in

5 regras para se sentir péssimo em dezembro de 2019

A seguir você verá 5 regras infalíveis para ter um 2019 terrível, nada bom, profundamente insatisfatório.

Siga essas regras e sua miséria está garantida em dezembro deste ano.

1. Mantenha-se distraído

O objetivo não é o sucesso a longo prazo, mas o conforto a curto prazo através da fuga.

Para isso, verifique se o seu celular e o seu computador estão configurados para sempre chamar sua atenção.

Leia notícias regularmente.

Tenha notificações ativadas para que você possa transferir — diretamente para sua cabeça — catástrofes de lugares distantes escolhidas a dedo.

Preocupe-se com os assuntos de pessoas que não sabem que você existe, especialmente aquelas que a mídia coloca na sua frente.

Tenha suas redes sociais funcionando enquanto trabalha — ignore os dados que dizem que a grande maioria das pessoas não podem realizar multitarefas (você é definitivamente uma exceção).

Carregue o celular com você em todos os momentos. Na cama, no banheiro, no trabalho, nos encontros. E enterre sua cabeça nele ao mais leve indício de tédio ou constrangimento.

Isso cria o hábito de evitar qualquer desconforto em potencial e é incrivelmente eficaz para matar qualquer chance de crescimento pessoal e profissional.

Ter este consumo insensato e reativo como um modo padrão garante que você nunca irá contemplar aonde você está indo na vida, e irá impedi-lo de criar algo significativo.

Afinal, você não pode criar se está sempre consumindo. Perfeito para estagnar!

2. Priorize tudo e todos

Primeiro, certifique-se de priorizar os planos de todos os outros no seu tempo.

Ter tempo para si mesmo é superestimado.

Use suas melhores horas para projetos e obrigações de outras pessoas.

Enfrente as emergências de outras pessoas e as tarefas “urgentes” acima do que é importante para você.

Diga sim a tudo que te oferecem.

Não se esqueça da sua compulsão por redes sociais — essa tem prioridade.

Seus próprios projetos e desejos podem esperar.

Afinal, você tem tempo suficiente para gastar. Provavelmente.

Como se preparar para ter o pior ano da sua vida
Como se preparar para ter o pior ano da sua vida. Crédito: Adrienn | Pexels.

E, segundo, certifique-se de priorizar as opiniões e pensamentos de todos.

Sua mente deve ser vendida a qualquer oferta.

Repita e recite tudo o que você vê e lê. Use as marcas e siga as tendências.

Mas sob nenhuma circunstância você deve ter suas próprias opiniões e ideias.

Definitivamente, não chegue às suas próprias conclusões. Deixe que eles decidam por você.

3. Tenha muitos projetos, mas não se comprometa com nenhum deles

Na rara situação que você encontrar algum tempo livre, tenha muitos projetos criativos: escreva, pinte, corra, levante pesos, tire fotografias, comece um negócio. Mas não se comprometa ou siga adiante em nenhum deles.

Permaneça por tempo suficiente para passar semanas pesquisando equipamentos e gastando uma pequena fortuna, mas saia sem delongas assim que as coisas ficarem um pouco difíceis, inconvenientes, confusas ou entediantes.

Lembre-se de ficar distraído (regra 1), por isso é fácil assistir a um programa ou navegar no celular em vez de trabalhar em um projeto.

Repita o ciclo em um novo hobby.

Você saberá que está fazendo isso corretamente se acumular uma tonelada de equipamentos ao longo dos anos, mas com habilidades inferiores para acompanhar suas coisas.

Isso é exatamente o que você quer.

4. Defina metas ambiciosas sem cronogramas ou consequências

É bom pensar na linha de chegada que você alcançará “um dia”.

É confortável sonhar e se sentir bem sem ter que levantar um dedo!

E é fácil adiar — você pode sempre dizer que começará mais tarde porque não há cronograma.

Porque é tão bom sem esforço, eu recomendo que você fique nessa fase de sonhar.

Aqui estão alguns exemplos de como fazer isso. Sempre diga:
“Estou iniciando um negócio” em vez de trabalhar nisso a ponto de administrar o negócio.

“Estou pensando em escrever um novo livro” em vez de escrever todos os dias.

“Vou correr 5km” em vez de inscrever-se para uma corrida de 5km e deixar isso público. Isso tornaria difícil de desistir e potencialmente envolveria a corrida — vamos evitar isso.

Outra boa tática para adiar indefinidamente a ação é pesquisar incessantemente.

Leia todos os livros, assista todos os vídeos do YouTube, faça todos os cursos, leia blogs. Tome uma tonelada de notas.

