O RANCOR pode destruir sua SAÚDE! 18 formas de eliminá-lo AGORA
O RANCOR pode destruir sua SAÚDE! 18 formas de eliminá-lo AGORA

O RANCOR pode destruir sua SAÚDE! 18 formas de eliminá-lo AGORA

Rancor é algo que não faz bem para você, DESCARTE-O!

publicidade

Guardar rancor significa que você não confia mais na pessoa e está impedindo-a de entrar em sua vida de novo.

Quando alguém faz ou diz algo que realmente fere seus sentimentos, você pode pensar que nunca será capaz de perdoá-lo pelo que fez.

Se você guarda rancor, no entanto, provavelmente está se machucando mais do que a outra pessoa.

publicidade

Embora possa ser muito saudável estabelecer limites com alguém depois de nos ferir, guardar rancor adiciona uma camada extra de sofrimento em você.

18 dicas para riscar a palavra “rancor” do seu dicionário

1. Mergulhe fundo no problema.

Descubra o que está fazendo com que você guarde rancor.

Você tem de saber qual é o problema para poder resolvê-lo.

publicidade

Quando você se permite ver o problema real, pode fazer a escolha de seguir em frente a partir daí.

2. Tenha como meta seguir em frente.

Depois de decidir seguir em frente, continue em frente. 

Não pense muito na situação ou discuta-a sem parar.

Isso só tornará as coisas piores, mais difíceis de superar.

Se alguma vez o assunto for levantado em uma conversa, mude de assunto.

publicidade

3. Lide com seus sentimentos, sem fugir.

Um rancor pode se formar quando um problema não é totalmente confrontado.

Sem julgar você mesmo ou a outra pessoa, esclareça consigo mesmo seus sentimentos sobre a situação.

Em seguida, decida se isso é algo que você trabalhará em seu próprio coração ou entrando em contato com a outra pessoa envolvida.

Somente quando estiver pronto, comunique-se com a outra pessoa sobre o problema.

Você se sentirá mais aliviado ao liberar a tensão acumulada e todos os envolvidos poderão ter um melhor entendimento da situação para resolver o problema.

4. Abandone o papel de vítima.

As pessoas percebem que o rancor é um problema quando sentem que sua própria evolução está sendo bloqueada.

As pessoas se apegam à mágoa e à vitimização, porque isso, de alguma forma, traz significado para elas.

Deixar de lado o rancor esvazia o papel de vítima.

Em vez disso, você estará abrindo espaço para que sentimentos mais saudáveis ​​ocupem esse espaço. 

5. Cultive a empatia por quem feriu você.

Para compreender melhor a outra pessoa, tente se colocar no lugar dela.

Isso lhe dará uma melhor compreensão do ponto de vista e do comportamento dela.

Talvez a pessoa em questão estivesse com muita dor, por exemplo.

Isso não justifica, mas ajuda a entender.

Quanto mais você entende a outra pessoa e seu comportamento, mais fácil é não abrir mão de um rancor.

6. Faça novos amigos.

Se alguém em sua vida o feriu profundamente e você tem dificuldade em seguir em frente, tente se cercar de pessoas que o ajudem a se sentir melhor.

Esteja com pessoas que inspiram esperança.

Permita-se estar com novas pessoas que lhe mostrarão melhores maneiras de ser. Isso irá acelerar a sua cura.

7. Não espere um pedido oficial de desculpas.

Escolha criar sua própria cura, com ou sem um pedido de desculpas.

Não espere que a pessoa com quem você está chateado apareça e peça perdão.

Talvez eles já tenham superado o problema e não estejam pensando muito nisso. Isso não significa que não tenham remorso.

Algumas pessoas são incapazes de se desculpar ou podem não entender completamente que a pessoa que machucaram pode precisar ouvir um pedido oficial de desculpas.

8. Aceite a realidade.

Em um mundo ideal, você não precisaria sentir raiva ou dor. Mas isso não é realidade.

Muito do nosso sofrimento na vida está relacionado à nossa incapacidade de aceitar o que está acontecendo.

Aceite tudo o que está realmente vivenciando.

