Médicos afirmam que mulher foi ‘curada’ do HIV sem tratamento

Acendo ainda mais a esperança!

Médicos afirmam que mulher foi 'curada' do HIV sem tratamento
Médicos afirmam que mulher foi 'curada' do HIV sem tratamento

Uma mulher argentina é ‘curada’ do HIV sem nenhum tratamento e acende uma luz de esperança para desenvolvimento da cura do vírus.

Embora hoje tenha-se mais controle, devido a tratamentos desenvolvidos, o HIV é uma doença que acompanha milhares de pessoas e exige muitos cuidados. Qualquer negligência pode ser fatal.

Desde sua descoberta, cientistas buscam a sua cura que ainda não foi encontrada. Em toda a história há apenas dois casos de cura cientificamente comprovados. O segundo caso foi registrado recentemente na Argentina.

Te interessa?

Uma mulher, cujo nome não foi divulgado, foi diagnosticada com o vírus pela primeira vez em 2013. Em 2019, já com 30 anos, engravidou, e até então ela não tinha feito nenhum tratamento medicamentoso.

Durante a gestação foram administrados alguns medicamentos. No final da gravidez, a mulher deu à luz a um lindo bebê isento do vírus.

Livre do vírus

Porém algo mais foi notado. Não apenas o recém nascido estava isento do vírus como também a mãe não apresentava mais nenhum sinal da presença dele. Ela estava “milagrosamente” curada.

 

Médicos afirmam que mulher foi 'curada' do HIV sem tratamento
Médicos afirmam que mulher foi ‘curada’ do HIV sem tratamento

Até agora, uma cura esterilizante para o HIV só foi observada em dois pacientes que receberam um transplante de medula óssea altamente tóxica. Nosso estudo mostra que essa cura também pode ser alcançada durante a infecção natural, na ausência de transplantes de medula óssea (ou qualquer tipo de tratamento)”, escreveu o Dr. Xu Yu, do Ragon Institute of Massachusetts General Hospital, MIT e Harvard, autor do estudo, em um e-mail para a CNN Internacional.

Os especialistas ainda não conseguem explicar como a paciente conseguiu se livrar do vírus que até o início da gestação estava ativo, mas o Dr. Xu expõe suas especulações teóricas: “pensamos ser uma combinação de diferentes mecanismos imunológicos: as células T citotóxicas estão provavelmente envolvidas, o mecanismo imune inato também pode contribuir”.

A cura natural da paciente argentina traz esperança a mais de 38 milhões de pessoas que convivem com a doença ao redor do mundo e mostra que pesquisas e estudos em desenvolvimento não são em vão.

“Exemplos de tal cura que ocorrem naturalmente sugerem que os esforços atuais para encontrar uma cura para a infecção pelo HIV não são ilusórios, e que as perspectivas de alcançar uma ‘geração livre de AIDS’ podem ser finalmente bem-sucedidas”, escreveu Yu.

Avanço das pesquisas

No último ano, cerca de 700 mil pessoas morreram vítimas de complicações decorrentes do HIV. A doença afeta crianças e adultos. 

No Brasil há diversos institutos cujo principal objetivo é prestar auxílio a pessoas soropositivas. Um exemplo dessas organizações é o Hospital Correia Picanço. 

O avanço dessas pesquisas beneficiaria milhares de pacientes que são atendidos e acompanhados. A cura dessa mulher é uma verdadeira luz de esperança.

Expandir o número de indivíduos com uma possível condição de cura esterilizante facilitaria nossa descoberta dos fatores imunológicos que levam a esta cura esterilizante em uma população mais ampla de indivíduos infectados pelo HIV.”, diz Dr. Xu.

Fonte: CNN

Veja mais ›
Fechar