Faça tudo, exceto trabalhar na tarefa em mãos.

Lembre-se, você só se aproxima de seus objetivos se trabalhar diariamente com eles. Nós não queremos isso.

Tudo o que nos interessa é sentirmos seguros e confortáveis a curto prazo, nos sentindo bem com as nossas intenções.

Se trata de não se comprometer com nada nem de se responsabilizar. O que nos leva a…

5. Nada é sua responsabilidade, nada é sua culpa

Pobre coitado, a vida lhe deu uma mão ruim e outras pessoas têm muito mais facilidade do que você.

Claro que eles podem começar negócios e correr maratonas.

Eles não sabem o que é ser você. Não é sua culpa. Você é a vítima aqui, e você é definitivamente mais oprimido do que eles.

Jogue toda a culpa para os outros e evite toda a responsabilidade.

Não se responsabilize e evite a verdade, difamando aqueles que são melhores do que você.

É culpa deles você se sentir assim. É culpa deles você estar nesta situação.

Por um tempo, pelo menos, essa linha de pensamento irá ajudá-lo a justificar sua situação em sua cabeça sem precisar fazer nada.

É isso. Siga essas 5 regras para garantir um 2019 miserável.

Recapitulando:

  1. Mantenha-se distraído;
  2. Priorize tudo e todos;
  3. Tenha muitos projetos, mas não se comprometa com nenhum deles;
  4. Defina metas ambiciosas sem cronogramas ou consequências;
  5. Nada é sua responsabilidade, nada é sua culpa.

Certo, vamos conversar.

A primeira versão deste artigo seriam as 5 leis para fixar resoluções de ano novo.

Foi positivo, tático e disse o que você deve fazer com base nas pesquisas mais recentes.

Enquanto eu lia o rascunho final, saí pensando que era um lixo estereotipado.

Ele teria sido perdido no barulho com todos os outros artigos “conquiste o ano novo”.

É fácil publicar essa m*rda — é seguro, não requer pensamento e atende às expectativas.

Em uma tentativa de evitar contribuir com a agitação de resoluções de ano novo, eu sacudi o que havia escrito e chamei a atenção para o que espreita nas sombras daqueles artigos otimistas.

Em vez de foco, defendi a distração. Em vez de prestar contas e tomar posse, eu aconselhei transferir a culpa e se esquivar da responsabilidade.

Eu me senti desconfortável escrevendo isso porque as 5 regras vêm da experiência pessoal.

As 5 regras são um reconhecimento daquele lado imundo, sujo, mesquinho, egoísta, preguiçoso e animal que tento manter escondido no refúgio da minha mente — longe de onde possa interferir em meus planos para o futuro.

Se você sentiu raiva ou desconforto ao ler qualquer parte das 5 regras, você reconheceu esse animal em si mesmo também.

Ótimo. Siga esse desconforto.

Entenda: Quando se trata de objetivos pessoais, você não recebe crédito por intenções — apenas por ações.

Essa lacuna entre a intenção e a ação é onde seus sentimentos e emoções esperam para emboscar você.

As 5 regras existem para evitar que você falhe naquilo que você sabe que precisa fazer.

“Eu estou feliz.”;
“Estou deprimido.”;
“Está frio lá fora.”;
“Estou dolorido.”;
“Estou com medo.”;
“Eu vou fazer isso mais tarde.”;
“Estou motivado.”;
“Estou com fome.”;
“Eu só assisto um episódio.”;
“Tudo bem pular um dia.”;
“Eu quero ser melhor.”

É um jogo de dados — onde nunca sabemos quais emoções e sentimentos sairão.

Mas você sempre os encontrará entre suas melhores intenções e a ação que você deve tomar.

Há ocasiões em que é fácil fazer a coisa certa. Mas muitas vezes, você é vítima de uma das 5 regras sob influência de como você se sentiu no momento.

Seu caráter, autoestima e integridade são construídos nos momentos em que você faz o que precisa ser feito, especialmente quando não se sente bem.

Suas resoluções e objetivos irão variar. Este jogo mental nunca muda.

Para o próximo ano e além, desejo-lhe coragem e disciplina para fazer o que você sabe que precisa ser feito, especialmente quando você não se sente bem.
___

Este texto foi publicado originalmente na Unmistakable Creative, por Kingshuk Mukherjee. Adaptação feita por Awebic.

Adicionar APP Awebic

Redação

Written by Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nunca mais leve um dia ruim de trabalho para casa

Você só está pronto para mudar se aceitar começar agora