Elefanta que perdeu pata após pisar em uma mina ganha prótese

Um novo recomeço!

Elefante que perdeu pata após pisar em uma mina ganha prótese
Elefante que perdeu pata após pisar em uma mina ganha prótese

Nós ficamos tão felizes quando conhecemos pessoas que dedicam suas vidas para ajudar aos outros. São seres de luz que simplesmente nos fazem sentir ainda mais fé nas pessoas boas.

Nesse caso, foi um médico veterinário quem nos trouxe uma linda história de ajuda, que não fez só a diferença na vida de uma elefanta ainda muito jovem, mas também lhe transformou.

De acordo com o Jungle Doctor, que é cirurgião ortopédico, essa pobrezinha chegou a perder uma de suas patas ao pisar em uma mina terrestre em perto da fronteira da Tailândia com Mianmar, com apenas 7 meses.

Ao lado da Fundação Amigos do Elefante Asiático, que fica na Tailândia, pensou em criar uma prótese para que Mosha não ficasse mais a se apoiar nos cantos tentando conseguir se equilibrar.

Depois de muitos estudos, o que de fato haviam decidido é que não estaria cogitando em sacrificá-la. Ainda que seja uma prática que ocorre no país, não é nada popular e preferiram dar muitos e muitos anos de vida para ela.

Sempre acompanhando o avançar do uso do aparelho, Jungle e a fundação foram vendo como a elefante estava a crescer e a medida que o seu tamanho fosse a aumentar, eles trocavam a prótese para suprir suas necessidades.

 

Sabendo que a doce Mosha tinha uma longa história de vida e muitos anos pela frente, já que a média de anos que eles possuem na Tailândia é cerca de uns 40, não ousaram em abandoná-la.

Na publicação que fez, o cirurgião contou mais: “Desde aquela época, Mosha recebeu nada menos do que dez pernas protéticas, o design ajustado e aprimorado a cada vez para atender às suas necessidades à medida que ela crescia. Hoje a prótese evoluiu para uma versão mais sofisticada da primeira”.

Um abraço tão lindo e imensurável!

Como não se encantar como uma causa tão maravilhosa como esta, não é mesmo? O antes da vida de Mosha não se compara com esse trabalho tão acolhedor.

Contando como a elefanta é cuidada, o cirurgião chegou a descrever um pouco sobre a rotina que ela tem e não deixou de enfatizar nos detalhes:

“Em vez de manter a perna protética o dia todo, as próteses são removidas à noite e reajustadas todas as manhãs. Para fazer isso, a perna é primeiro revestida com poder de talco, antes de uma meia de proteção ser aplicada. Em seguida, a prótese acolchoada é encaixada no local, ajustada e apertada com sistema de catraca.”

Ficamos super gratos por conhecermos profissionais assim, tão cheios de amor pelo que fazem

publicidade