inteligência emocional
Unsplash

Inteligência emocional: 4 coisas que pessoas emocionalmente inteligentes não fazem

Os maus hábitos podem atrapalhar muito sua vida. Aprenda a deixar de lado estas 4 coisas e melhore sua inteligência emocional!

publicidade

Os maus hábitos podem atrapalhar muito sua vida. Aprenda a deixar de lado estas 4 coisas e melhore sua inteligência emocional!

inteligência emocional
Unsplash

Muitas pessoas pensam que a inteligência emocional é uma habilidade, algo que você só pode construir praticando.

Embora isso seja uma parte da verdade, a realidade é que para melhorar nossa inteligência emocional, precisamos pensar sobre o que nós FAZEMOS MENOS, e não mais.

publicidade

Como assim? A maioria das pessoas já possuem um alto grau de inteligência emocional, mas elas são impedidas de usá-la por uma série de maus hábitos que atrapalham muito nossa evolução pessoal.

inteligência emocional
Unsplash

Por isso, aprenda 4 coisas que as pessoas emocionalmente inteligentes não fazem e trabalhe para eliminá-las da sua vida também!

#1 Criticar os outros

Este é o momento ideal para refletir sobre este mau hábito. Com as redes sociais e este auxílio da tecnologia, as pessoas estão cada vez mais críticas, promovendo inclusive várias “ondas” de cancelamento virtual.

Mas vocês já pararam para pensar porque nós criticamos tanto outras pessoas?

publicidade

A crítica ao outro geralmente é um mecanismo de defesa inconsciente que tem o objetivo de aliviar nossas próprias inseguranças.

Criticar
Unsplash

A crítica em si não é necessariamente uma coisa ruim. Pensar com cuidado e refletir sobre o mundo ao nosso redor é uma habilidade vital que nos auxilia a ser mais objetivos e fazer nossas escolhas. Mas muitas críticas, em especial o mau hábito de criticar o outro podem nos deixar cegos e levar ao oposto da objetividade.

Um dos maiores motivos pelos quais é tão fácil ter o hábito de criticar o outro é que isso nos faz sentir bem.

Quando por exemplo você diz que uma pessoa é burra, automaticamente isso implica que você é inteligente. E isso parece bom.

Quando você silenciosamente ri do quão terrível o senso de moda de alguém é, você está se dizendo o quão refinado é o seu próprio gosto. E isso também parece bom.

publicidade

Sempre que uma crítica faz você se sentir melhor, é fruto de um mau-hábito.

Críticas úteis são sobre melhorar o mundo. Críticas inúteis são sobre como se sentir melhor

Embora por um breve momento a crítica ao próximo possa te fazer se sentir melhor, a tendência é que a longo prazo aconteça o inverso e você comece a se sentir cada vez pior.

Por conta disso, pessoas emocionalmente inteligentes e autoconscientes entendem que criticar os outros é apenas um mecanismo de defesa primitivo. E que existem maneiras muito melhores e mais produtivas de lidar com nossas ansiedades e inseguranças.

A crítica dos outros é um desperdício de tempo e energia, porque é todo o tempo e energia que não estão sendo investidos na melhoria de si e do mundo ao seu redor.

#2 Preocupar muito com o futuro

preocupar com o futuro
Unsplash

A natureza do ser humano é buscar pela ordem e certeza, e isso tem uma boa razão. Nossos ancestrais que eram melhores em reduzir as incertezas provavelmente sobreviveram por mais tempo do que os outros. Estamos biologicamente motivados a tentar reduzir a incerteza.

Mas existe uma grande diferença entre tomar medidas razoáveis para reduzir a incerteza e ficar tão focado nisso a ponto de nos iludir ao acreditar que podemos eliminá-la completamente. E é isso que as preocupações crônicas fazem.

As pessoas que se preocupam demasiadamente com o futuro tem tanto medo da incerteza que não querem viver com ela. Com isso elas acabam se enganando ao pensar que podem tornar o futuro menos incerto pensando constantemente nele!

Os preocupados crônicos vivem sob a ilusão de que o pensamento sempre está resolvendo problemas e que o planejamento sempre leva a maiores níveis de preparação. Mas nenhum deles é verdade.

