O futuro chegou! Eletricidade sem fio já é uma realidade nesse país!
O futuro chegou! Eletricidade sem fio já é uma realidade nesse país!

O futuro chegou! Eletricidade sem fio já é uma realidade nesse país

Mais uma tecnologia que mudará o mundo!

publicidade

Há mais de um século, Nikola Tesla mostrou que era possível ter eletricidade sem o uso de fiação. Hoje, a empresa de energia Enrod colocou isso em prática e está trazendo eletricidade sem fio para a Nova Zelândia.

A startup utilizado conexões de internet de melhor desempenho, precisando apenas de uma linha de visão desimpedida.

Greg Kushnir, fundador da Enrod, divulgou um comunicado onde afirma ter sido influenciado pelo ‘conjunto particular de habilidades da Nova Zelândia’.

publicidade

Temos uma abundância de energia hídrica limpa, solar e eólica disponível em todo o mundo, mas existem desafios caros que vêm com o fornecimento dessa energia usando métodos tradicionais, por exemplo, parques eólicos offshore ou o Estreito de Cook aqui na Nova Zelândia que requerem cabos subaquáticos que são caros para instalar e manter”.

Atualmente, a Enrod está testando a novidade em ‘pequena’ escala, enviando energia à uma distância de 40 metros. Como disse Kushnir ao New Atlas, é necessário ter uma linha de visão pois a tecnologia é baseada em um feixe claro e contido enviado de um ponto ao outro.

A energia é transmitida através de ondas eletromagnéticas por longas distâncias usando a modelagem de feixe, metamateriais e tecnologia de retina proprietária da Emrod”, explicou.

A técnica transforma ondas magnéticas em eletricidade. Segundo a explicação, um elemento fixado no topo de um poste age como um ponto de passagem e mantém o feixe elétrico, enquanto uma área mais ampla captura a onda integralmente.

Foto: Clyde He

Uma tecnologia assim seria normalmente inviável pois teria problemas com a perda da fidelidade do sinal durante a transmissão aérea através de muita mediação. Entretanto, a empresa afirmou que a tecnologia que reorienta o feixe não gasta energia e praticamente não perde nada.

Kushnir contou que a eficiência dos componentes do processo está praticamente em 100%, e que a maior parte da pouca energia perdida acontece na transmissão.

publicidade

Estamos usando estado sólido para o lado da transmissão, e são essencialmente os mesmos elementos eletrônicos que você pode encontrar em qualquer sistema de radar, ou mesmo no seu micro-ondas em casa”, conta.

O projeto está sendo auxiliado pelo governo e por companhias locais de energia. “No momento, eles estão limitados a cerca de 70% de eficiência. Mas há muito desenvolvimento em andamento, principalmente impulsionado por comunicações, 5G e assim por diante”, conclui.

Eliminando a necessidade de caros e longos trechos de fiação em cobre, será possível levar energia elétrica até terrenos mais inalcançáveis ou que não pode pagar por uma grande infraestrutura física para ter energia.

Claro que o projeto demorará um tempo para funcionar em grande escala, inicialmente a expectativa é de que sejam enviados alguns quilowatts em distâncias baixas dentro da Nova Zelândia.

Mas segundo Kushnir, o limite hipotético para que essa tecnologia funcione é praticamente insondável. Tudo o que é preciso é a construção de ‘retenes’ maiores. Além disso, todo o projeto pode dar uma grande guinada com a chegada da rede 5G.

Foto: Federico Beccari

O futuro realmente chegou, até pouco tempo atrás a internet como conhecemos era vista como algo impossível. Hoje já estamos perto de ter energia elétrica sem fio!

publicidade

Fonte: New Atlas