in

10 verdades (baseadas em pesquisa) sobre pessoas apaixonadas

A vida sem amor é como uma árvore sem flores ou frutos – Khalil Gibran

O amor é uma das emoções mais importantes e mais incompreendidas que sentimos. Os cérebros humanos são naturalmente feitos para se conectar com os outros, e sentimos solidão e rejeição como ameaças dolorosas à sobrevivência.

Por razões biológicas e culturais, muitos de nós acreditamos que precisamos de um relacionamento amoroso duradouro para sermos verdadeiramente realizados.

No entanto, na realidade, o amor não é necessariamente um estado duradouro e imutável. O amor duradouro não é automático, mas exige muito trabalho, altruísmo e disposição para ser vulnerável.

10 verdades sobre pessoas apaixonadas

Abaixo estão 10 fatos baseados na ciência para ajudá-lo a entender o que o amor realmente é – e não é:

1. Amor é diferente de paixão ou luxúria.

A atração física é uma parte importante do amor para a maioria de nós, mas o amor emocional é diferente da luxúria.

É por isso que encontros de uma noite e encontros movidos a álcool não tendem a levar a relacionamentos de longo prazo.

Estudos que escaneiam cérebros em tempo real mostram que manifestamos desejo nas áreas de motivação/recompensa do cérebro, enquanto o amor ilumina as regiões ligadas ao cuidado e à empatia.

2. O amor é tanto um sentimento momentâneo quanto um estado mental de longo prazo.

Existe algo no clichê de dois corações batendo juntos como um: novas pesquisas mostram que sentimos o amor do momento como um estado de comunhão.

Neste momento de profunda conexão, as pessoas apaixonadas espelham as expressões faciais um do outro, os gestos e até mesmo os ritmos fisiológicos um do outro.


Recomendamos para você:

Redação

Written by Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entenda como a criatividade cria plenitude, felicidade e paz

Derrube suas máscaras: a liberdade de viver uma vida autêntica