Ex-vendedor de acarajé ganha as passarelas e é disputado por grifes internacionais

Um sonho que nunca morreu

publicidade

Quem gosta de acompanhar o mundo da moda sabe que muitos dos modelos mais famosos da atualidade eram meros anônimos antes de explodirem nas maiores passarelas do mundo. E é exatamente essa a história do jovem baiano Matheus Hava, de 25 anos e natural de Feira de Santana. Hoje, requisitados por marcas como Dior, Calvin Klein e Lacoste, o profissional já foi vendedor de acarajé e precisou ralar muito para chegar onde está agora.

O sonho de ser modelo era algo que Matheus tinha desde criança, porém a falta de pessoas negras no ramo da moda desanimava o garoto, que não conseguia se ver representado nas revistas e desfiles que acompanhava. “Sempre gostei de acompanhar, mas não via pessoas como eu naquele universo“, explicou. No entanto, o jovem baiano sempre foi mito obstinado e nunca deixou a paixão de lado.

O trabalho sempre esteve presente na vida do jovem que aos seis anos precisou ajudar a família a vender acarajé pelas ruas de sua cidade natal. Já na idade adulta, ele tentou conciliar a faculdade de Administração com trabalho em uma academia. Mas, o interior do seu estado natal não era suficiente, então Matheus decidiu se mudar para o Rio de Janeiro.

publicidade

Te interessa?

Na capital carioca, ele atuou como jovem aprendiz e assim que teve sem contrato rescindido ele decidiu que nunca mais trabalharia para ninguém. Assim, ele tomou a decisão de voltar a trabalhar como vendedor ambulante pelas ruas do Rio.

Com a receita de família, ele investiu no acarajé. Porém foi com pães e outras iguarias que ele conquistou a tão sonhada independência financeira. “Cheguei a carregar mais de 60 sacolés, pães e bolos numa térmica. Tudo produção minha“, disse.

publicidade

DO BRASIL PARA O MUNDO

Assim como muito micro empreendedores, Matheus viu as suas vendas diminuírem durante a pandemia e ele precisou procurar outro emprego. A mudança profissional fez com que ele voltasse a pensar no sonho de ser modelo. E foi aí que ele decidiu que era hora de investir na carreira.

A beleza marcante nunca passou despercebida pelas agências, como relatou o modelo. Porém a falta de ética de algumas, deixava Matheus temoroso e o afastava do mundo da moda. De acordo com ele, o que não faltou foram histórias de pessoas que pagavam valores altíssimos em books fotográficos e nunca eram chamadas para trabalhos.

Mas a vida ensinou muito bem o jovem que, após fechar o seu negócio de comidas, passou a investir pesado na carreira da moda. Nas horas livres, ele enviava fotos para agências famosas e consagradas. Nessas tentativas, a WAY Model, de Anderson Baumgartner, se interessou pelo perfil do rapaz e o chamou para uma seletiva.

publicidade

Quase não acreditei. Eu sonhava com esse momento. Eu estudava inglês sozinho, porque sabia que um dia iria precisar. Eu analisava vídeos de runway walk para me inspirar“, contou.

Rapidamente aprovado pela WAY, Matheus viu a sua carreira decolar e em pouco tempo passou a ser disputado por grifes internacionais de peso, já tendo modelado para a Dior, Lacoste e Calvin Klein.

publicidade

O trabalho como ambulante foi essencial para chegar até aqui, me tornar quem sou e lutar para conquistar os meus maiores sonhos“, finalizou.

Que baita história de perseverança, não é mesmo? Por aqui, a gente torce muito pelo sucesso do Matheus. Queremos vê-lo cada vez mais longe!

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Fonte: Terra

O que você achou? Siga @awebic no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar