Conheça as empresas que mais fizeram doações em combate ao COVID-19
Conheça as empresas que mais fizeram doações em combate ao COVID-19

Conheça as empresas que mais fizeram doações em combate ao COVID-19

conheça as empresas brasileiras que mais se dispuseram em doações!

publicidade

Nos últimos meses em que passamos em casa, milhares de profissionais estavam em uma batalha iniciada aqui e no mundo, arriscando suas vidas para combater o coronavírus. No todos os lugares, empresas incontáveis ​​se mobilizam para encontrar formas de ajudar.

Muita delas passaram oferecer mão de obra, novas formas de trabalho em casa, materiais para prevenção, pesquisas e muitas outras formas para encerrar esse período tão turbulento que passamos.

E entre as formas mais comuns de se ajudar, foram arrecadando valores para serem usados nas diversas formas de carências em que vários locais acabaram entrando. Na última semana a revista Forbes chegou a divulgar as 100 empresas que mais ajudar em doações no Brasil.

publicidade

Ainda que tenha sido de formas diferentes, hoje, todos nós entendemos que cada tipo de ação acabou sendo feita, a maioria delas acabaram sendo essenciais para a vida de muitos. 

Veja logo abaixo, a lista divulgada com as dez primeiras empresas que subiram nesse pódio de maiores doações:

1 – Itaú Unibanco: R$ 1 bilhão,

2 – VALE: R$ 500 milhões,

3 – JBS: R$ 400 milhões,

4 – AMBEV: R$ 110 milhões,

5 – Rede D’Or: R$ 110 milhões,

6 – Bradesco: R$ 99 milhões,

7 – Caoa Chery: R$ 74 milhões,

8 – SENAI: R$ 63 milhões,

9 – Nestlé: R$ 55 milhões,

10 – BRF: R$ 50 milhões.

Como já chegamos a declarar anteriormente, além de arrecadar e distribuir esses valores para as áreas mais carentes que precisavam de suporte, as empresas também buscaram formas indireta de contribuir.

Conheça as empresas que mais fizeram doações em combate ao COVID-19

publicidade

 

No caso do Senai, assim como outras montadoras na área industrial, como a Jeep, Honda, e muitas outras, chegaram a disponibilizar funcionários voluntários e locais de trabalho, para fazerem suporte aos respiradores de diversos hospitais que chegavam a quebrar, parar de funcionar e até mesmo melhorá-los, para mandar de volta aos pacientes que estavam precisando.

E hoje, após muitos problemas que vimos diversos países passar, estamos mais esperançosos ainda, ao ver que tudo está tomando um rumo final desse período tão conturbado que tivemos passando.

Fonte: Forbes

COMENTÁRIOS | Deixe sua opinião!

comments

publicidade