Garoto de 11 anos viaja A PÉ da Itália à Inglaterra só para abraçar sua avó
Garoto de 11 anos viaja A PÉ da Itália à Inglaterra só para abraçar sua avó

Garoto de 11 anos viaja A PÉ da Itália à Inglaterra só para abraçar sua avó

Mais uma cena que nos mostra o verdadeiro amor em ação!

publicidade

Desde que a pandemia foi estabelecida que famílias se encontram afastadas de seus entes queridos. Mas algumas simplesmente não aceitaram viver longe daquelas pessoas que amam e com segurança, claro, encontraram formas de quebrar a barreira da saudade.

Foi o que um garotinho de apenas 11 sabia que precisava fazer. Mesmo não sendo algo para qualquer pessoa, Romeu Cox teve a ousadia e a coragem de fazer algo, só para conseguir matar a saudade que sentia por sua avó e conseguir lhe abraçar.

Ao lado do seu pai, essa aventura chegou a se tornar uma verdadeira história a inspirar amor em nossos corações, que nos mostra como o sentimento que temos pode ser maior do que qualquer barreira que encontremos em nossas vidas.

publicidade

Em uma jornada que levaria não só tempo mas também muito esforço físico vindo dos dois, o Phil e Romeu saíram de Palermo, capital da Itália, para irem andando até Londres, na Inglaterra, para reencontrar Rosemary.

Com muita certeza, isso não era algo simples a ser feito. Sabendo dos riscos e todas as dificuldades que poderiam enfrentar durante todo o caminho, pai e filho chegaram a passar 93 na estrada até chegar no local desejado, haja saudade, não é mesmo?

Chegando em Londres no dia 21 do mês passado, Phil e Romeu acalmaram seus corações. Mas não pense que as aventuras haviam acabado, era preciso esperar ainda mais para o tão aguardado abraço.

publicidade

Isso porque ambos precisaram ficar em quarentena até poder conseguir fazer a tão esperada visita. Depois de esperar 14 dias em quarentena completa, esse netinho conseguirá matar a saudade.

As grandes aventuras que poderão contar

Você teria a coragem que esses dois tiveram? Nós não estamos falando de um simples trajeto, estamos falando de ficar cerca de 3 meses na estrada enfrentando o clima e os demais empecilhos.

No meio do caminho, Romeu não só estreitou os laços com o pai, mas também com a própria coragem. Por lá enfrentaram cães que não gostaram da visita dos dois e até mesmo um burro selvagem que se mostrou não estar do lado deles.

Porém, as coisas sempre tomavam um caminho diferente. E o burrinho que não aprecia ser amigo, até chegou a ajudá-los com as bagagens por um tempo – depois de domado, claro.

publicidade

O momento que trouxe mais amor para família, também nos tocou

Ambos sentiram bastante fadiga, o que nos faz repetir mais uma vez: uma aventura que não é para qualquer um. Todavia, em nenhum momento pensavam em desistir.

Era preciso chegar lá! Romeu chegou a contar ainda:

“Nos perdemos algumas vezes. Dormimos sob um ninho de vespas, o que não foi uma boa ideia, ficamos com os pés sangrando, mas nunca pensamos em desistir”.

E claro, quando mais perto estava chegando, mas animado ele ficava e pensava: Mal posso esperar para dar um abraço nela, já que faz mais de um ano que eu não a vejo. Ela está completamente sozinha durante o lockdown”.

Hoje, pai e filho estão ao lado de seu grande amor. E nós, embora não estejamos perto, estamos tocados com uma história tão genuína. 

Fonte: Quokkamag