8 fatos para identificar (e respeitar) o Transtorno de Estresse Pós-Traumático em alguém

Conheça alguns fatos curiosos sobre Transtorno de Estresse Pós-Traumático!

8 fatos para identificar (e respeitar) o Transtorno de Estresse Pós-Traumático em alguém
8 fatos para identificar (e respeitar) o Transtorno de Estresse Pós-Traumático em alguém

O Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT) é um problema de saúde mental que qualquer pessoa e até qualquer um de nós poderia enfrentar pelo menos uma vez na vida.

Por isso, nenhuma pessoa no mundo está imune ao Transtorno de Estresse Pós-Traumático, porém, existem muitas maneiras de ajudar e controlar os sintomas.

8 fatos curiosos sobre o Transtorno de Estresse Pós-Traumático

Confira a seguir alguns fatos curiosos sobre o Transtorno de Estresse Pós-Traumático que talvez você ainda não saiba. 

1 – Existem vários tipos de traumas que levam ao TEPT

O trauma crônico se desenvolve em uma pessoa a partir de traumas repetidos ou prolongados, como por exemplo, violência doméstica.

Já o trauma complexo ocorre quando uma pessoa é exposta a várias formas de eventos traumáticos.

transtorno-estresse-pos-traumático

2 – Existem 17 sinais de Transtorno de Estresse Pós-Traumático

Uma pessoa pode ser diagnosticada com Transtorno de Estresse Pós-Traumático se determinados sintomas continuarem por mais de um mês após algum evento traumático.

Nem todas as pessoas sentirão os mesmos sintomas, ou mesmo os dezessete, porém, esses são os mais comuns e que ajudarão o médico na hora do diagnóstico.

Os 17 sintomas são divididos em 5 categorias, confira a seguir:

Estressor

Os sintomas de estresse representam o evento que poderia ter levado uma pessoa a desenvolver o Transtorno de Estresse Pós-Traumático. 

Isso pode acontecer por causa de vários eventos, como: 

  • Ser testemunhar um trauma;
  • Exposição direta ao trauma;
  • saber que alguém próximo a passou por um trauma;
  • Exposição a eventos traumáticos por meio do trabalho.

Intrusão

Os sintomas de intrusão são o ato de reviver um trauma. Isso pode ser na forma de lembranças, pesadelos, memórias angustiantes ou gatilhos.

transtorno-estresse-pos-traumático

Mudanças de humor e pensamentos

Depois de um evento traumático, a pessoa pode experimentar mudanças de humor e pensamentos, que podem vir na forma de:

  • Se culpar pelo trauma;
  • Dificuldade de se sentir positivo
  • Sentir-se isolado;
  • Luta para se lembrar do evento traumático com clareza;
  • Sentimentos negativos gerais sobre a pessoa e o mundo.

Evasão

Evitação, esses sintomas são quando a pessoa afetada pelo trauma tenta evitar se lembrar do evento, falar sobre o que aconteceu e como está se sentindo. Isso acontece muito!

Mudanças na reatividade

Isso pode ser representado por emoções intensas, dificuldade em dormir e concentração, envolvimento em comportamento destrutivo e hiperconsciência.

3 – 37% dos bombeiros desenvolvem Transtorno de Estresse Pós-Traumático

Pode até parecer surpreendente que um número tão alto de bombeiros desenvolvem Transtorno de Estresse Pós-Traumático, mas seus empregos podem ser traumáticos.

transtorno-estresse-pos-traumático

Com uma carreira de bombeiro, é muito provável que uma pessoa testemunhe pelo menos um evento traumático, às vezes múltiplo em uma semana ou até no mesmo dia.

Isso coloca os bombeiros em um nível alto risco de desenvolvimento Transtorno de Estresse Pós-Traumático, pois é mais provável que se desenvolva se ocorrerem vários eventos traumáticos.

Uma pesquisa perguntou aos bombeiros com o Transtorno de Estresse Pós-Traumático quais eventos os traumatizaram mais e uma resposta comum entre eles foi momentos envolvendo crianças e cenas onde as vítimas morreram no local por causas não naturais.

