Mulheres têm mais necessidade de sexo do que os homens sim, sabe por quê?
Mulheres têm mais necessidade de sexo do que os homens sim, sabe por quê?

Mulheres têm mais necessidade de sexo do que os homens sim, sabe por quê?

Mulheres, vocês concordam?

publicidade

Há um equívoco de que os homens desejam mais sexo do que as mulheres. A maior parte do que a ciência nos ensinou sobre a sexualidade feminina não é verdade.

Isso acontece porque as pesquisas sobre sexualidade humana têm sido, historicamente, esmagadoramente centradas no homem.

Fomos ensinados que os homens precisam de variedade. Porém, a convivência excessiva com um parceiro e o tédio matam a libido das mulheres.

publicidade

É por isso que, quando as mulheres se casam, a libido tende a despencar.

O mito da monogamia feminina

Há ainda a crença de que a monogamia é mais difícil para os homens do que para as mulheres.

Mas elas anseiam por novidades, variedade e aventura, pelo menos tanto quanto os homens, e talvez mais.

publicidade

Uma mulher que se casa e faz muito sexo no primeiro ano, menos no segundo e quase nenhum no terceiro não tem problemas sexuais.

Ela tem problemas com a monogamia. Ou seja: simplesmente ficou entediada.

Uma prova disso é que pesquisas descobriram que um terço das mulheres que estão tendo um relacionamento extraconjugal dizem que seu casamento é feliz ou muito feliz.

Essa é uma prova de que elas não buscam variedade por estarem desiludidas. Elas procuram ter um caso porque precisam de aventura e emoção.

O sexo não começa na cama

Há algumas estratégias que fazem com que o sexo conjugal não perca a graça. Curiosamente, elas não têm nada a ver com as quatro paredes.

publicidade

Como a mulher tem necessidade de aventura, uma boa ideia é investir em atividades emocionantes com o parceiro ao ar livre.

Alguns exemplos são os esportes radicais, ou mesmo as aulas de dança, que são muito sensuais.

Esses são estímulos que fazem o circuito do prazer do cérebro se ativar com mais facilidade.

Com pequenas intervenções voltadas para o prazer não apenas sexual, o cérebro feminino tende a se entediar menos com  o parceiro.

Momentos imprevisíveis e excitantes fazem com que o cérebro despeje uma enxurrada de neuro-hormônios na corrente sanguínea, rejuvenescendo a relação.

Os homens podem; as mulheres, não?

No início do século 20, a própria sexualidade era vista como um traço masculino. A imaginação sexual feminina se restringia a “fantasias de casamento”.

Até hoje, é senso comum que os homens que traem são apenas “homens sendo homens”. Já as mulheres que fazem isso estão sujeitas a todo tipo de crítica e vergonha social.

O que não é levado em consideração é que as mulheres são capazes de ter orgasmos múltiplos, o que as inclina muito mais a sentirem prazer.

Se podem ter mais satisfação sexual que os homens, por que não tê-la? Ao contrário dos homens, as mulheres também são mais abertas a opções.

Foi provado cientificamente que elas se excitam mais diante de parceiros potenciais do que os homens, não importando se esses parceiros potenciais são bonitos ou ricos.

As mulheres têm um poder maior de serem excitadas. Ainda tem o fato de que, ao se aproximarem da menopausa, elas têm uma gama maior de desejos a realizar, por temerem que a libido diminua com o tempo.

A diferença maior do desejo sexual feminino é que, uma vez que as mulheres escolhem seus parceiros, elas têm maior probabilidade de realizar todos os seus desejos sexuais com o mesmo homem.

Isso, porém, não é uma regra! Caso elas não se sintam satisfeitas, tenderão a sentir vontade de conhecer outros parceiros.

Dicas para uma vida sexual satisfatória

Os benefícios do sexo vão além de uma noite. Estudos descobriram que ele pode melhorar a saúde cardíaca e até mesmo aumentar sua imunidade.

Muitas mulheres têm libido flutuante, o que geralmente significa que alguma outra área da vida não tem ido bem.

Então, como unir o desejo sexual pleno à rotina desgastante? Confira a seguir o que você pode fazer para manter-se feliz dentro e fora do quarto!

1. Conheça seu corpo.

A primeira coisa que você precisa para se divertir na cama é saber do que você gosta.

Saiba o que é bom para você, o que te excita, a estimulação de que você precisa e as posições de que você gosta.

Isso tornará muito mais fácil para que seu parceiro a acompanhe. E, claro: a masturbação também pode ajudar você a aprender do que gosta na cama.

2. Aceite seu corpo.

Se uma mulher não se sente bem com seu corpo, pode ser mais difícil para ela desfrutar do sexo.

Preocupação com o peso, a condição física e a atratividade sexual prejudicam a satisfação das mulheres.

Aquelas que se sentem melhor consigo mesmas são mais atraentes, conseguem perceber que são mais desejáveis ​​sexualmente e têm um desempenho sexual melhor.

A imagem corporal positiva aumenta a confiança.

3. Treine a concentração.

Se você pensa mais em sua lista de tarefas do que no que está acontecendo no quarto, é hora de recorrer a estratégias para se concentrar e baixar a ansiedade.

Nosso estilo de vida estressante e é normal nos distrairmos. Mas, para que o seu cérebro realmente relaxe e possa sentir plena excitação e orgasmo, você precisa filtrar os ruídos.

Pesquisas relataram que as mulheres têm melhorias significativas no desejo sexual após oito sessões de mindfulness (atenção plena).

Fantasiar também pode ajudá-la a se concentrar. Muitas fantasiam durante o sexo naturalmente  por essa razão – para entrar em um estado mais profundo de excitação.

O desejo sexual feminino não é inferior ao masculino, é apenas mais variável

Homens são encorajados a ter mais sexo causal mais do que mulheres.

As pessoas geralmente percebem o sexo casual como mais arriscado para as mulheres, que podem sofrer o estigma, além de correr perigo.

Porém, estudos comprovaram que, se o fator risco for eliminado, as mulheres tendem a ter mais sexo casual que os homens.

Embora elas tenham um alto desejo sexual e sejam estimuladas a ser sexualmente atraentes, a sociedade também exige que sejam moralmente castas.

Isso impacta negativamente sua saúde sexual. Você pode precisar experimentar um pouco antes de descobrir o que realmente funciona para você.

Essa não parece a pior tarefa de todas, certo?