Streaming cresce e permite surgimento de comunidades positivas online

O futuro cada vez mais integrado!

Streaming cresce e permite surgimento de comunidades positivas online
Streaming cresce e permite surgimento de comunidades positivas online
“Streaming e empresas permitiram o desenvolvimento de diversas comunidades positivas online”

Durante os últimos anos, o streaming cresceu de forma significativa e permitiu o surgimento de diversas novas comunidades online.

Unidas por interesses em comum, essas comunidades positivas contam com amizades verdadeiras, rivalidades amigáveis e muita comunicação.

Quantidades enormes de dados e comunidades com milhões de membros

Cada vez mais os usuários da internet estão adotando uma nova forma de compartilhar cujo principal objetivo é se conectar com outras pessoas. Como resultado, o seu envolvimento com comunidades online cresceu de forma significativa nos últimos anos.

De acordo com um estudo da Global Web Index (GWI), realizado no começo de 2020, o número de usuários que interagem com comunidades online é cada vez maior e têm crescido uma média de 2% ao ano desde 2017.

Pode parecer pouco à primeira vista, mas isso significa que apenas ao longo dos últimos dois anos esse tipo de compartilhamento passou de 72% para 75% de toda a população usuária da internet ao redor do mundo que representa quase metade da população mundial.

Os dados da última pesquisa da GWI também mostram que 83% dos usuários da web globais interagem online regularmente em uma base mensal e que o compartilhamento é uma atividade que atravessa gerações, variando de mais de 70% dos boomers a quase 90% das gerações Y e Z.

De maneira geral, é difícil apontar exatamente o que as pessoas querem dessas comunidades online e as razões pelas quais são atraídas variam muito. Porém, a pesquisa da GWI oferece diversos insights em relação a porquê os usuários têm se envolvido com elas.

Segundo o estudo, os três principais motivos apontados pelos usuários são fazer conexões com outras pessoas que têm interesses semelhantes (66%), ter interações e conversas significativas (36%) e ser respeitado por outros usuários (28%).

Em seguida, é possível encontrar explicações como mostrar a verdadeira personalidade (24%), se sentir valorizado por outras pessoas (21%), ter sua voz ouvida (19%) e, finalmente, contar com uma sensação de pertencimento (18%).

Comunidades de e-Sports e apostas esportivas são umas das maiores

Existem muitas comunidades online que cresceram nos últimos anos, mas poucas conquistaram tantos membros quanto os e-Sports e as apostas esportivas, que são baseadas no streaming online de partidas.

De acordo com a consultoria especializada Newzoo, em 2018 o Brasil já havia ultrapassado a marca de 20 milhões de fãs da modalidade, com cerca de 12 milhões de torcedores ocasionais e 9,2 milhões de entusiastas – números que colocaram o país na terceira posição global.

Para se ter uma ideia do tamanho da comunidade gamer brasileira, basta mencionar que atualmente já há praticamente dois gamers para cada jogador de futebol amador.

Além das comunidades com usuários que apenas assistem as partidas, outro grupo que se desenvolveu online por meio das transmissões realizadas é a dos gamers que realizam apostas em e-Sports em plataformas como a da Betway, uma das líderes dessa indústria.

Um dos passatempos que mais crescem no país, as apostas online também chegaram aos diversos jogos online e as comunidades de apostadores – que também podem ser encontrados em redes sociais como Twitter, Instagram e Twitch – são uma das mais ativas.

Na verdade, com poucos cliques em uma das redes mencionadas é possível encontrar e acessar diversos grupos de apostadores profissionais e amadores, que trocam informações, realizam campeonatos entre si e se apoiam de diversas maneiras. E o número de interessados nesse tipo de comunidade não para de aumentar.

De acordo com o último relatório disponível da Global Esports Market Report, os diversos setores do mercado de e-Sports, que envolvem desde transmissões até apostas e produtos como uniformes de times, devem movimentar mais de US$ 1,5 bilhão em 2020 – um crescimento de mais de 35% com relação ao ano anterior.

“Comunidades online ultrapassam barreiras físicas e atravessam gerações”

Outras comunidades online de empresas também estão em crescimento

Além das comunidades de e-Sports, a nova era de comunidades online de empresas também tem chamado atenção pela forma inesperada e orgânica que surgiu ao longo dos últimos anos.

Há várias que poderiam ser mencionadas, como a recente estratégia de marketing da Amazon, que ensinou seus clientes a criar casas para gatos com suas caixas, por meio de uma série de conteúdos no site da empresa. Mas poucas chamam tanta atenção quanto a comunidade do Nubank, que é uma das mais movimentadas e ativas.

Uma das únicas empresas brasileiras que atingiram o cobiçado estágio de unicórnio – ou seja, uma companhia avaliada em mais de US$ 1 bilhão – o segredo da estratégia do Nubank está no seu tratamento de alto nível em relação aos seus usuários e o senso de camaradagem que a companhia conseguiu criar.

De acordo com Camila Mazini, líder de Marca e Comunicação do Nubank, esse objetivo foi alcançado por meio da criação de um espaço oficial para a comunidade, em abril de 2019, que permitiu que os clientes se comunicassem um com os outros, dessem dicas ou resolvessem suas dúvidas entre si.

A ideia se provou um sucesso. Além de diminuir o número de chamados em relação a dúvidas, o canal oficial atualmente também serve como principal forma de comunicação entre a empresa e seus clientes, que ficam sabendo de novidades por meio dele e vão muito além dos tradicionais e-mails direcionados.

Além da Nubank, diversas outras comunidades online de empresas também surgiram e conquistaram números expressivos. Uma das mais expressivas é a comunidade do Spotify, que é um dos principais serviços de streaming de música e conta com mais de 7 milhões de membros espalhados pelo mundo.

Além de observar o que outros usuários estão ouvindo dentro do aplicativo, a comunidade do Spotify também interage em outras redes sociais.

Por exemplo, o recurso Spotify Wraped, que apresentou as principais músicas e artistas do ano dos usuários ao longo de 2020, foi compartilhado milhões de vezes pelos usuários no Twitter e Instagram.

Outros exemplos recentes de sucesso que podem ser mencionados são o Airbnb (770 mil membros) e o QuintoAndar (2.728 membros), que têm crescido cada vez mais no último ano.

publicidade