sempre brincando com o termo mais estigmatizante de todos: “louco”.
  • O que torna o filme envolvente são os personagens principais aparentemente “normais”, Tiffany (Jennifer Lawrence) e Pat (Bradley Cooper), que sofrem de uma doença mental não denominada e transtorno bipolar, respectivamente.
  • Esse filme é um grande lembrete de que os indivíduos não devem ser definidos por sua doença mental.

2. Garota, Interrompida

  • Baseado em uma história real, esse filme traz outra questão sobre o que realmente significa “loucura”. É considerado loucura se internar em um hospital psiquiátrico feminino em vez de ir para a faculdade?
  • Essa é uma das perguntas inquietantes que faz a personagem Susanna (Winona Ryder), que sofre de transtorno de personalidade limítrofe (TPB).
  • Quando ela entra no hospital psiquiátrico e conhece jovens que são como ela, e outros completamente diferentes, Susanna começa a entender quem realmente é.

3. Cisne Negro

  • Thriller psicológico que é um retrato encantador de uma mente distorcida e torturada.
  • Nina Sayers (Natalie Portman) sofre de muita ansiedade por conta da imensa pressão que enfrenta como bailarina profissional.
  • Embora ela tente criar a fachada de que está “bem”, a pressão leva à automutilação: ela compulsivamente coça as costas para se parecer com o cisne que retrata, recusa comida para permanecer magra e apunhala-se no estômago enquanto parte da performance para matar o Cisne Branco.
  • À medida que seguimos a queda de Nina, começamos a entender como essa busca pela perfeição pode prejudicar a mente de uma pessoa.

4. Uma Mente Brilhante

publicidade
  • O filme foi inspirado na história real de John Forbes Nash Jr. e na biografia A Beautiful Mind, de Sylvia Nasar.
  • Embora seja um cidadão um pouco estranho, o matemático John Nash alcança rapidamente a fama quando descobre uma teoria que contradiz mais de um século de teoria econômica.
  • Porém, enquanto o governo continua a disputar sua atenção, sua esquizofrenia paranoide (uma doença mental durante a qual alguém perde o contato com a realidade) começa a assumir o controle total.
  • É um filme poderoso sobre como superar uma doença mental progressiva.

5. As Vantagens de Ser Invisível

  • Esse filme mostra a dura realidade de viver uma doença mental e ter de lidar com pessoas que não entendem ou não se importam em entender.
  • O protagonista é Charlie, de 15 anos, interpretado por Logan Lerman, em seu primeiro ano do Ensino Médio. Sua experiência começa solitária até que ele faz amizade com dois veteranos, Patrick e Sam, interpretados por Ezra Miller e Emma Watson, respectivamente.
  • Porém, a saúde mental de Charlie começa a piorar quando seus amigos começam a se preparar para a faculdade.
  • É um olhar cru sobre como é crescer com uma doença mental e uma história de traumas de infância. Embora explore assuntos sombrios, o filme termina com uma nota inspiradora e esperançosa.

6. Para Sempre Alice

  • Aviso: esse vai lhe levar às lágrimas.
  • Retrata uma professora de linguística (Julianne Moore) enquanto ela enfrenta seu diagnóstico de doença de Alzheimer de início precoce.
  • À medida que sua memória se desvanece e ela luta para manter sua vida em ordem, o filme narra os esforços dos membros da família que ficam ao seu lado.

7. O Aviador

  • Um drama biográfico psicológico que segue a vida de Howard Hughes (Leonardo DiCaprio), um famoso magnata dos negócios, diretor de cinema e piloto.
  • Sua vida de gastos frívolos e ligações com atrizes de Hollywood fica comprometida quando seu transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) começa a assumir o controle.
  • À medida que sua condição piora e sua vida começa a despencar, descobrimos que a família de Hughes tem um histórico de TOC.

8. Charlie Bartlett

  • Um filme que se empenha na missão de comunicar o conceito de que a saúde mental afeta a todos nós.
  • Charlie Bartlett (Anton Yelchin) teve muitas oportunidades, mas crescer sem um pai fez com que ele se retraísse. Ele também luta contra o TDAH.
  • Quando ele se transfere para uma escola pública, descobre que não é o único garoto com problemas complexos, já que os outros começam a confiar nele para desabafar sobre problemas com a família, imagem corporal, sexualidade e muito mais.
  • Embora a maneira como ele os ajuda não seja convencional, a experiência o ajuda a encontrar sua verdadeira vocação.

9. O Solista

  • O filme demonstra de forma primorosa como a saúde mental é muito importante para progredir na vida, cuidar de si mesmo e interagir com a comunidade.
  • Um jornalista, Steve, está em busca de uma boa história para sua coluna no LA Times. Até que ele, um dia, ao almoçar, ouve um músico sem-teto, Nathaniel, tocando primorosamente.
  • A partir daí, Steve tenta criar um vínculo com Nathaniel, uma pessoa que é muito mais para ele do que apenas um músico sem-teto. Nathaniel sofre de esquizofrenia.
  • Ao longo do filme, Steve aprende como é difícil se comunicar com quem possui a doença.
  • Um filme que também demonstra o dilema legal e ético a que o campo da saúde mental pode estar sujeito.

Cinema: oportunidade única de identificação com o outro

A maneira como vemos o mundo e como o mundo nos vê pode ter um grande impacto na saúde mental.

É por isso que ver representações de pessoas vivendo com doenças mentais pode diminuir os sentimentos de isolamento e elevar o nosso espírito!