O fato de você pensar em um problema não quer dizer que você está pensando neles de forma produtiva para encontrar soluções.

E planejar- ou imaginar inúmeros cenários de futuros hipotéticos- não significa que você esteja necessariamente mais preparado para lidar com eles.

A preocupação promove uma ilusão de certeza. Mas no fim das contas, tudo que ela faz é fragilizar você

As pessoas emocionalmente inteligentes entendem que a vida é incerta. E é melhor encarar a verdade do que viver em negação sobre isso.

Quando você parar de sentir todo o estresse e ansiedade que acompanham as preocupações crônicas, vai se surpreender com quanta energia e entusiasmo vão retornar à sua vida.

Parar de insistir que o mundo aja da maneira que você deseja amanhã torna mais fácil trabalhar com o mundo que você tem hoje.

#3 Analisar demais o passado

reviver o passado
Unsplash

Relembrar os erros do passado é uma tentativa equivocada de controle. Assim como nós seres humanos buscamos a ordem e a certeza, também queremos ter o controle. Ficamos obcecados com a ideia de que com esforço e persistência podemos fazer ou alcançar qualquer objetivo.

Sabemos no entanto, que as pessoas que analisam demais o passado não acreditam que possam mudar os erros e fracassos cometidos. Em vez disso, refletir sobre o que passou dá uma ilusão de controle, mesmo que seja temporária.

Quando você cometeu algum erro no passado, ou fez algo de ruim, é natural o sentimento de culpa e arrependimento. No entanto, em busca de fugir destes sentimentos, as pessoas que analisam demais o passado tendem a repetir constantemente os erros cometidos, pois isso causa brevemente uma sensação de controle. Sentir-se no controle ajuda a distrair-se do desamparo- que é como nos sentimos quando se trata de erros do passado.

Não desista do controle do seu futuro fingindo que pode controlar o passado

Na verdade, estas análises constantes sobre os erros passados não mudará o que aconteceu. O que significa que o desamparo e a impotência são inevitáveis. E as pessoas emocionalmente inteligentes sabem disso.

Você deve desistir da escolha de relembrar o passado sem parar, por mais que isso o distraia da sua verdadeira dor – a dor do desamparo.

Em caso de dúvida, aja no presente, em vez de insistir no passado. Faça algo útil, agora, por menor que seja – e resista à tentação de reproduzir mais uma cena do seu passado.

#4 Colocar expectativas irreais em outras pessoas

criar expectativas irreais
Unsplash

Expectativas irrealistas são uma tentativa equivocada de controlar as outras pessoas.

Mas como assim?

Manter expectativas irreais significa que você passa um tempo elaborando histórias em sua mente sobre o que as outras pessoas devem fazer. E quando eles inevitavelmente não cumprem esses padrões, você compara reflexivamente a realidade com essas expectativas e se sente frustrado e decepcionado.

E como você responde a essa frustração e decepção? Criando expectativas ainda mais fortes e mais elaboradas, porque isso faz você se sentir bem e no controle!

É claro que você se preocupa com as pessoas à sua volta, mas criar estas histórias imaginárias na sua cabeça não faz com que elas mudem e só causam decepções pois você acaba idealizando em alguém uma pessoa que sequer existe.

Você não pode realmente controlar outras pessoas, mesmo que seja para melhor. Não tanto quanto você gostaria, pelo menos. O que significa que você cria um ciclo vicioso constante de esperanças altíssimas, graves decepções e frustrações.

Além do mais, eventualmente, suas tentativas de controle começam a ser sentidas pelas pessoas em sua vida e elas ficam ressentidas. E em algum momento elas podem até agir contrariamente às suas expectativas!

Mantenha suas esperanças, mas deixe de lado as expectativas

As pessoas emocionalmente inteligentes sabem que a solução para este mau hábito é abandonar suas expectativas.

Pare de criar histórias sobre o que você deseja para outras pessoas. Em vez disso, apenas esteja presente para a pessoa que ela é, e transforme suas imaginações em conselhos, por exemplo.

Um resumão para você

Se você quer aumentar sua inteligência emocional, tente lutar para identificar e eliminar os hábitos que a interferem.

Pare de criticar os outros, pare de se preocupar demais com o futuro, pare de refletir demais sobre o passado e pare de esperar demais dos outros.