Óculos falante que possibilita leitura para pessoas cegas ou com baixa visão chega ao Brasil

O futuro é aqui!

publicidade

Um óculos que faz a leitura de textos para pessoas cegas, informa as cores ao redor e ainda lê notas de dinheiro chegou ao Brasil e parece coisa de filme, mas não é. O aparelho que pesa apenas 22 gramas e se conecta a qualquer tipo de armação de óculos foi criado em Israel em 2015.

Por aqui, a tecnologia chegou pela empresa Mais Autonomia, do ramo de tecnologia assistiva, através do diretor Doron Sadka, que teve contato com o item quando viajou para o exterior e decidiu importá-lo com o sistema adaptado para o português, inglês e espanhol.

O dispositivo com inteligência artificial chamado Orcam MyEye, começou a ser distribuído para estudantes cegos ou com baixa visão em escolas estaduais, municipais e universidades privadas ou públicas nos estados do Amazonas, Goiás, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. Os alunos poderão ficar com os óculos até terminarem encerrarem o curso da unidade de ensino.

publicidade

Te interessa?

Uma das pessoas a receberem a tecnologia, Kayenne Alves, de 16 anos, realizou o sonho de ter mais contato com a literatura, além de ter uma autonomia maior em tarefas simples do dia a dia. Moradora de Cuiabá, no Mato Grosso ela se alegrou ao conseguir terminar um livro em inglês que sempre teve vontade de ler.

Poucos conseguem realmente saber o que é a inclusão. Para mim, ter uma tecnologia que permite ler diferentes livros por transformar as palavras em áudio me trouxe mais confiança, segurança e independência”, disse em entrevista ao G1.

Kayenne usa os óculos para ler e fazer atividades da escola
Créditos: Harleid Claiton

Do tamanho de um dedo, o dispositivo pode ser acoplado na armação de quaisquer óculos e possui uma câmera e uma bateria. Ao ligar, ele é ativado por um gesto de apontar intuitivo do usuário. Assim, o aparelho captura a imagem e converte em informações auditivas por meio de um pequeno auto falante que fica acima do ouvido. Tudo isso sem precisar de Internet!

publicidade

ACESSIBILIDADE É PARA TODOS

Já Tiago Ferreira Porto, de 16 anos, conseguiu ascender uma antiga paixão: a literatura. Com baixa visão grave desde que nasceu, ler nunca foi algo que ele gostava de fazer quando criança, pois precisava colocar o livro muito próximo ao rosto para poder enxergar.

Após uma visita na biblioteca municipal Affonso Taunay, no bairro Mooca, ele teve seu primeiro contato com os óculos Orcam MyEye. Animado, ele já chegou em casa contando a novidade que também foi celebrada pelos pais. Gibrailton Santos Porto, pai do garoto, disse que Affonso ficou muito feliz por conseguir ler sozinho. “Eu vi a alegria dele“, afirmou.

Por causa da pandemia, Tiago se mudou para uma escola que não tem os óculos, mas espera que a tecnologia seja em breve acessível a todos.
Créditos: Marcelo Brandt/g1
publicidade

Segundo Meire Rose Stankevicius Bassi, coordenadora da biblioteca, os usuários com baixa visão ou cegos podem ler qualquer tipo de livro e acessar todo o acervo com o aparelho. “Temos o caso de um idoso que ficou cego e ficou emocionado ao conseguir ler. E isso é muito legal. A gente quer que a leitura esteja também no mundo deles“, explicou.

Como é bom ver a tecnologia como aliada na melhora da qualidade de vida de todas as pessoas. A gente espera que esses óculos possam ser acessíveis para toda a população o mais breve possível!

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Fonte: G1

O que você achou? Siga @awebic no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar