SAUDADE: Mulher passa a trabalhar em casa de repouso só para conseguir ver o seu pai

Saudade é uma das coisas mais difíceis de lidar, não concorda? É algo que não depende apenas da nossa vontade de que tudo isso passe, mas da ação para suprir essa grande falta que sentimos. Durante a pandemia, milhares de famílias no mundo todo se encontraram um pouco afastadas dos seus entes queridos. Tudo isso […]

Saudade é uma das coisas mais difíceis de lidar, não concorda? É algo que não depende apenas da nossa vontade de que tudo isso passe, mas da ação para suprir essa grande falta que sentimos.

Durante a pandemia, milhares de famílias no mundo todo se encontraram um pouco afastadas dos seus entes queridos. Tudo isso por causa do isolamento e das medidas de segurança estabelecidas para manter o máximo de pessoas seguras.

Quando tudo isso começou, as casas de repouso que abrigam idosos precisaram redobrar os cuidados necessários, já que eles fazem parte de um dos grupos de risco.

A medida que as coisas iam aumentando, as visitas se tornaram ainda menos frequentes. Assim como outros milhares de filhos, Lisa Racine se sentiu cheia de saudades do seu pai.

Harold é um idoso de 87 anos que está em uma casa de repouso em Stillwater, que fica no Minnesota, passou a receber cada vez menos as visitas dos filhos.

Lisa tentou lhe alegrar diversas vezes através de algumas visitas pela janela e outras vezes por chamada de vídeo. Mas por ter uma idade muito avançada, Harold não se sentiu muito bem.

Foi quando então teve a brilhante ideia de procurar um emprego de meio período não só para ajudar a equipe do asilo, mas também para aproveitar esse momento e fazer uma rotina ao lado do seu pai.

E não é que os planos deram certo? Tendo o administrador da casa de repouso como um primo querido, lhe contou os planos e tudo passou a dar muito certo.

Para completar, as pessoas que vivam no lugar a amavam e tudo se tornou muito agradável.

 

Um trabalho que é puramente por amor

A rotina de Lisa passou a ser adaptada de acordo com as necessidades do local. A filha amada passou a chegar um pouco mais cedo e sair um pouco mais tarde.

Nessas brechinhas de tempo, antes de começar a servir aos idosos e lavar os pratos, ela visitava o seu pai. Quando terminava de limpar e organizar tudo, ela voltava a visitar o seu pai.

De primeira ele não havia lhe reconhecido, mas depois… A presença de sua filha ao longo da semana, fez com que o Harold ficasse visivelmente melhor e mais animado.

Quando questionada sobre a rotina de trabalho, Lisa conta que: “No final do meu turno, entro no quarto dele e o visito e pode levar de 10 minutos a uma hora, hora e meia, dependendo de como ele está se sentindo.”

“Ele definitivamente espera por isso e levanta seu ânimo. Eu gostaria de poder estar lá todos os dias, mas infelizmente isso não é possível. Eu sinto que está dando a ele um pouco mais de entusiasmo pela vida.”

Uma verdadeira rotina de amor e sem saudades!

Fonte: Faith Pot

O que você achou? Siga @awebic no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar