Ator Alexandre Borges deixa TV para ficar com a mãe que tem Alzheimer

Um exemplo de filho!

Ator Alexandre Borges deixa TV para ficar com a mãe que tem Alzheimer
Ator Alexandre Borges deixa TV para ficar com a mãe que tem Alzheimer

Não basta ser um bom ator, Alexandre Borges mostrou ainda que também é uma pessoa que tem consciência de tudo o que já recebeu de sua amada mãe e reconheceu o momento de cuidar dela.

Ainda na semana passada, falando sobre a reprise da novela em que está interpretando Jacques Leclair, o ator contou no Mais Você que agora está em um novo rumo da vida.

Alexandre contou que sua amada mãe, a Dona Rosa, que é portadora de Alzheimer, sofreu um AVC e ele decidiu que estaria se mudando para o litoral de São Paulo para viver ao lado dela de forma definitiva.

Quando se lembra como chegou a analisar essa situação toda, ele inspirou ao dizer que: “Parei e disse: ‘Vou fazer as coisas para ela’. Ela é a mulher que me deu a vida, é uma pessoa muito grata à vida, sempre vê o lado bom das coisas”.

Mantendo então o ritmo de muitos cuidados e amor, ele confessou que apenas continuará nessa rotina e que fará questão de dar uma pausa em sua carreia. E contou mais:

“Eu sou filho único. Vejo a ordem natural da vida. Antes de começar o isolamento social eu já estava cuidando da minha mãe em Santos. Ela teve um AVC e começou a desenvolver Alzheimer e aí eu decidi largar tudo, para cuidar dela”.

Ator Alexandre Borges deixa TV para ficar com a mãe que tem Alzheimer

Um exemplo para todos os filhos que estão com as mamães de idade

Não o exaltamos por ser uma pessoa conhecida, um ator famoso ou algo assim. Mas sim pela atitude que ele teve, onde infelizmente passa longe de ser a realidade de muitos filhos.

Alexandre Borges falou que faz questão de pensar nos detalhes e fazer por ela algo que com muita certeza ela faria muitas e muitas vezes por ele.

Em mais de um ano que já vem cuidando da Dona Rosa, chegou a se emocionar bastante esse momento que requer mais que cuidados básicos. Contando um pouco sobre a rotina, disse mais:

“Cozinho pra ela, cuido dos medicamentos dela. São momentos que você vê a finitude, numa fragilidade você olha e vê como é o corpo humano, como é a gente ter lucidez, andar com as próprias pernas. Cuido da minha mãe, dou banho, troco fralda, cozinho pra ela”.

Que possamos ser filhos assim, cheios de amor e com um coração genuíno para retribuir tudo o que um dia recebemos dessas mulheres incríveis.

Fonte: Metrópoles