Você pode tentar viver evitando ser arrastado por uma onda que se aproxima ou viver preferindo surfar na parte boa dos acontecimentos da sua vida.

Vai ser mais útil escolher a segunda opção.

9. Mude a sua perspectiva.

Para cada situação negativa existe uma positiva.

Se você considerar uma experiência ruim como um aprendizado, conseguirá conhecer mais sobre você mesmo e a outra pessoa.

Escolha aprender uma lição valiosa e ter um entendimento melhor da ocasião.

10. Deixe claro o que você sente e quais são suas expectativas.

As questões interpessoais são frequentemente o resultado de mal-entendidos.

Definir expectativas claras pode aliviar rancores atuais e prevenir rancores futuros.

Podemos presumir que a outra pessoa sabe exatamente o que queremos ou podemos presumir que sabemos o que ela deseja.

O primeiro passo para abandonar é chegar a um retrato honesto das necessidades de ambos os lados.

11. Ninguém é só bom ou só mau.

Pessoas boas definitivamente podem cometer erros.

Só porque alguém fez uma escolha errada, não significa que seja totalmente ruim.

Tente separar a pessoa da ação que ela realizou e que o magoou.

A realidade é que todo ser humano feriu outras pessoas em algum momento de suas vidas.

Se foi algo pequeno, pensar em toda a parte boa da outra pessoa pode lhe trazer um pouco de paz.

12. Desapegue.

O desapego abre espaço para paz e felicidade. 

Um rancor duradouro só vai drenar você física e emocionalmente, afetando sua saúde.

Você gastará mais energia guardando rancor do que deixando-o para trás.

13. Seja franco.

Expressar seus sentimentos pessoais ajudará a estabelecer a importância da situação para você.

A outra pessoa pode nem mesmo perceber que o que fez foi prejudicial.

Ela pode não compreender a gravidade de suas ações.

Tenha uma discussão franca sobre seus próprios sentimentos e experiências.

14. Pratique a empatia.

Faça algumas perguntas a si mesmo para entrar em sintonia com a outra pessoa. Exemplos:

  • O que poderia ter levado essa pessoa a agir dessa forma?
  • Existem circunstâncias externas (questões pessoais, financeiras, de saúde ou interpessoais) que podem ter tornado mais difícil para essa pessoa agir adequadamente?
  • Essa pessoa poderia ter uma compreensão do comportamento dela diferente da sua?
  • Será que essa pessoa queria que seu comportamento fosse percebido de uma maneira diferente da que você interpretou?

15. Perdoe.

É claro que perdoar não significa que você esquecerá o assunto. 

É apenas reconhecer suas diferenças e aceitar que ninguém é perfeito.

Todos cometemos erros com os quais devemos aprender.

Perdoar não é a coisa mais fácil de fazer, especialmente quando você já suportou muita dor.

Mas é uma maneira eficiente de desapegar e ter paz.

16. Tome responsabilidade pela sua parte no problema.

Se você tem rancor de alguém, pode acabar se importando com todas as escolhas erradas ou mesquinhas que ela fez na situação.

Mas, na maioria das vezes, ninguém é totalmente culpado.

Na maioria dos casos, nós mesmos realmente desempenhamos um papel no conflito.

Raramente somos totalmente inocentes.

Pare e considere se você poderia ter feito escolhas diferentes no incidente.

17. Substitua suas crenças obsessivas.

Às vezes, rancores podem ser pensamentos obsessivos.

Simplesmente não conseguimos sair do ciclo repetitivo.

Se o rancor é algo em que você se pega pensando com frequência, substitua-o por uma lembrança agradável que você possa visualizar claramente.

18. Saiba que todos, de alguma forma, irão lhe ferir – e perdoe-os antecipadamente por isso.

Tenha a consciência em que, em um mundo de humanos, esperar um tratamento perfeito é criar um grande problema para si mesmo.

Esteja preparado para ser magoado por um parceiro, filho, pai ou colega de trabalho.

Quando já perdoamos os outros por futuras ofensas, contornamos totalmente a formação de rancores!