Após cirurgia de mais de 12 horas, gêmeas siamesas são separadas

Mais um avanço histórico!

Após cirurgia de mais de 12 horas, gêmeas siamesas são separadas
Após cirurgia de mais de 12 horas, gêmeas siamesas são separadas

A medicina é um milagre que está sempre ao nosso lado. Graças a ela, famílias do mundo inteiro conseguem passar por situações que não podem descrever com outro adjetivo se não este.

E mais uma vez, fazendo história e trazendo esperança para muitos pais que temem qualquer situação semelhante, uma cirurgia que só ocorreu 20 vezes no mundo inteiro, ocorreu com sucesso mais uma vez.

Ainda que o nomes das bebês não tenham sido divulgados pelo hospital responsável pelo procedimento, o Soroka Medical Center, que fica na cidade de Berseba, em Israel, afirmou que as duas meninas estão bem.

Te interessa?

Ocorrendo na última semana, o procedimento cirúrgico para separar as gêmeas siamesas que era coladas pela parte de trás da cabeça, chegou a ter uma duração de mais de 12 horas.

Após cirurgia de mais de 12 horas, gêmeas siamesas são separadas
Após cirurgia de mais de 12 horas, gêmeas siamesas são separadas

Além disso, foi preciso muita cautela em cada procedimento antes, durante e será também nos próximos dias. Contando com dezenas de profissionais durante esses momentos, os próximos dias precisarão ser monitorados com cautela.

De acordo com Mickey Gideon, que é o diretor de neurocirurgia pediátrica do Soroka Medical Center, chegou a emitir um comunicado dizendo as seguintes palavras:

“Esta foi uma cirurgia rara e complexa que foi realizada apenas 20 vezes em todo o mundo [anteriormente] e agora, pela primeira vez, em Israel”.

Contando como foi o sucesso do procedimento que coordenou, chegou afirmar mais: “os próximos dias serão críticos no processo de recuperação das gêmeas”.

Após cirurgia de mais de 12 horas, gêmeas siamesas são separadas
Após cirurgia de mais de 12 horas, gêmeas siamesas são separadas

Um avanço que vai além da esperança

Como chegamos a falar mais acima, a cirurgia para separar as gêmeas siamesas chegou a durar mais de 12 horas. Porém, tudo isso precisou começar há muitos meses.

Foi preciso colocar expansores de pele e tecido sob o couro cabeludo das meninas com a intenção de esticar a pele e permitir que o cirurgião fechasse o couro cabeludo depois da separação.

Nesse período, mais de 50 funcionários do hospital precisou “dar uma forcinha” em alguma coisa e esse conjunto chegou a criar modelos 3D e usar tecnologia de realidade virtual para a preparação.

De acordo com o canal de notícias da CNN, a Universidade de Minnesota chegou a calcular que “gêmeos siameses ocorrem uma vez a cada 200 mil nascidos vivos”.

Com esses avanços, o futuro de outros gêmeos e a necessidade de outros procedimento similares poderão contar com as etapas de sucesso que essa cirurgia chegou a ter. Tudo é proveitoso para o futuro da medicina!

O que você achou? Siga @awebic no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar