Agricultor toma atitude solidária e faz colheita pensando em quem mais precisa
Agricultor toma atitude solidária e faz colheita pensando em quem mais precisa

Agricultor toma atitude solidária e faz colheita pensando em quem mais precisa

A solidariedade é uma atitude que transforma!

publicidade

Nós sabemos que estamos todos em um momento onde as coisas não estão nada bem. Desde que a pandemia começou a funcionar ainda no começo do ano, muita coisa mudou e muita coisa complicou também. 

Por causa disso, a renda de muitas pessoas acabaram sendo comprometidas. E isso aconteceu também lá nas ilhas de Fernando de Noronha, que por causa do movimento parado de visitantes, muitas pessoas acabaram se encontrando em um verdadeiro beco sem saída.

Mas da mesma forma, muitas outras pessoas também passaram a reconhecer essa situação, e estiveram dispostas a ajudar da melhor forma que podia, o que foi no caso do agricultor Josinaldo Dantas, que mora na região.

publicidade

Em época de colheita, ele chegou a pensar em quem mais estava precisando. Como um morador amante de suas terras, reconheceu que havia pessoas que poderiam ser impactadas com uma pequena ajuda.

Então, de toda a sua produção, ele chegou a separar cerca de 6 mil pés de alfaces para quem estivesse passando dificuldades em questões de alimentos. Além delas, também chegou a colher mais de 600 quilos de abóboras para a mesma função.

O agricultor mudou o rumo do seu trabalho, e dessa vez decidiu fazer uma colheita solidária para acolher, abraçar e ajudar. Começando a distribuir tudo nessa última quinta, ele disse ainda:

Tem muito alimento e, para não estragar, vou doar. É uma forma de retribuir tudo o que já fizeram por mim na ilha. É gratificante ajudar no período de pandemia, contribuir na hora que a pessoa mais precisa”.

publicidade

Uma ação pensada no outro que transforma o mundo

Reunindo tudo que tinha para doar, ele separou todos os alfaces e abóboras em grandes caixotes e levou tudo para o seu ponto comercial, que fica no bairro da Floresta Velha.

Como já poderia imaginar, a sua atitude foi super bem recebida pelos moradores que estavam passando por ali. Quem chegou a receber um presente como esse, não deixou de expressar sua gratidão. 

Um deles foi o agente administrativo Itamar Albuquerque, que ficou bem mais que alegre e disse ainda: “Peguei para o colégio e vou levar um pouco para casa, isso ajuda muito”.

Já o instrutor de mergulho, o seu Cláudio, disse mais: “A doação ajuda a ter uma alimentação saudável, manter a imunidade alta. Na pandemia, o dinheiro está escasso, dificulta as compras”.

publicidade

Ainda que as coisas não estejam funcionando por completo, desde o mês passado que tudo se encaminha para voltar ao normal na ilha, mas claro, com várias medidas de segurança a serem seguidas.

Nesse meio tempo, os moradores se mostram cada vez mais acolhedores um com os outros e esperançosos para que que tudo fique em seu devido lugar.

Fonte: G1