Além disso, acidentes de carro foram considerados algumas das cenas mais traumáticas para os bombeiros..

4 – 9,2% das pessoas no Canadá sofrem de Transtorno de Estresse Pós-Traumático

O Canadá tem o maior número de casos diagnosticados de pessoas com Transtorno de Estresse Pós-Traumático em um estudo de vinte e quatro países, ao lado dos Estados Unidos, Austrália e Holanda.

Já a Nigéria, China e Romênia tiveram o menor número de casos diagnosticados de pessoas com Nigéria, China e Romênia tiveram o menor número de casos diagnosticados de TEPT.

Os estudos mostram que países e áreas mais ricos têm maior probabilidade de sofrer de do transtorno, pois suas expectativas em relação a coisas como segurança são maiores e, portanto, quando ocorre algum evento traumático, é mais difícil chegar a um acordo.

transtorno-estresse-pos-traumático

5 – Crianças a partir dos 6 anos podem desenvolver TEPT

Você pode até pensar que o Transtorno de Estresse Pós-Traumático é um problema de saúde mental que apenas adultos ou talvez adolescentes podem desenvolver, porém, as crianças também podem desenvolver.

Estudos mostram que o Transtorno de Estresse Pós-Traumático pode ser diagnosticado em crianças a partir dos seis anos de idade e, às vezes, até mais jovens, se elas tiverem passado por um grande evento traumático, como quase morte, lesão grave ou violação sexual.

Sintomas semelhantes aos adultos são procurados também em crianças para diagnosticar o distúrbio, mas existem diferentes tratamentos oferecidos às crianças.

A forma mais comum de tratamento é a psicoterapia, pois ensina a criança a identificar suas emoções e sentimentos em relação a um evento, administrando seu medo, bem como desenvolvendo mecanismos de enfrentamento.

6 – 10% das mulheres nos Estados Unidos desenvolvem TEPT.

As mulheres são mais propensas a sofrer de Transtorno de Estresse Pós-Traumático do que os homens, de acordo com estudos nos Estados Unidos.

Os estudos mostram que há mais do dobro de mulheres com diagnóstico de Transtorno de Estresse Pós-Traumático a cada ano em relação aos homens.

Apenas 4% da população masculina nos Estados Unidos é diagnosticada com Transtorno de Estresse Pós-Traumático.

A agressão sexual é uma dos eventos traumáticos mais comuns que podem levar ao Transtorno de Estresse Pós-Traumático e geralmente ocorre em mais mulheres do que em homens.

transtorno-estresse-pos-traumático

7 – Você pode desenvolver TEPT mesmo que não passando por um trauma

Na maioria dos casos, o Transtorno de Estresse Pós-Traumático é desenvolvido após a pessoa testemunhar ou ser parte de um evento traumático, mas também pode ser desenvolvido de outras maneiras. Veja a seguir como.

É menos comum, mas é possível uma pessoa desenvolver Transtorno de Estresse Pós-Traumático se for exposto repetidamente a detalhes gráficos de um evento traumático.

Isso geralmente ocorre com pessoas que trabalham na polícia, como jornalistas ou socorristas.

Esses trabalhos exigem a investigação detalhada de uma cena de crime que poderia ter sido o resultado de um evento traumático e, portanto, a exposição a tais informações pode fazer alguém desenvolver o Transtorno de Estresse Pós-Traumático.

Isso também pode ocorrer se a pessoa descobrir sobre um parente próximo ou amigo que passou por um evento traumático. Isso ocorre porque o que sentimos por essa pessoa, o que pode afetar nossa própria saúde mental.

8 – Pode levar anos após um trauma para você desenvolver e mostrar sintomas de TEPT

Todas as pessoas reagem de forma diferente após um evento traumático e isso é amplamente afetado pelo ambiente.

Por isso, é importante que você tenha uma rede de apoio ao seu lado após um evento traumático.

Qualquer pessoa pode desenvolver Transtorno de Estresse Pós-Traumático em qualquer momento de sua vida, então por que não verificar um amigo ou membro da família, pois ele pode estar passando por algo que está lutando para entender.

publicidade