Médico brasileiro recebe o “Oscar” da oncologia por projeto inovador e que traz esperança para milhares de pessoas no mundo todo

Uma notícia pra lá de boa!

publicidade

Deu Brasil no “Oscar” da oncologia por inovação, o prêmio Career Development! O médico oncologista Pedro Henrique Isaacsson Velho, de 36 anos, recebeu o reconhecimento da Sociedade Americana de Oncologia Clínica e levou o prêmio mais estimado da área.

O Career Development reconhece os profissionais que se destacam em suas áreas com pesquisas que visam melhorar a experiência e o tratamento dos pacientes.

Esse ano, a honraria foi concedida ao brasileiro que desenvolveu um método chamado terapia androgênica bipolar, o qual consiste em altas doses de testosterona associadas a uma medicação já aprovada para câncer de próstata, o Radium-223.

publicidade

Te interessa?

O estudo é desenvolvido pelo Instituto de Pesquisa Moinhos, com a participação da Johns Hopkins Medicine International e procura avaliar uma nova forma de tratamento para o câncer de próstata.

Em entrevista para a CNN, o profissional afirmou que a terapia desenvolvida tem como um dos objetivos tratar a doença e, ao mesmo tempo, devolver a qualidade de vida ao paciente.

Nosso projeto devolve níveis de testosterona altos ao paciente de forma a tratar a doença e também melhorar a qualidade de vida. É uma linha de pesquisa que já temos com alguns projetos em andamento em que investimos nessa terapia com testosterona sozinha ou em combinação com outras terapias. No caso deste estudo premiado, a testosterona é usada em conjunto com uma terapia chamada Radium 223, um radiofármaco, aprovada para câncer de próstata”, explicou.

Créditos: Moinho dos Ventos
Dr. Pedro é o primeiro brasileiro a receber o Oscar da oncologia
publicidade

Se tudo seguir conforme o planejado, em junho deste ano ainda, os pesquisadores vão dar início à fase de recrutamento de pacientes, tanto no Brasil, quanto nos EUA. “É uma pesquisa muito promissora para pacientes com câncer de próstata. Podemos regredir o câncer e melhorar a qualidade de vida das pessoas, devolvendo e aumentando a testosterona dos pacientes e proporcionando menos efeitos adversos da hormonioterapia como fadiga, disfunção erétil, risco de fraturas, entre outros”, pontuou.

ESPERANÇA

De acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de próstata é o tipo mais comum da doença entre a população masculina, representando 29% dos diagnósticos de câncer no país. Ainda segundo o INCA, foram 65.840 novos casos de câncer de próstata a cada ano, entre 2020 e 2022.

Muito feliz com o resultado, Pedro afirmou que é extremamente gratificante estar ao lado de outras iniciativas lideradas por instituições que são referência mundial. “Esse é um prêmio que tem 30 anos e, pela primeira vez, um hospital brasileiro foi selecionado. São 20 projetos selecionados que receberão 200 mil dólares”, conta.

publicidade

O dinheiro recebido já tem um destino: o Hospital Moinhos de Vento. Todo o valor será investido em projetos de pesquisa em câncer de próstata.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Notícias assim trazem esperança para quem sofre dessa doença tão terrível. Que mais projetos como esse possam continuar acontecendo e recebendo toda o reconhecimento que merecem!

O que você achou? Siga @awebic no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

publicidade
Veja mais ›
Fechar