maes-com-coronavirus-bebe
Mais um avanço!

Estudos comprovam que o COVID-19 não sobrevive em leite materno

Mantendo apenas os cuidados padrões, os bebê podem crescer mais saudáveis.

publicidade

Em meio a muitas notícias que não nos deixam alegres, alguns cientistas repassaram dados de testes feitos em leite materno, vindo de algumas mães que portavam o COVID-19. E para a alegria do mundo, os resultados estão sendo cada vez mais positivos.

Alguns estudos estão sendo feitos de forma constante, para comprovar de uma vez por todas, que o vírus não é passado pelo leite que a mãe produz para o seu bebê.

Os dados foram repassados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), onde mostram que possuem várias evidências, onde concluem que a amamentação pode haver um risco mínimo de contaminação para o bebê.

publicidade

Como já se sabe, o leite materno é uma das refeições mais nutridas que se pode achar. Não por menos, é a primeira e principal refeição do bebê, para que seja possível suprir todas as carências de nutrientes e proteínas.

E o mais importante de tudo, o leite materno é responsável por evitar quaisquer doença que tente atingir o organismo do bebê. De acordo com as pesquisas, apenas “fragmentos” do vírus foram detectados, mas não o vírus vivo.

maes-com-covid-amamentam

Continuando com os estudos, várias evidências mostram que a amamentação não está repassando a contaminação para o bebê. Mas ainda assim, é preciso tomar cuidados com outras questões, como a higiene e o contato físico sem cautela.

publicidade

Nas amostras que foram coletadas, foram encontrados ácido ribonucleico CoV-2 (RNA), mas não o vírus. Como ainda é bem pouco entender essa presença, os estudos continuam, como foi dito pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças:

“Os recém-nascidos podem ser infectados com o vírus que causa o Covid-19 depois de estarem em contato próximo com uma pessoa infectada. Alguns bebês testaram positivo para o vírus logo após o nascimento, mas não se sabe se eles receberam o vírus antes, durante ou após o nascimento”. 

Com os resultados atuais e a importância da amamentação para os bebês, a OMS aconselha as mamãe que continuem alimentando seus recém nascidos de forma natural. Mas que também, mantenha o cuidado básico com a limpeza e a prevenção rígida para não contaminar o bebê.

Fonte: Daily Nation