Amigas descobrem que são irmãs gêmeas depois de 30 anos vivendo separadas

Mais que amigas, irmãs (literalmente)!

Amigas descobrem que são irmãs gêmeas depois de 30 anos vivendo separadas
Amigas descobrem que são irmãs gêmeas depois de 30 anos vivendo separadas

Todo mundo tem uma amizade que de tão próxima que se tornou, chegou a criar diversas semelhanças para quem enxerga essa união de fora desse laço.

No caso das duas colegas de trabalho, a primeira coisa a se assemelhar bastante, eram as aparências. Julia Tinetti e Cassandra Madison eram tão parecidas que todo mundo chegava a enfatizar isso.

As duas amigas chegaram a se conhecer em 2013, quando passaram a trabalhar juntas no Russian Lady Bar em New Haven, Connecticut.

Essa união começou quando uma começou a ver na outra, semelhanças do local em que ambas nasceram, na Republica Dominicana. Cassandra tinha até uma tatuagem da bandeira dominicana em seu braço.

Adotadas, começaram a se tornar cada vez mais íntimas com tantas coisas parecidas. Contando sobre como tudo isso foi se estreitando.

Cassandra disse mais: “Depois daquele momento, estávamos tão unidas. “Começamos a sair. Saíamos para beber, para jantar. Começamos a nos vestir iguais.”

Tudo foi se tornando tão parecido, que trouxe espanto para as duas. Foi então que resolveram ir mais a fundo e checar os documentos de adoção.

Julia disse mais: “Diziam que éramos de duas cidades diferentes [com] sobrenomes diferentes. E os nomes de nossas mães em nossa papelada eram diferentes”.

Amigas descobrem que são irmãs gêmeas depois de 30 anos vivendo separadas

Os detalhes não batiam! As informações presentes eram completamente diferentes acerca das duas, mas estavam convencidas de que precisavam buscar mais.

Com a ajuda de uma amiga de infância, as coisas começaram a se encaixar aos poucos e a surpresa de que tudo estaria se unindo era a melhor coisa se pensar.

Molly Sapadin era uma amiga de infância da Julia e haviam sido adotadas no mesmo lugar. Com a ajuda de sua mãe, Molly começou a chegar mais perto das informações verdadeiras.

Até que descobriram a verdadeira união

Sem desistir, as amigas começaram a buscar mais fontes que esclarecessem de uma vez por todas se de fato elas era irmãs ou não. Foi então que começaram a obter informações sobre os seus pais biológicos.

Cassandra conseguiu encontrar o seu pai em seu país de origem, quando então tiveram longas conversas acerca do período de pobreza que tiveram há anos.

Mas em meio as emoções, foi então que a Cassandra descobriu que tinha sim uma irmã que precisou ir para adoção, por causa das condições difíceis que a família vivia.

Com esse golpe de esperança, decidiram então fazer o bendito exame de DNA para comprovar as veracidades do que tanto achavam. Quando então, após anos, a certeza veio.

O resultado do exame chegou a comprovar que aquelas amigas “por acaso” eram na verdade irmãs de verdade, de pai e mãe! Como chegou a falar nas redes sociais:

“Apenas duas amigas que por acaso trabalham juntas descobrem que são irmãs.”

Fonte: Good Morning America

publicidade