Mulher salva ovo trincado em ninho destruído, cuida dele por 35 dias e nascimento emociona

Coração de mãe sempre tem espaço para mais um, não importa quem seja.

publicidade

Coração de mãe sempre tem espaço para mais um, não importa quem seja.

A norte-americana Betsy Ross, de Visalia, na California (EUA), já tem 3 filhos para cuidar (e muitos afazeres domésticos!), mas decidiu acolher mais um bebê, um pouco diferente e menor do que o habitual: um filhote de pato.

Há alguns dias, ela foi a um parque com o marido e os filhos para passear quando encontrou um ninho destruído próximo à uma árvore.

publicidade

Pelo rastro de destruição, ficou implícito que uma pessoa fez tudo aquilo. Ainda assim, escondido entre a palha, havia um ovo solitário praticamente intacto, com apenas uma pequena rachadura que não foi capaz de penetrar no albúmen (clara).

Betsy tinha esperança de que o vindouro filhote pudesse sobreviver. Comovida com a cena, ela decidiu levá-lo para casa, onde faria tudo que estivesse ao seu alcance para preservar o ovo até que este eclodisse. Custe o que custasse!

Sem condições para pagar uma incubadora, Betsy precisou dar um jeito de mantê-lo aquecido com o que tinha em casa. Após muita pesquisa online, descobriu um lugar curioso para isso: os próprios seios.

publicidade

Eles são fonte de calor. Tudo o que eu precisava fazer era girar o ovo 4-5 vezes ao dia. Usei no sutiã por 35 dias e dormi com ele lá também. Eu sou uma garota plus size, então coube bem“, disse Betsy ao portal Bored Panda.

No meio do processo, a mulher descobriu um grupo de resgate animal que se comprometeu a acolher o patinho se ele sobrevivesse às semanas de incubação. E deu certo! Após um mês, o ovo eclodiu e o filhote surgiu entre os fragmentos de casca.

Um dia, acordamos e ele estava andando [pela casa]. Com o tempo, deixei-o nadar na banheira e nas poças“, disse Betsy.

O filhote devia ter certeza que a mulher era sua mãe. Afinal de contas, não se separava dela de jeito algum! Até dormiam juntos. De modo a não deixá-lo sozinho, Betsy fez até um pequeno transportador para levá-lo em suas andanças pela casa e pelo bairro. “Ele confiava muito em mim, me seguia quando ouvia minha voz, tentava responder ao que eu falava“, conta.

publicidade

Em questão de dias, o patinho amadureceu rapidamente, tornando-se uma ave saudável. Betsy decidiu encontrar um lugar onde ele se sentisse confortável e o levou para uma fazenda próxima, a mesma que prometeu cuidar dele semanas antes.

Um amigo me ajudou a encontrar a fazenda de animais resgatados. Ele foi transferido pra lá e está muito bem; tem um novo humano que o adora“, garantiu Betsy. Com um pouco de amor, fé, dedicação e claro, calor humano, o patinho ganhou uma oportunidade de ouro para ter uma vida feliz.

Fonte: Notas de Mascotas